Atletas da Associação de Boxe de Niterói vencem Campeonato Carioca

Os atletas Mariana Veloso, de 23 anos, e Mykael Laurentino, de 13, da Associação de Boxe Niterói, venceram o Campeonato Carioca de Boxe, promovido pela Federação de Boxe do Estado do Rio de Janeiro (FEBERJ), na Academia de Boxe Santa Rosa, na Gamboa, no Centro do Rio, na última semana.

A Associação de Boxe Niterói chegou a um terceiro pódio com o pugilista Lincoln Reis, que levou o bronze em sua categoria, além de ter conquistado a terceira colocação geral por equipes. Wallace Laurentino, co-treinador do grupo ao lado de Mayara Micaela, destacou o preparo de seus atletas, mostrando-se muito satisfeito com o resultado.

“Os dois atletas estavam super bem preparados. Já conhecíamos nossos adversários, então foi mais fácil montar o plano tático, já sabíamos o que esperar. A Mariana já havia feito um sparring com a Maíra anteriormente e o Mykael já havia enfrentado o Gabriel no festival de lutas do governo do estado do Rio de Janeiro, em dezembro do ano passado. [À época], não saímos com a vitória, mas identificamos o que ficou faltando e fizemos os ajustes necessários. Foram duas lutaças e saímos com a vitória.”

Mariana comemorou a conquista do primeiro título de sua carreira, ressaltando que houve um esforço conjunto para sua vitória, que não teria conseguido sem o apoio de seu mestre, amigos e familiares e que sua sensação agora é de “dever cumprido”.

“A sensação de conquistar o meu primeiro título é de dever cumprido, de recompensa por todo o esforço, treinamento e sobretudo renúncia a qual nós atletas somos expostos, e isso independe da idade. Sem dúvida alguma, a ansiedade bate mais forte em momentos decisivos como esse, mas acredito na minha equipe e no meu processo. Não ganhei sozinha, essa vitória é principalmente do meu mestre, dos meus colegas e de todos que vem me apoiando até então.”, destacou a pugilista.

Por sua vez, Mykael, que já havia enfrentado o atleta Gabriel Luiz em combate disputadíssimo, em dezembro do ano passado, sofrendo dura derrota à época, entrou no ringue não só em busca do título, mas também da revanche.

“Ser campeão carioca em 2022 foi um grande passo para a minha carreira e meu currículo, uma mistura de sensações que eu não sentia há muito tempo, mesmo tendo competido anteriormente no boxe. Era a final do campeonato carioca e o Gabriel já tinha me vencido no Festival de Lutas do Governo do Estado do Rio de Janeiro, em dezembro. Então, sabia que seria uma guerra e estava determinado a vencer. Meu planejamento nos treinos foi todo voltado para esta luta. Sabia que tinha faltado volume de golpes no nosso primeiro confronto. Então esse fator foi ajustado e a tática utilizada repetida exaustivamente em treinos específicos, simulando a forma que ele luta, com meu parceiro de treino, o também atleta, Giulyan Ladeira, que me ajudou muito nesta luta.”, relatou o jovem.

O próximo compromisso dos atletas será pela Copa Open Boxe, que terá lugar no Barra World Shopping & Park, no Recreio dos Bandeirantes, na Zona Oeste do Rio, no dia 23.

 

Crédito: Jornal O São Gonçalo

Whindersson Nunes mostra garra e termina luta de box contra Popó empatada

Depois de muita espera, Whindersson Nunes fez sua estreia no boxe em luta contra Popó de Freitas. Apesar de ser quase nocauteado e sair com o rosto machucado, o humorista mostrou garra e garantiu um empate contra o tetracampeão mundial. O evento, que ocorreu em Balneário Camboriú e teve transmissão por meio da TV paga, tornou-se um dos assuntos mais comentados do Twitter na noite deste domingo.

Além do embate principal entre Whindersson e Popó, a noite reservou outros duelos no ringue, além de atrações de entretenimento. Wesley Safadão foi uma das atrações musicais, enquanto Tirulipa divertiu o público estimado em 2 mil pessoas. O ator Caio Castro e os influenciadores Leo Picon e GKay estavam entre os espectadores presentes na plateia. Maria Lina Deggan também prestigiou a luta do ex-noivo. “Coração na boca”, escreveu ela em uma rede social

Já na web, celebridades ilustres comentaram o embate como Neymar Jr. e outros jogadores da seleção brasileira de futebol. Famosos e anônimos ressaltaram a garra do humorista em seguir de pé mesmo após duros golpes, a ajuda do juiz para manter a luta e possibilitar o empate no resultado final.

A luta entre um humorista e um atleta profissional, claro, também rendeu memes. O próprio Whindersson Nunes entrou na brincadeira. “Encontrei esses rapaz aqui no corredor”, postou ele ao compartilhar uma foto do rosto machucado.  “Só as tranças que ficaram intacta porque o resto…”, respondeu um seguidor.

