Policial Militar é atropelado durante Operação Lei Seca em Niterói

Durante blitz da Operação Lei Seca, um policial militar, que estava de serviço no local, foi atropelado, na madrugada desta quarta-feira (13), em uma ação que acontecia na Avenida Marquês do Paraná, no Centro de Niterói. Vítima e acusado foram socorridos ao Hospital Estadual Azevedo Lima (HEAL), mas, enquanto era atendido, o autor fugiu.

Segundo informações da Polícia Militar, o autor do atropelamento dirigia um automóvel, modelo Renault Logan, e colidiu em uma viatura da Operação Lei Seca. O PM Kaio Jorge Amarante Tavares, de 33 anos, estava encostado no automóvel e foi arremessado a uma distância de três metros.

Uma equipe do Corpo de Bombeiros foi acionada e socorreu o motorista do Logan e o policial ao HEAL. No entanto, enquanto os agentes aguardavam pela perícia, foram informados que o acusado havia saído do hospital, após passar pelo vigilante, afirmando que havia recebido alta médica. Contudo, o homem não apresentou nenhum papel que comprovasse isso, antes de sair.

Ainda segundo a PM, o motorista estava com ferimentos profundos na face. O caso foi encaminhado à 76ª DP (Niterói), que fez o registro de ocorrência como lesão corporal. O automóvel do acusado, assim como documentos e crachá, foram deixados com um amigo dele, identificado como Jean. O policial Kaio já recebeu alta médica, passa bem, e teve apenas escoriações.

A Delegacia de Niterói irá investigar o caso. Até o momento da publicação deste texto, o motorista do Logan não havia sido localizado. Assim que os policiais o fizerem, o homem deverá prestar depoimento para esclarecer as circunstâncias do acidente. Caso seja apurada a responsabilidade dele, poderá responder pelo crime de lesão corporal.

 

Fonte: Atribuna

Lei Seca flagra 363 motoristas embriagados no último fim de semana

De sexta-feira a domingo (16 a 18/7), 1.389 motoristas foram abordados e 363 flagrados sob efeito de álcool. O município de Campos dos Goytacazes bateu o recorde de alcoolemia entre as ações realizadas neste fim de semana em todo o estado. Ao todo 235 motoristas foram abordados nas blitzes de sábado e domingo, sendo que 96 estavam embriagados, ou seja, 40,85%. Somente no domingo, dos 59 veículos abordados, 47 motoristas foram flagrados com sinais de embriaguez.

Outras cidades do interior também apresentaram índices de alcoolemia elevados. Nesta sexta-feira, em Petrópolis, 68 pessoas foram abordadas e 32,4% estavam embriagadas. Em Penedo, no mesmo dia, 15 motoristas foram flagrados alcoolizados. No sábado, em Resende, dos 91 abordados, 28 casos de alcoolemia foram registrados.

Na região metropolitana, na sexta-feira, dos 73 abordados em Niterói, 21 foram flagrados embriagados. Já no domingo, em Nova Iguaçu, 31,8% dos abordados estavam sob efeito de álcool.

– Os altos índices de alcoolemia registrados no fim de semana são um alerta para continuarmos firmes na nossa missão de salvar vidas, principalmente no interior do estado. Nossas ações de educação e fiscalização acontecem diariamente e buscam sempre a conscientização da população sobre os riscos da mistura de álcool e direção – explica o superintendente da Operação Lei Seca, tenente-coronel Fabio Pinho.

As pessoas flagradas sob efeito de álcool cometem infração gravíssima, têm a carteira de habilitação suspensa por um ano, pagam uma multa de R$2.934,70 e têm o veículo retido até apresentar um motorista que seja habilitado e esteja em condições de dirigir.

 

Lei Seca flagra 30 motoristas sob efeito de álcool em operação na Av. Brasil

A Operação Lei Seca realizou uma grande ação de fiscalização na Avenida Brasil, na altura de Benfica, na noite desta quarta-feira (16/06). A operação foi realizada nas quatro pistas, nos dois sentidos, com cerca de 50 agentes, para prevenir e evitar acidentes de trânsito envolvendo a mistura álcool e direção. Dos 325 motoristas abordados, 9,2% deles estavam embriagados.

