EUA vão reabrir a fronteira para turistas vacinados a partir de 8/11

A Casa Branca anunciou sexta-feira (15/10) a data em que turistas completamente vacinados contra a Covid-19, incluindo brasileiros, poderão entrar nos Estados Unidos.

Serão aceitos viajantes que tenham se vacinado com imunizantes aprovados pela autoridade americana Food and Drug Administration (FDA), equivalente à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no Brasil, e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) a partir de 8 de novembro.

“Este anúncio e data se aplicam a viagens aéreas internacionais e terrestres. Essa política é pautada pela saúde pública, rigorosa e consistente”, afirmou Kevin Munoz, secretário-assistente de imprensa da Casa Branca, em Washington.

Na última semana, o governo dos Estados Unidos havia anunciado a suspensão das restrições de viagem para brasileiros, mas não apontou uma data exata. Deixa de vigorar a exigência de quarentena para visitantes.

Para viajar para os Estados Unidos, será necessário apresentar a comprovação de vacinação e teste negativo de Covid-19 realizado até 72 horas antes da partida.

Além das informações sanitárias, serão exigidos passaporte válido, visto americano e comprovação de estadia e de recursos para bancar a viagem.

Pelas regras das autoridades americanas, o viajante será considerado completamente imunizado após semanas da segunda dose das vacinas da Pfizer, da Moderna e da dose única da vacina da Janssen.

Como a OMS inclui outras vacinas, que serão aceitas na imigração. Além das três já citadas, a vacina da Pfizer, a AstraZeneca, a SinoPharm e a CoronaVac também viabilizam a entrada do viajante.

No Brasil, a AstraZeneca é fabricada pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e a CoronaVac, que possui tecnologia chinesa, é desenvolvida pelo Instituto Butantan, ligado ao governo de São Paulo.

 

Fonte: Metrópoles

Vacina para crianças a partir de 12 anos é autorizada pela Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou a indicação da vacina Comirnaty, da Pfizer, para crianças com 12 anos de idade ou mais. Com isso, a bula da vacina passará a indicar essa nova faixa etária para o Brasil.

De acordo com a agência, a ampliação foi aprovada após a apresentação de estudos desenvolvidos pelo laboratório que indicaram a segurança e eficácia da vacina para esse grupo. Os estudos foram desenvolvidos fora do Brasil e avaliados pela Anvisa.

Antes, a vacina Comirnaty estava autorizada para pessoas com 16 anos de idade ou mais. Até o momento, esta é a única entre as vacinas autorizadas no Brasil com indicação para menores de 18 anos.

A vacina da Pfizer foi a primeira a receber o registro definitivo para vacinas contra covid-19 no Brasil

 

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br