 

Crédito: Jornal O Dia

Whindersson Nunes faz foto oficial da luta contra Popó

O humorista Whindersson Nunes encarnou de vez o estilo lutador de boxe para o duelo contra o tetracampeão mundial Acelino Popó Freitas. O comediante piauiense enfrenta o ex-pugilista no dia 30 de janeiro, em Santa Catarina, em uma luta de exibição aguardada desde o ano passado, quando os dois anunciaram a realização do confronto. O comediante posou para a foto oficial do evento e compartilhou nas redes sociais.

– Fotinhas para você se decepcionarem pessoalmente dizendo “valha, pensei que tu era mais forte” – brincou o comediante .

Whindersson e Popó confirmaram para o dia 30 de janeiro a luta de exibição que será realizada em Balneário Camboriú. O piauiense treina desde o ano passado e compartilhou com fãs a intensa preparação para o duelo. Ele deu uma pausa na carreira após quase 10 anos de história nos palcos.

Os seguidores do humorista reagiram com bom humor aos registros do ensaio para as fotos do evento contra Popó. Na sexta-feira, o ex-atleta assinou o contrato da luta. O ex-pugilista também fez fotos que serão usadas na divulgação do combate.

– Boa sorte, Moana – disse o comediante Bob Nunes.

– A cara do Aquaman 😍. Lindo, tesão, bonito e gostosão – publicou o influenciador Thiago Barros.

– Que homem.

– Contagem regressiva pra luta do século

– Pensei que fosse cuscuz na bermuda

– Tu tá só a grade

– Cadê o buchin de cerveja?

Popó é tetracampeão mundial de boxe e atualmente atua em carreira política. O primeiro contato de Whindersson com a modalidade foi em 2018 nas gravações de um filme. Segundo ele, o esporte o ajudou a lutar contra a depressão.

Crédito: ge.globo.com

Lutador de MMA morre após estreia em evento de boxe sem luvas nos EUA

A estreia do peso-pesado Justin Thornton no evento de boxe sem luvas “Bare Knuckle Fighting Championship” terminou em tragédia. O lutador, de 38 anos de idade, foi nocauteado em apenas 19s de luta no primeiro round por Dillon Cleckler na edição de número 20 do torneio, em agosto, e, após ser hospitalizado, veio a falecer. Veterano em torneios de MMA no circuito nacional americano, Thornton estava hospitalizado desde a sua derrota, também por conta de uma infecção decorrente de uma lesão na medula espinhal.

Relatórios médicos do hospital apontam que Thornton estava com o corpo parcialmente paralisado após a luta, o que leva a crer que ele tenha sofrido um derrame cerebral. O atleta ficou caído por sete minutos no ringue antes de ser removido para o hospital. Logo após o encerramento da luta, foi possível ouvir o árbitro dizer ao seu oponente, que Justin Thornton estava “muito machucado”.

Com um cartel de seis vitórias e 18 derrotas na carreira, o lutador foi derrotado em suas cinco lutas anteriores por nocaute ou finalização no primeiro round, e já havia enfrentado pesos-pesados que hoje fazem parte do UFC, como Walt Harris e Chase Sherman.

O presidente do BKFC, Dave Feldman, expressou seu pesar ao anunciar a morte do lutador:

– Viemos a público externar a nossa tristeza pela morte de um dos nossos lutadores, Justin Thornton, que lutou no BKFC 20, no dia 20 de agosto de 2021. Nos juntamos à toda a comunidade das lutas no envio de condolências à sua família e aos seus amigos.

Crédito: ge.globo.com

Boxeador Abner Teixeira recebe a medalha de bronze após 3 dias de espera

Mais uma medalha para o quadro do Brasil. Abner Teixeira recebeu na madrugada de hoje, sexta-feira (6), a medalha de bronze que conquistou na categoria peso-pesado do boxe (até 91 kg) nos Jogos Olímpicos de Tóquio. O brasileiro garantiu o bronze na última terça-feira (3), após perder a semifinal para o cubano Julio Cesar La Cruz, mas teve que aguardar três dias para finalmente conseguir colocar no peito sua premiação, pois precisou esperar a luta seguinte. Na final de hoje, o cubano derrotou Muslim Gadzhimagomedov, da Rússia, que ficou com a prata. David Nyika, da Nova Zelândia, também conquistou o bronze.

“Finalmente com a medalha no peito. Três dias que pareceram três meses. Agora eu senti o peso dela, é pesada. A sensação é de dever cumprido. Estou muito feliz e dedico essa medalha para minha mãe Izaudite, não tem outra pessoa”, afirmou o pugilista após receber a medalha.

O Brasil terá duas chances de conquistar o ouro no boxe. Amanhã, sábado (7), às 02h45 (horário de Brasília), Hebert Conceição enfrenta o ucraniano Oleksandr Khyzhniak, na final da categoria até 75 kg. No domingo (8), às 2h (horário de Brasília), Beatriz Ferreira encara a irlandesa Kellie Harrington na decisão da categoria até 60 kg.