Flordelis é acusada de fraudar carta em que filho confessa morte de pastor

às

Em meio às investigações da morte do pastor evangélico Anderson do Carmo, marido da deputada federal Flordelis (PSB), em junho desse ano, ela continua ‘na berlinda’ por parte da polícia e da justiça. A Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo e o Ministério Público estadual encontraram indícios de que Flordelis fez parte de um “esquema de fraude de provas” relativas à morte de seu marido.

Documentos extraídos dos celulares de Flordelis e de duas netas ao longo das investigações colocam sob suspeita uma carta escrita por um dos filhos de Flordelis, Lucas Cezar dos Santos, na qual admitiu participação no assassinato, o que sempre havia negado. Ele ainda acusou outro irmão, o vereador Wagner Andrade Pimenta, conhecido como Misael, de envolvimento no crime. Misael, filho afetivo de Flordelis, acusa a mãe de ser mentora intelectual da morte de Anderson.

Em documento enviado à 3ª Vara Criminal de Niterói no último dia 9, um promotor do Ministério Público, referindo-se à correspondência, afirma que as apreensões dos telefones celulares ‘evidenciaram uma farsa envolvendo a deputada’. Em 22 de setembro, Flordelis afirmou ter recebido da mulher de um preso a carta escrita por Lucas. Segundo ela, um de seus filhos foi quem recebeu a correspondência na porta de um presídio.

Pelos dados obtidos no celular de Flordelis, a polícia descobriu que a parlamentar se comunicava no Whatsapp com Andreia Santos Maia, mulher do preso Marcos Siqueira Costa, que estava no mesmo presídio dos filhos de Flordelis. Em uma das conversas, a deputada envia para a interlocutora um comprovante de transferência bancária de R$ 2 mil feito no dia 16 de setembro em nome de Flordelis para Jailton Reis Dantas. A polícia identificou que ele é cadastrado como visitante de Marcos. Em um trecho da conversa, a mulher diz a Flordelis que “pagaram o Lucas”.

Os documentos encontrados nos celulares de Flordelis e das netas foram encaminhados pela DH e pelo MP à Justiça para que sejam incluídos no processo respondido por Flávio e Lucas. A primeira audiência do caso acontece nesta quinta-feira, no Fórum de Niterói. Os dados foram obtidos numa análise preliminar feita nos aparelhos. Novas informações ainda são investigadas no segundo inquérito sobre o caso, que está em andamento na DH. Flordelis é investigada pela delegacia por suspeita de participação na morte do marido.

A deputada Federal sempre negou qualquer participação no crime, através de seus advogados, e tem se colocado à disposição da polícia e da Justiça para prestar todos os esclarecimentos necessários para comprovar a sua inocência no caso.

Fonte: O São Gonçalo

Veja também

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias