Acusado de tentativa de feminicídio é preso em Icaraí, Niterói

Policiais civis da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Niterói prenderam, nesta segunda-feira (28/03), um homem acusado de tentativa de feminicídio, lesão corporal grave e ameaça.

O acusado foi abordado pelos agentes no bairro Icaraí, em Niterói. Após pesquisa aos bancos de dados, foi verificado que existiam dois mandados de prisão preventiva contra ele.

O homem é acusado de, no fim de 2020, ter tentado matar sua ex-companheira, além da sobrinha dela, por não aceitar o término do relacionamento.

Segundo os agentes, o autor possui diversas anotações criminais e será encaminhado ao sistema carcerário.

 

Crédito: O São Gonçalo

BPRv de Boa Esperança prende acusado de violência doméstica e feminicídio

Nem de grandes apreensões de drogas vive o trabalho do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) de Boa Esperança, em Rio Bonito. Na tarde da última quinta-feira (3), os agentes tiraram de circulação um homem com mandado de prisão expedido por tentativa de homicídio qualificado, lesão corporal leve, violência doméstica contra a esposa e feminicídio.

A prisão aconteceu depois que o carro em que o acusado estava foi parado na blitz que os policiais faziam. Como de praxe, foi verificada a documentação de todos os ocupantes até que foi detectado o mandado de prisão em aberto do passageiro.

O homem foi conduzido até a 119ª Delegacia de Polícia de Rio Bonito

Após divórcio, policial aposentado vira réu por tentativa de feminicídio por ‘caçar’ ex-mulher armado

Uma sequência de fotos mostra quando um policial aposentado de 55 anos tentou “caçar” no trabalho a ex-mulher horas depois da audiência de divórcio, em Sorocaba (SP). As imagens mostram a mulher correndo do ex e tentando se esconder, enquanto o homem procura por ela com uma arma na mão.

O caso foi registrado em 25 de outubro do ano passado, e o réu, que teve o pedido de liberdade negado pela Justiça em janeiro, permanece preso. Segundo apurado pelo g1, a denúncia do Ministério Público por tentativa de feminicídio foi aceita pela Justiça, o que torna o homem réu.

De acordo com o boletim de ocorrência, o ataque do ex-marido ocorreu numa segunda-feira, 25 de outubro, em uma loja na avenida Ipanema, no Jardim das Flores. Testemunhas contaram que houve disparo de arma no comércio.

Na ocasião, o policial caminhou até a mulher, que trabalhava no local. Em seguida, houve a confusão. Ao g1, a vítima, que terá a identidade preservada, contou que foi surpreendida com o ex-marido armado dentro da loja.

“Peguei o celular para ligar para o 190. Quando comecei a discar, eu o vi levantando a camisa e sacando a arma. Gritei que ele estava armado e aí ele fez o disparo. A arma deu problema no pente e engatilhou. Chutou outras duas portas e apontou a arma para outras pessoas”, lembra a mulher.

A maior parte da ação foi registrada pelas câmeras de segurança. A vítima conseguiu correr e subir para outro cômodo. Na sequência, o suspeito entrou no refeitório, apontou a arma para uma funcionária e perguntou onde a ex-esposa estava.

O caso foi investigado pela Delegacia de Defesa da Mulher. A vítima, que já tinha uma medida protetiva, não ficou ferida. Os dois estavam separados havia cerca de 4 meses.

Crédito: Portal g1

Mãe do cantor gospel Delino Marçal é morta após agressão na porta de igreja em Goiânia

A mãe do cantor gospel Delino Marçal foi morta após ser agredida na porta da igreja Assembleia de Deus, nesta sexta-feira (14), em Goiânia. A Polícia Civil apurou que o suspeito, de 22 anos, invadiu o templo e começou uma briga com um homem. Depois, ele agrediu a idosa com um objeto de metal. Ele foi preso em flagrante.

