Venda de ingressos para o carnaval 2022 no Rio começa hoje

A venda de ingressos para o primeiro desfile das escolas de samba do Rio de Janeiro desde o início da pandemia de covid-19 foi aberta hoje (14). Os valores variam de R$ 115 para cadeiras numeradas no setor 12 (dispersão) a R$ 500 para arquibancada numerada no setor 9 (meio do Sambódromo).

O carnaval do ano que vem será nos dias 26 (sábado), 27 (domingo), 28 de fevereiro (segunda-feira) e 1º de março (terça-feira).

Os desfiles do grupo especial estão marcados para os dias 27 (domingo) e 28 de fevereiro. Também é possível garantir vaga no desfile das campeãs, que será no dia 5 de março, sábado. Os ingressos estão sendo vendidos pela internet.

Desfiles

Os bilhetes para os desfiles de domingo valem da noite do dia 27 até a madrugada do dia 28. Nesse primeiro dia, passam pela Marquês de Sapucaí as escolas de samba Imperatriz Leopoldinense, Estação Primeira de Mangueira, Acadêmicos do Salgueiro, São Clemente, Unidos do Viradouro, Beija-Flor de Nilópolis.

Já os ingressos para a segunda-feira valem da noite do dia 28 até a madrugada do dia 1º.  Para esse dia, estão previstos os desfiles de Paraíso do Tuiuti, Portela, Mocidade Independente de Padre Miguel, Unidos da Tijuca, Acadêmicos do Grande Rio, Unidos de Vila Isabel.

 

Fonte: O São Gonçalo

Rio de Janeiro começa a vacinar idosos da população na próxima semana

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio de Janeiro anunciou hoje (28) que a partir de segunda-feira (1º) vai começar a vacinação de idosos da população em geral contra covid-19. Na semana que vem, serão imunizados as pessoas com mais de 95 anos, segundo um calendário específico.

No primeiro dia (segunda-feira, dia 1º), serão vacinadas as pessoas com 99 anos ou mais. Na terça-feira (2), serão os idosos de 98 anos. Em seguida, será a vez das pessoas com 97 anos (quarta-feira, 3), 96 anos (quinta-feira, 4) e 95 anos (sexta-feira, 5). Quem perder o dia da vacinação e tiver 95 anos ou mais, poderá procurar os postos de saúde no próximo sábado (6) até o meio-dia.

A Secretaria anunciou ainda que até o fim de fevereiro, todos os idosos com 80 anos ou mais poderão se vacinar. Na segunda semana de fevereiro, serão aqueles com 90 anos ou mais, com esquema semelhante ao da primeira semana: 94 anos (dia 8), 93 anos (dia 9), 92 anos (dia 10), 91 anos (dia 11), 90 anos (dia 12) e 90 anos ou mais (dia 13).

Na terceira semana, será a vez daqueles com 85 anos ou mais: 89 anos (dia 15), 88 anos (dia 16), 87 anos (dia 17), 86 anos (dia 18), 85 anos (dia 19) e 85 anos ou mais (dia 20) .

Na quarta semana, serão vacinados idosos com 80 anos ou mais: 84 anos (dia 22), 83 anos (dia 23), 82 anos (dia 24), 81 anos (dia 25), 80 anos (dia 26) e 80 anos ou mais (dia 27).

A campanha de vacinação contra a covid-19 no Rio começou na semana passada. Por enquanto, a prefeitura do Rio está vacinando apenas profissionais de saúde, veterinários e agentes funerários com mais de 60 anos, além dos idosos que moram em abrigos, quilombolas e indígenas.

Mais de 100 mil pessoas já foram vacinadas na cidade.

 

Fonte: g1.globo.com; agenciabrasil.ebc.com.br

Vacinação contra covid-19 começa hoje os Estados

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou hoje (18) que a vacinação contra o novo coronavírus começará nos estados ainda nesta segunda-feira. Ele disse que a previsão é que a distribuição das doses da vacina com uso de aeronaves da Força Aérea Brasileira (FAB) ocorra até as 14 horas de hoje, e que as primeiras aplicações sejam feitas até as 17 horas.

Ao lado de governadores, Pazuello participou, nesta manhã, do ato simbólico de entrega de 4,6 milhões de doses da CoronaVac no Centro de Logística do Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. As vacinas serão transportadas por via aérea para o Distrito Federal e as capitais de dez estados: Acre, Amapá, Amazonas, Ceará, Goiás, Mato Grosso do Sul, Piauí, Rondônia, Roraima e Santa Catarina. Também há previsão de distribuição de vacinas por via terrestre.

Segundo o ministro, o Instituto Butantan receberá um ofício pedindo celeridade no envio da autorização à Anvisa para a produção de mais dois milhões de doses da CoronaVac. A documentação deve ser analisada até 31 de março.

Ele reforçou que os primeiros a receber as doses da vacina serão  integrantes do grupo prioritário: profissionais da saúde, idosos e indígenas. Pazuello destacou, ainda, que os cuidados com uso de máscara e álcool em gel não podem ser deixados de lado. “A vacina não determina o fim das medidas protetivas”, disse.

 

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br