Com fim da greve, garis do Rio farão hora extra para limpar a cidade

O acordo celebrado na última quinta-feira (7) entre a Companhia Municipal de Limpeza Urbana do Rio de Janeiro (Comlurb) e o Sindicato dos Empregados de Empresas de Asseio e Conservação do Município do Rio de Janeiro (Siemaco-Rio), com mediação do Ministério Público do Trabalho, incluiu a compensação de pelo menos cinco dos 11 dias parados durante a greve com trabalhos extras.

O sindicato informou que está negociando com a prefeitura para que todos os dias parados sejam compensados e não ocorram descontos nos salários dos trabalhadores, inclusive para acelerar a normalização da limpeza da cidade.

Já a Comlurb afirmou que ainda aguarda a formalização do fim da greve por parte do sindicato, “para que as partes comuniquem ao Tribunal Regional do Trabalho que o acordo foi definitivamente selado”.

“Após a comunicação, a Comlurb aguarda o retorno dos garis ao trabalho em sua integralidade”, informa a companhia. De acordo com a Comlurb, não existe serviço de coleta domiciliar acumulado.

“Todos os roteiros vinham sendo cumpridos normalmente, com atrasos pontuais, principalmente por causa das ameaças a funcionários e sabotagens a caminhões, o que prejudicava a coleta”.

Segundo o Siemaco-Rio, os trabalhadores foram orientados a retornarem aos seus postos.

 

Crédito: Agência Brasil

Durante greve de garis, grupo espalha lixo em ruas; vários pontos do Rio estão com acúmulo de detritos

Um grupo de baderneiros mascarados espalhou lixo nas ruas de Copacabana, Zona Sul do Rio, na noite desta terça-feira (30). Imagens de câmeras de segurança mostram a ação dos bandidos.

O caso aconteceu um dia depois do início da greve dos funcionários da Comlurb. Uma audiência de conciliação entre a Comlurb e o Sindicato dos Empregados de Empresas de Asseio e Conservação do Município, que deveria ser realizada na próxima quinta-feira (1º), foi antecipada para as 15h desta quarta (30).

“Não querem deixar recolher o lixo. Deixaram o lixo para trás. O lixo ficou, jogaram no meio da rua. Ele estão espalhando lixo no meio da rua”, disse um morador de Copacabana, referindo-se aos homens flagrados espalhando o lixo nas ruas.

O prefeito do Rio, Eduardo Paes, divulgou imagens da ação dos vândalos em suas redes sociais — ele afirmou que há pessoas infiltradas na categoria com o intuito de tumultuar e que irá encaminhar o material à polícia.

No fim da manhã, a Comlurb informou que a Justiça do Trabalho determinou o pagamento de R$ 400 mil ao sindicato “referente a dois dias de multa por deflagrar uma greve ilegal dos garis”.

“O Tribunal Regional do Trabalho (TRT) considerou gravíssimo o descumprimento da determinação de manter 100% do contingente da categoria trabalhando por tempo indeterminado, e deu prazo de 48 horas para o pagamento da multa sob pena de execução.”

“A Comlurb está com um plano de contingência em andamento para evitar prejuízos à população”, emendou.

A Companhia, porém, pede a colaboração da população neste período para manter a cidade limpa, respeitando dia e horário da coleta e descartando corretamente o lixo.

 

Crédito: G1

Garis do Rio entram em greve por melhores condições de trabalho

O Sindicato dos Empregados de Empresas de Asseio e Conservação do Município do Rio, que representa os trabalhadores da Comlurb, decidiu, no início da tarde esta segunda-feira (28), começar uma greve imediatamente.

A paralisação vale para os garis que atuam no Rio de Janeiro e, segundo o sindicato, a legislação será respeitada. Apenas um contingente mínimo continuará trabalhando, visto que a coleta de lixo é um serviço essencial para a cidade. De acordo com a categoria, a coleta em hospitais e escolas também será mantida.

O anúncio foi feito por volta das 13h desta segunda, após mais uma rodada de reuniões entre as lideranças do movimento e os representantes da Comlurb.