 

A Avenida Brasil é uma das vias mais movimentadas do estado, com um grande fluxo de motoristas dia e noite e também é uma via que registra alto índice de acidentes com vítimas graves e fatais. A Operação Lei Seca é essencial para reforçar a importância da segurança no trânsito e a mensagem de ‘nunca dirigir depois de beber’. A missão da Operação é salvar vidas – explica o coordenador da Operação Lei Seca, tenente-coronel Fabio Pinho.

Operação Lei Seca intensifica ações até a madrugada de domingo (03/01)

A Operação Lei Seca intensificou as ações de educação e fiscalização em todo o Estado do Rio de Janeiro,  desde esta quinta-feira (31/12) até a madrugada de domingo (03/01). Ao todo estão previstas 39 ações diurnas e noturnas.

Desde a retomada das blitzes de fiscalização, em outubro, o percentual de motoristas flagrados com sinais de alcoolemia aumentou 150%. Antes da suspensão da fiscalização por conta da pandemia da Covid-19, em março, a média era de 4,6% e, atualmente, é de 11,5%.

O superintendente da Operação Lei Seca, tenente-coronel Marcelo Rocha, afirma que, por causa do aumento dos índices de alcoolemia, as operações de fiscalização serão intensificadas, principalmente no Réveillon.

– A equipe irá fazer 39 operações de fiscalização e educação, principalmente nas saídas de praias, locais de diversão e nas rodovias em conjunto com o Batalhão de Polícia Rodoviária. Serão 250 agentes trabalhando com o horário intensificado para levar mais segurança para a população.

Operação Verão

Desde o início da Operação Verão, em 21 de dezembro, 904 motoristas foram abordados em 45 ações em diferentes regiões do Estado do Rio de Janeiro. Durante a fiscalização foram flagrados 104 condutores com sinais de alcoolemia. A Operação Verão se estende até o fim da estação e tem como objetivo realizar blitzes diurnas de fiscalização e conscientização nas principais áreas de lazer e praias.

 

Fonte: rj.gov.br

Lei seca iniciou Operação Verão que acontecerá até o fim de março

A Operação Lei Seca iniciou Operação Verão, com blitzes diurnas de fiscalização e conscientização nos principais acessos às praias, áreas de lazer e cachoeiras. As ações serão realizadas em toda a Região Metropolitana e Interior do estado e vão durar até o fim da estação, em março.

Na última edição da Operação Verão, que aconteceu de 16 de janeiro a 15 de março deste ano, foram realizadas 94 ações e abordados 5.527 motoristas, destes, 423 apresentavam sinais de embriaguez, o que representa 7,6% do total de abordados.

Durante todo o verão também serão intensificadas as ações educativas nas áreas de lazer e praias a fim de alertar a população sobre os riscos de beber e dirigir.

As blitzes noturnas continuarão acontecendo normalmente.

Blitz com novos procedimentos 

As blitzes de fiscalização da Lei Seca ficaram suspensas por quase sete meses devido à pandemia da Covid 19 e retornaram no mês de Outubro, com novos procedimentos orientados pela Secretaria Estadual de Saúde para não expor a risco de contaminação os agentes e nem a população.

Neste novo modelo da blitz é feita uma triagem com o uso de etilômetro passivo, ou seja, sem necessidade de sopro e sem contato com o motorista. Sendo detectada a presença de álcool é realizada uma segunda triagem, e caso o resultado dê positivo novamente é realizado o tradicional teste do bafômetro com o bocal descartável e todos os procedimentos de higiene.

Após o uso dos aparelhos eles são higienizados com hipoclorito de sódio a 2,5% (água sanitária).

Durante a abordagem, o motorista e o policial ficam separados por uma barreira protetora de plástico transparente. Neste momento o motorista apresenta os documentos para que o agente do Detran faça imediatamente a verificação.

Em todas as blitzes são disponibilizados totens de álcool em gel com acionamento via pedal para os motoristas abordados e para os agentes que atuam na Operação.

A reorganização na estrutura da blitz da Lei Seca leva em consideração um maior distanciamento entre as pessoas. Todos os profissionais que atuam na Operação utilizam máscaras e protetor facial (face shield).

 

Fonte: rj.gov.br