Suspeito de ser um dos responsáveis por ataques violentos no RN é morto em confronto com a polícia

às
1

Um homem de 29 anos apontado pela polícia como um dos responsáveis por organizar os ataques violentos no Rio Grande do Norte morreu após um confronto com agentes, em João Pessoa, na madrugada desta quarta-feira (15).

De acordo com a Polícia Civil, José Wilson da Silva Filho era foragido dos sistemas prisionais da Paraíba e do Rio Grande do Norte e estava escondido no bairro de Paratibe, na capital paraibana.

Segundo Luciano Augusto, delegado do Departamento de Investigação Contra o Crime Organizado no Rio Grande do Norte (DEICOR-RN), Filho fazia parte do grupo criminosos responsável pelos ataques e já era monitorado pelo departamento há cerca de um ano. A investigação aponta que ele distribía armas e dinheiro para o grupo que fez os ataques.

Antes da morte dele, um preso ligado à facção e suspeito de chefiar os ataques de dentro do presídio foi transferido da Penitenciária Estadual de Alcaçuz, na Grande Natal, para um presídio federal que não foi revelado.

Segundo o delegado, José era um dos poucos integrantes da facção que estavam em liberdade.

“Com os recentes ataques oriundos de ordens vindas do presídio, ele era um dos poucos integrantes do grupo em liberdade, e estava orquestrando o cumprimento destas ordens. Nós intensificamos a investigação contra ele e identificamos que ele atuou fornecendo armamentos, dinheiro e determinando os locais dos ataques que aconteceram nos últimos dias”, disse Luciano.

Ainda conforme o delegado, outros alvos estão sendo monitorados, mas as informações não podem ser divulgadas para não comprometer a investigação.

Denúncia indicou endereço

José Wilson foi encontrado após a polícia receber uma denúncia com o endereço dele na Paraíba. Ao ser abordado pelos policiais, ele trocou tiros com os agentes e foi baleado.

Ele chegou a ser socorrido para o Hospital de Emergência e Trauma de João Pessoa, mas não resistiu e morreu no início da manhã desta quarta-feira. Com ele, a polícia apreendeu uma pistola e um carro.

Ele é o segundo suspeito morto em confronto com a polícia após o início os ataques. O primeiro foi morto no Rio Grande do Norte, na madrugada de terça-feira.

Ataques no RN

Segundo a polícia, a ação é organizada por uma facção que age de dentro dos presídios. O grupo tem queimado prédios públicos, comércios e veículos. Ao menos duas pessoas ficaram feridas.

Ônibus queimado em Mãe Luiza, em Natal — Foto: Gustavo Brendo/Inter TV Cabugi

Na madrugada desta terça, 100 homens da Força Nacional chegaram ao estado para reforçar a segurança. De acordo com o último balanço da Polícia Militar, 28 pessoas foram presas desde o início dos ataques.

A Secretaria da Segurança e da Defesa Social da Paraíba reforçou o policiamento nas divisas do estado com o Rio Grande do Norte após o início dos ataques no estado vizinho, na madrugada da terça-feira (14). Nesta quarta, foram ao menos seis cidades com ações dos criminosos.

 

Crédito: g1.globo.com

Veja também

Maricá subiu nove posições no ranking que mede a qualidade das informações fiscais e contábeis enviadas ao Tesouro
às
Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação, inaugurou uma nova unidade da Fundação de Apoio à Escola Técnica (Faetec), em Rio Bonito
às
A prefeitura de Rio Bonito inaugurou nessa terça-feira (18), os dois Laboratórios de Iniciação Científica “Intramuros”
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias