Prefeitura de Saquarema decide cancelar carnaval em Saquarema

A Prefeitura de Saquarema publicou, em edição extra do Diário Oficial, decreto que cancela as festas de carnaval na cidade, bem como dá outras providências para evitar qualquer tipo de aglomeração nas ruas e eventos em espaços públicos. De acordo com o documento, fica proibida a realização de carnaval de rua, eventos pré-carnavalescos, comemorativos ou shows musicais de qualquer natureza, a partir de hoje, 10 de janeiro de 2022, em locais públicos da cidade.

A decisão foi baseada considerando que a situação epidemiológica e sanitária vem sendo monitorada ininterruptamente pelo Poder Público Municipal, buscando a adoção de medidas de enfrentamento, atualizadas pelos constantes atos editados pelo Poder Executivo, além de estudos técnico-científicos realizados pela Diretoria de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, que apontam a ocorrência de novas cepas do Coronavírus, em especial a denominada Ômicron.

“Sempre seguimos as recomendações da equipe técnica de saúde do nosso município, para definir ações, medidas preventivas e decretos. Trabalhamos com muita transparência, responsabilidade e segurança, para garantir a proteção de todos. ”, disse a prefeita Manoela Peres.

O não cumprimento do decreto sujeitará o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo das demais sanções administrativas, conforme a gravidade da infração: advertência, remoção, apreensão, interdição, suspensão de venda, cancelamento de registro, suspensão de autorização de funcionamento ou de licença, multa, bem como as demais sanções previstas no art. 3º do Decreto Municipal nº 2.020 de 14 de junho de 2020. Em caso de descumprimento por instituição carnavalesca, serão responsabilizados também os dirigentes da agremiação.

 

Crédito: Secretaria de Comunicação de Saquarema

Prefeitura de Tanguá decide cancelar o Carnaval de rua em 2022

Seguindo orientações do seu Comitê Científico, composto por médicos e profissionais de saúde, a prefeitura de Tanguá decidiu cancelar os festejos de Carnaval de rua este ano. A medida acompanha a decisão da maioria dos municípios e da capital do Estado.
A decisão tem o respaldo de autoridades da área de turismo, que opinaram pelo cancelamento em audiência pública realizada na Comissão de Turismo da Câmara dos Deputados, em Brasília.

“Todos nós sabemos que a realização da folia seria um risco, já que o avanço da vacinação não conseguiu evitar a contaminação pelo ômicron. As aglomerações não são recomendadas no cenário atual. E é impossível não ficarmos aglomerados durante a folia. Já ficou provado que, mesmo com o esquema vacinal completo e a dose de reforço, a pessoa pode se contaminar”, alertou o prefeito Rodrigo Medeiros.

O decreto com informações sobre o cancelamento será publicado nos próximos dias no Diário Oficial do município.

 

 

Crédito: Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Tanguá

 

Prefeitura de São Paulo cancela Carnaval de rua mas mantém desfiles no Sambódromo do Anhembi

O prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), anunciou nesta quinta-feira (6) o cancelamento do carnaval de rua de São Paulo em 2021 por causa do avanço da Covid-19 na cidade, após a chegada da variante ômicron.

Apesar do cancelamento, o prefeito manteve os desfiles das escolas de samba de SP no Sambódromo do Anhembi, que devem acontecer nos dias 25, 26, 27 e 28 de fevereiro. Entretanto, os desfiles só poderão ocorrer se a Liga aceitar os protocolos sanitários.

“Por conta da situação epidemiológica está cancelado o Carnaval de Rua de SP. Nós vamos sentar com a Liga das Escolas de Samba para combinar um protocolo para a realização dos desfiles no sambódromo. Caso eles aceitem os protocolos, os desfiles serão mantidos”, disse o prefeito Ricardo Nunes.

A solução é similar a anunciada pela Prefeitura do Rio de Janeiro, que manteve os desfiles na Marquês de Sapucaí, mas cancelou a saída dos blocos de rua na capital fluminense.