O nome do suspeito não foi divulgado pela polícia. Por isso, o g1 não localizou a defesa para se manifestar sobre o caso até a última atualização desta reportagem.

De acordo com a Polícia Civil, a idosa foi identificada como Odete Rosalina Machado da Costa, de 79 anos. Ela era pastora na igreja onde foi morta.

O boletim de ocorrência narra que a idosa foi encontrada na calçada.

“O autor teria se envolvido em uma briga com parentes e logo após saiu para rua. Ele entrou na igreja e iniciou uma briga com um homem. Logo em seguida, teria acertado a vítima com vários golpes usando um objeto de metal”, diz trecho do boletim de ocorrência.

O Corpo de Bombeiros compareceu ao local, porém a vítima não resistiu a agressão.

Segundo a polícia, o homem fugiu do local após agredir a idosa e começou a jogar pedras em ônibus do transporte coletivo.

 

Quem é Delino Marçal

Delino Marçal é cantor e compositor conhecido nacionalmente. Entre suas canções que fizeram muito sucesso estão “Deus é Deus”, “Sonho Grande” e “Que amor é esse”. O artista, antes de seguir carreira solo, fez músicas para cantores renomados como Henrique César, Elias Souza, dentre outros.

Em 2019, Delino Marçal venceu o Grammy Latino na categoria Melhor Álbum de Música Cristã em Língua Portuguesa.

 

Crédito: g1

Morta a marretadas pelo ex-marido estava separada há quatro meses e sofria ameaças, afirmam familiares

Mesmo separada há quatro meses, a orientadora de trânsito Bruna Araújo de Souza, de 31 anos, temia pela sua vida e de sua filha mais velha, de 17 anos. O motivo, segundo familiares, eram as constantes ameaças que sofria do ex-marido, Haroldo da Silva Amorim, de 41 anos. Nesta quinta-feira, seu maior medo se concretizou. Ela foi morta a tiros e golpes de marreta pelo ex-marido, na residência onde viveu com ele, no bairro Rio do Ouro, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio. Em seguida, Haroldo furtou um carro, fugiu e se jogou da Ponte Rio-Niterói. Ele também não resistiu. Segundo a polícia, ele teria cometido o crime por não aceitar o fim da relação

— Ele ameaçava ela e a filha, de 17 anos. Nunca prestou. Xingava ela de tudo quanto era nome, na frente de todo mundo, só tratava ela mal. Ele já estava atrás dela com armas dizendo que, se ela não ficasse com ele, iria matá-la. Essas ameaças eram frequentes. Vivia perseguindo ela — contou uma prima que preferiu não se identificar.

O casal ficou junto por 14 anos e teve uma filha, hoje com 12. A familiar contou que Bruna não tinha rede social por imposição do ex-marido. Após separar-se de Haroldo, Bruna foi morar com familiares em Inoã, em Maricá. Há seis meses, trabalhava como orientadora de trânsito na Secretaria de Trânsito de Maricá (Sectran). Mesmo distante, vivia com medo.

— Era linda, só viva sorrindo. Por quatro meses, viveu os dias mais felizes da vida dela. Hoje (nesta quinta-feira), ele mandou uma mensagem para ela ir na casa deles pegar as coisas dela. Disse que iria trabalhar e não estaria em casa. Quando ela chegou lá, foi uma armadilha. Ele estava com duas arma que ele vendeu o carro para comprar e matá-la. Fez tudo pensado — revelou a familiar.

De acordo com policiais militares do 7ºBPM (São Gonçalo), uma equipe foi acionada por populares e isolou a área. Bombeiros de Itaipu também foram ao local, por volta de 10h15, mas Bruna já estava morta. A Delegacia de Homicídios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí investiga o caso.

Segundo a assessoria de imprensa da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Haroldo se jogou do chamado Vão Central da Ponte Rio-Niterói. Ele chegou a ser levado em estado grave para o Hospital Municipal Souza Aguiar, no Centro do Rio, mas não resistiu.

 

Crédito: Jornal Extra