Moradores fizeram protesto após assassinato de três jovens no Minha Casa Minha Vida em Maricá

Moradores do conjunto habitacional Minha Casa Minha Vida, no distrito de Itaipuaçu, em Maricá (RJ), protestaram na tarde desta segunda-feira 1º de Março, pedindo por justiça pela morte de três jovens, executados na noite deste domingo 28 de Fevereiro na comunidade.

Os manifestantes, bloquearam uma rua,  colocaram fogo em pneus e levantaram cartazes e balões brancos como forma de protesto.

Entre as vítimas, estão os dois irmãos gêmeos Tiago Marins e Daniel Marins, de 22 anos. A identidade do terceiro jovem morto ainda não foi divulgada. Os três jovens foram baleados e morreram ainda no local.

A quarta vítima é um homem de 22 anos, que foi baleado na perna. Ele foi socorrido por moradores e levado para o Hospital Municipal Conde Modesto Leal, e não corre risco de morrer.

Moradores contam que homens encapuzados chegaram de carro no residencial e atiraram nas vítimas. Depois disso, os criminosos fugiram.

Um morador chegou a fazer um vídeo no momento dos tiros. Na gravação, é possível ouvir, pelo menos, 10 disparos. (confira vídeo acima)

O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo.

Fonte: g1.globo.com

Ataque a tiros deixa 3 mortos e um ferido no condomínio ‘Minha Casa Minha Vida’

Três homens foram assassinados e um outro ficou ferido após um ataque a tiros no conjunto habitacional do Minha Casa, Minha Vida, em Itaipuaçu, em Maricá (RJ), na noite deste domingo, 28 de Fevereiro.

O crime aconteceu no Condomínio Carlos Marighella, onde, há três anos, uma chacina matou cinco jovens que participavam de projetos culturais ligados à cultura do rap.

Neste domingo, um morador chegou a fazer um vídeo no momento dos tiros. Na gravação, é possível ouvir, pelo menos, 10 disparos.

De acordo com a Polícia Militar, moradores contaram que homens encapuzados chegaram de carro no residencial e atiraram nas vítimas.

Segundo a polícia, entre os mortos estão dois irmãos gêmeos de 22 anos e um terceiro homem ainda não identificado.

Os três homens não resistiram aos ferimentos e morreram ainda no local. A quarta vítima é um homem, também de 22 de anos, que foi baleado na perna e levado por moradores para o Hospital Municipal Conde Modesto Leal, e não corre risco de morrer.

Após o ataque, os criminosos fugiram.

O caso está sendo investigado pela Divisão de Homicídios de Niterói e São Gonçalo. A motivação e autoria do crime ainda são desconhecidas. A polícia busca por imagens de câmeras de segurança que possam ajudar nas investigações.

Após a perícia, os corpos das vítimas foram levados para o IML de Niterói.

Fonte: g1.globo.com

Jovem é morto a facadas em condomínio em Cabo Frio, no RJ

João Victor Ferreira da Silva, de 22 anos foi morto a facadas na madrugada desta quarta-feira (13) no condomínio do programa “Minha Casa Minha Vida” em Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio. O crime aconteceu na Rua dos Milagres e, até o momento, nenhum suspeito foi localizado.

De acordo com a Polícia Civil, o jovem morava na cidade de Campos dos Goytacazes e havia recebido um convite de um amigo, desconhecido da família, para passar uma temporada na cidade de Cabo Frio.

Ainda de acordo com a polícia, João Victor tinha passagem por tráfico de drogas.

Criança morre em incêndio em conjunto habitacional de Tanguá

Uma menina de três anos morreu na madrugada deste domingo (23) durante um incêndio no condomínio habitacional do programa “Minha Casa Minha Vida”, em Tanguá, na região metropolitana do Rio. Segundo a Polícia Civil, Maria Fernanda de Almeida Batista teve o corpo carbonizado. De acordo com as investigações, a criança estava sozinha na residência quando o fogo teria começado. A mãe e o padrasto da menina foram presos.

De acordo com o delegado titular da 70ª Delegacia Policial, Mário José Lambret dos Santos, até o momento o caso é tratado como abandono de incapaz. Em depoimento, o padrasto Ramon Rosa Machado, e a mãe Greice do Nascimento de Almeida, ambos de 31 anos, afirmaram que estavam bebendo num bar do condomínio e que a menina estava em casa sozinha.

“No local foi feita a perícia criminal, pra apontar onde o fogo começou e se o incêndio foi acidental ou provocado. No corpo da menina foi feito o exame de necrópsia, que vai identificar a causa da morte”, afirmou o delegado que investiga o caso, acrescentando que o laudo deve ficar pronto em até 30 dias.

Ainda conforme o delegado Mário Lambret, o padrasto da menina já tem várias passagens pela polícia, por roubo e porte ilegal de arma de fogo. Em depoimento, vizinhos relataram que Maria Fernanda sofria recorrentes agressões do padrasto e que a menina sempre era vista com hematomas.

Moradores do condomínio contaram que o incêndio começou por volta das 3h30. O fogo consumiu praticamente todos os móveis e eletrodomésticos do apartamento onde Maria Fernanda estava, no 4º andar do bloco 5. O corpo da menina foi enterrado no fim da tarde desse domingo, no Cemitério Municipal de Tanguá. O Informe tenta contato com familiares da vítima.

Foto: Jheyce Correia

Fonte: Lucas Madureira/Informe Freelance