Entre as reivindicações dos trabalhadores estão:

  • reajuste de 25% nos salários;
  • reajuste de 25% no tíquete alimentação;
  • conclusão do Plano de Cargos Carreiras e Salários (PCCS);
  • implantação do Adicional de Insalubridade para os Agentes de Preparo de Alimentos (APAs).

Proposta recusada

Durante a audiência virtual desta segunda-feira, realizada pela Câmara de Dissídios Coletivos da Justiça do Trabalho, os representantes da Comlurb ofereceram aumentar a última proposta de reajuste salarial e de alimentação de 4% para 5%, segundo o sindicato. A proposta não foi aceita pela categoria.

“A Comlurb aumentou de 4 para 5%, também na alimentação. Mas os trabalhadores que estavam aqui embaixo, quando eu falei, ninguém aceitou. Então nós vamos partir para a greve e amanhã, às 14h, nós vamos fazer uma nova avaliação em frente a prefeitura. Até lá, o trabalhador que fique em casa, que não saia para não ter conflitos com os colegas”, disse Manoel Meireles, presidente do sindicato.

E completou:

“Nós estamos em greve procurando uma melhora para todos nós. Isso é uma falta de respeito, estão a três anos com inflação de 19,32% e ser oferecido 5% hoje e a procuradora ainda disse que o aumento não era ruim não. Então não podemos deixar furar a greve. Se furar acaba tudo”.

Estiveram presentes no encontro virtual os representantes da Comlurb, da Prefeitura do Rio, do sindicato, do Ministério Público e da Justiça do Trabalho.

 

Crédito: G1

Com quase mil garis afastados por Covid, Comlurb pede à população que ajude a manter a cidade limpa

A Comlurb — companhia de limpeza urbana do Rio — pediu na última sexta-feira (14) que a população ajude a manter a cidade limpa após uma alta de casos de Covid entre os garis.

Em nota, a empresa, que conta com 14 mil profissionais de limpeza e tem quase mil afastados (7%), pede “a colaboração da população em relação ao lixo e para manter a cidade limpa, uma vez que está trabalhando com um efetivo menor de garis”.

Diz ainda que, apesar dos afastamentos, não existe risco de paralisação do serviço na capital.

Procurada pelo g1, a empresa ainda não informou o quantitativo de garis afastados.

A companhia fala também que é importante respeitar o dia e o horário da coleta domiciliar. E pede que, em caso de chuva, a população aguarde o caminhão passar e descarte o lixo corretamente nas lixeiras.

 

Crédito: g1

Vídeo de garis dançando na no Rio viraliza nas redes sociais

A conhecida alegria dos garis cariocas viralizou nas redes sociais neste fim de semana. Uma equipe da Companhia de Limpeza Urbana (Comlurb) foi flagrada no gingado do funk durante o trabalho no Grajaú, Zona Norte do Rio, no sábado (18).

Os garis cantavam e dançavam enquanto recolhiam o lixo na rua

Em uma das postagens, o comentário é que a apresentação dos trabalhadores garantiu uma “caixinha” de Natal mais gorda.

Depois que a imagem viralizou, a Prefeitura do Rio compartilhou o vídeo no seu twitter oficial, elogiando e ressaltando que esse é o espírito carioca: “Quando alguém te perguntar “o que é ser carioca? “mostre esse vídeo.

A fama dos garis da Comlurb já é conhecida. Tudo começou com Renato Luiz Feliciano Lourenço. No intervalo dos desfiles das escolas de samba, na Marques de Sapucaí, Renato Sorriso costuma levar o público ao delírio enquanto evolui sambando pela pista da passarela. As apresentações transformaram o gari em um símbolo da carioquice.

Recentemente, um outro gari também viralizou na internet ao ser filmado dançando no Centro do Rio. José Maurício ficou conhecido como um gari pé de valsa no Rio depois de aparecer dançando com a professora de dança de salão Raíssa Mattos.

Crédito: g1.globo.com