A decisão do prefeito da capital paulista aconteceu após uma reunião com representantes da Vigilância Sanitária e da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), que apresentaram um estudo sobre o comportamento da Covid-19 na cidade nos últimos meses. A partir do estudo, Nunes decidiu cancelar os festejos de rua na cidade.

Os dados mostram o crescimento da contaminação por Covid. Segundo dados da Vigilância municipal, a cidade já pode registrar um número de casos da doença maior do que o da segunda onda, em 2021.

Com o cancelamento dos desfiles dos blocos de rua, a Ambev, que foi escolhida como empresa patrocinadora do carnaval de rua em 2021, deixará de pagar a cidade o valor de R$ 23 milhões estipulado no contrato de patrocínio assinado no ano passado.

O montante ainda não havia sido recolhido aos cofres da cidade por causa da indefinição do evento desde o final de 2020.

Crédito: g1.globo.com

Prefeito de Maricá anuncia cancelamento do Carnaval

O prefeito de Maricá, Fabiano Horta (PT), anunciou nesta terça-feira (4) que decidiu suspender as festividades de Carnaval no município neste ano. A decisão levou em conta o avanço da nova variante Ômicron da Covid-19.

“Considerando a avaliação do Comitê Científico Epidemiológico e autoridades sanitárias sobre os riscos de aumento de casos da variante Ômicron no estado do Rio de Janeiro, decidimos pela suspensão da programação oficial de Carnaval 2022 em Maricá”, escreveu Fabiano Horta em suas redes sociais.

De acordo com novas evidências apresentadas pela Organização Mundial da Saúde (OMS), a nova variante é menos letal que outras já identificadas, mas é altamente transmissível. Um levantamento feito pelo Instituto Todos pela Saúde (ITpS) apontou que a incidência da variante ômicron em oito estados brasileiros é de 31,7%.

A análise foi feita em parceria com os laboratórios Dasa e DB Molecular, que verificaram testes RT-PCR coletados entre os dias 1 e 25 de dezembro, em 16 estados.

Prefeitura de Niterói libera R$ 7,8 milhões para escolas de samba da cidade

As escolas de samba de Niterói vão receber R$ 7,8 milhões de subvenção para o carnaval 2022. A Neltur confirmou a informação na última quinta-feira (23), ao jornal A TRIBUNA. Os valores da subvenção para as três agremiações de Niterói são: Unidos do Viradouro receberá R$ 3 milhões, a Acadêmicos do Cubango levará R$ 1,5 milhão e a Acadêmicos do Sossego R$ 800 mil. No dia 25 de novembro foi feito o sorteio da ordem dos desfiles das 31 agremiações para 2022 na tradicional Rua da Conceição, no Centro da cidade.

Além da subvenção das escolas de samba de Niterói que desfilam no Rio, o presidente da Neltur, Paulo Novaes, falou para A TRIBUNA os valores das escolas da cidade. O Grupo A, que compreende 10 escolas, vai receber R$ 1,360 milhão sendo R$ 136 mil para cada; o Grupo B que também tem 10 agremiações vai receber R$ 760 mil sendo R$ 76 mil para cada; e o Grupo C conta com 11 escolas de samba e vai receber R$ 473 mil sendo R$ 43 mil para cada uma.

Novaes contou que os detalhes dos desfiles da Rua da Conceição estão sendo definidos. “Estamos fazendo o planejamento e a restruturação das escolas de samba que vão desfilar na cidade. Estamos agora tratando em reuniões sobre o carnaval de rua, que engloba os blocos e os carnavais de bairro. Tivemos um aconselhamento com a Promotoria e vamos ver como resolveremos isso”, garantiu.

O planejamento do carnaval continua acontecendo dentro das agremiações. Algumas já estão fazendo a produção de fantasias. O valor da subvenção para essas agremiações ainda não foi divulgado por Novaes. O presidente da A União das Escolas de Samba e Blocos Carnavalescos de Niterói (UESBCN), Marcelo Serpa, disse que escolas como a Folia do Viradouro, Magnólia Brasil e Unidos da Região Oceânica já estão com os atelier nessa produção. “Algumas escolas estão se adiantando. Muitas estão com os enredos definidos. Estamos nos preparando para ter a festa”, contou.

