Chefes do Comando Vermelho se unem no Complexo da Penha, voltam a tramar crimes e confessam assassinato via WhatsApp

A polícia já sabe que o traficante Wilton Carlos Quintanilha, o Abelha, foi morar com Edgar Alves de Andrade, o Doca, chefe do Complexo da Penha, após sair da cadeia. Abelha é integrante do conselho do Comando Vermelho e saiu pela porta da frente do Complexo de Bangu, mesmo com mandado de prisão ativo, no dia 27 de julho.

Sua soltura irregular contribuiu para a queda e prisão do então secretário de Administração Penitenciária, Raphael Montenegro. Mas, mais do que morar, Abelha já teria voltado ao crime: a polícia apura a participação dele na morte do traficante Wilter Castro da Silva, o Stala, gerente do morro do Castellar.

Em uma conversa, por aplicativo de mensagem de texto, Doca afirma a um integrante do Castellar, em Belford Roxo, que matou Stala por conta de uma dívida de R$ 60 mil na boca do tráfico. Stala estaria desviando o dinheiro.

Na conversa, Doca, que estaria ao lado de Abelha, afirma a um integrante do morro do Castellar que matou Stala a tiros, na Penha, após chamá-lo na Penha para por conta dessa dívida. O corpo do traficante não foi encontrado.

 

Meninos desaparecidos em Belford Roxo

Stala é investigado pela Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense no contexto do desaparecimento de Lucas Matheus, 9 anos, Alexandre Silva, 11, e Fernando Henrique, 12. A principal linha de investigação aponta que os meninos teriam pego um passarinho de uma gaiola, e que não seria a primeira vez. Drogado, Stala teria autorizado uma sessão de espancamento nas crianças e elas não teriam resistido.

A polícia já comprovou que Stala participou da tortura de um homem da comunidade; o objetivo era conseguir uma confissão forjada sobre o caso dos meninos. A hipótese do envolvimento do torturado foi descartada pela polícia.

A reportagem conversou com investigadores que acreditam não ser coincidência a morte de Stala com a saída de Abelha: eles suspeitam de que o chefe do CV teria autorizado a morte do gerente por conta do assassinato das crianças. E, a mensagem de texto de Doca a um integrante do morro do Castellar seria somente uma forma de culpar a milícia da região pelo crime contra as crianças.

Muro em homenagem a Abelha é coberto

Um grafite em homenagem ao traficante Abelha, que foi feito no período do secretário Raphael Montenegro, foi apagado no Complexo de Bangu, logo após a sua saída. A ordem para pintar a parede de branco teria partido de Victor Poubel, que assumiu a secretaria por cerca de uma semana.

A defesa de Montenegro não foi encontrada para comentar o grafite.

A arte mostrava a escadaria Selarón, ponto turístico da Lapa, bairro onde Abelha controlava as bocas de fumo e assaltava.

Com o tempo, Abelha passou a ser do conselho do Comando Vermelho que, de acordo com a polícia, é responsável pelo planejamento estratégico e execução tática; coordenação de atos ilícitos; invasões territoriais às comunidades dominadas por grupos rivais; ataques a policiais; e execução de rivais e desafetos, entre outros crimes.

 

 

Crédito: Jornal O Dia

Polícia Civil prende em Saquarema uma das principais lideranças do Comando Vermelho no Jacarezinho

A Polícia Civil prendeu a traficante Sandra Helena Ferreira Gabriel, conhecida como Sandra Sapatão, uma das principais lideranças do Comando Vermelho no Jacarezinho, segundo a corporação. A prisão foi realizada por agentes da Dcod (Delegacia de Combate às Drogas), em Saquarema, na Região dos Lagos, na tarde desta sexta-feira (21). No momento da prisão, Sandra estava tomando banho de sol, na praia do Boqueirão.

Ainda de acordo com agentes, Sandra estava com comparsas, que conseguiram fugir. Fotos do momento da prisão mostram a liderança com um vestido listrado, sendo conduzida por policiais. Não houve resistência.

A captura foi possível a partir de um trabalho de inteligência realizado nos celulares apreendidos na operação Exceptis, no Jacarezinho, no dia 6 de maio. Na ação, 27 homens, que teriam ligação com o tráfico, morreram. A polícia afirmou que eles emboscaram agentes, que revidaram.

 

Fonte: odia.ig.com.br