Serpa ainda frisou que até o dia 30 passado as 31 escolas de samba de Niterói já entregaram toda a documentação para a Neltur. “A documentação foi entregue e estamos no aguardo da confirmação e da liberação da subvenção. Adiantamos todos os processos”, frisou.

O presidente da Liga das Escolas de Samba de Niterói (Lesnit), Carlos Xororó, a expectativa é positiva para a festa. “Queremos ter a festa. Estamos nos preparando para isso. Falando da pandemia, nós estamos vacinados e tudo está acontecendo. Tem jogo de futebol e tem show. Qual motivo de não ter carnaval e o desfile das escolas? Vamos averiguar a vacinação e quem não estiver vacinado não vai poder desfilar”, indagou.

Com documentação entregue, ordem dos desfiles definidas e datas escolhidas, os componentes e diretores das agremiações de Niterói vão ter outro barracão para a montagem dos carros alegóricos. O barracão na Av. Feliciano Sodré dará lugar ao antigo Carrefour, no Caminho Niemeyer, no Centro de Niterói. “Teremos que ver essa viabilidade de forma prática. Temos que ter liberdade para entrar e sair a hora que for. O trabalho em um barracão acontece de madrugada. Precisamos dessa liberdade”, concluiu Xororó.

Novaes também comentou esse novo espaço. “Está tudo certo para isso, mas o processo ainda não está assinado. Vamos resolver isso o quanto antes”, garantiu.

ORDEM DOS DESFILES

O Grupo B desfila no dia 18 de fevereiro a partir das 21h na seguinte ordem: Amigos da Ciclovia, União da Engenhoca, Bafo do Tigre, Império de Arariboia, Banda Batistão, Bem Amado, Paraíso do Bonfim, Balanço do Fonseca, Cacique da São José e Tá Rindo Porquê?.

O Grupo A está programado para desfilar no sábado, dia 19 de fevereiro, a partir das 20h, com abertura da Sabiá seguida da Alegria da Zona Norte, Mocidade de Icaraí, Magnólia Brasil, Experimenta da Ilha, Folia do Viradouro, Unidos da Região Oceânica, Souza Soares, Unidos do Sacramento e Combinado do Amor.

Encerrando as apresentações o Grupo C desfila no domingo, dia 20 de fevereiro, a partir das 19h. A ordem do desfile ficou decidida da seguinte forma: Império de Charitas, União do Maruí, Independente do Boaçu, Grilo da Fonte, Barro Vermelho, Fora de Casa, Garra de Ouro, Unidos do Castro, Galo de Ouro, Grupo dos 15 e Mistura da Raça.

ANO NOVO E REDE HOTELEIRA

A Prefeitura de Niterói confirmou que não terá a tradicional queima de fogos na Praia de Icaraí, mas outros 10 pontos do município terão os shows pirotécnicos: Barreto (ETE), Engenhoca (Escola Marilza Medina), Caramujo (Parque Esportivo), Santa Rosa (Monumento de Nossa Senhora Auxiliadora), Ingá (Morro do Palácio), Morro do Cavalão (Reservatório), Jurujuba (Forte do Pico), Pendotiba (Reservatório), Camboinhas (Caixa D’água) e Piratininga (Morro da Peça).

Mas apesar da comemoração discreta para as festas de Réveillon a Neltur confirmou que a expectativa para o setor de hotelaria na cidade é positiva. A expectativa é de 100% de ocupação e até essa quinta-feira esse índice está em 90%. “A expectativa é positiva para a hospedagem na cidade. Tivemos uma resposta muito positiva nesse Natal da Esperança. Unimos várias secretarias nesse planejamento e a articulação foi um sucesso. Acreditamos que nos próximos anos poderemos fazer do nosso Natal uma marca registrada da cidade”, finalizou Paulo Novaes.

Crédito: Raquel Morais – Jornal A Tribuna