Ludmilla, Marcelo D2, e Paralamas são algumas das atrações do Festival de Inverno Rio 2022 em julho; ingressos já estão à venda

Nos dois últimos finais de semana de julho, a Zona Sul carioca receberá a edição 2022 do já tradicional Festival de Inverno Rio.

Entre 22 e 24 de julho, passarão pelo Morro da Urca, no Parque Bondinho Pão de Açúcar, Marcelo Falcão, Blitz, Barão Vermelho, BK’ e Maneirinho.

Uma semana depois, isto é, de 29 a 31 de julho, mas desta vez na Marina da Glória, se apresentam Marcelo D2, Ludmilla, Dilsinho, Os Paralamas do Sucesso, Titãs, Pitty, Detonautas, Djonga, Poze do Rodo, Cabelinho e Delacruz.

Os ingressos começaram a ser vendidos na última quinta-feira (2). Para os shows no Morro da Urca, só há um setor disponível, ”Pista”, custando R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia).

Já para as apresentações na Marina da Glória, são 3 opções: ”Pista”, com valores iguais aos do local citado anteriormente; ”Pista Premium” (R$ 160 e R$ 80); e ”Camarote” (R$ 240 e R$ 120). Vale ressaltar que todos os preços são referentes ao 1º lote.

Serviço

Festival de Inverno Rio 2022

  • Datas: 22, 23, 24, 29, 30 e 31 de julho (sextas, sábados e domingos)
  • Horário: A partir das 21h (todos os dias)
  • Locais: Morro da Urca (22, 23 e 24/07) | Marina da Glória (29, 30 e 31/07)
  • Endereços: Avenida Pasteur, 520 – Urca – Rio de Janeiro/RJ (Morro da Urca) | Avenida Infante Dom Henrique, s/n – Glória – Rio de Janeiro/RJ (Marina da Glória)
  • Classificação: 18 anos
  • Setores e Preços (1º lote): Pista – R$ 120 (inteira) e R$ 60 (meia) [Morro da Urca e Marina da Glória] | Pista Premium – R$ 160 (inteira) e R$ 80 (meia) [Marina da Glória] | Camarote – R$ 240 (inteira) e R$ 120 (meia) [Marina da Glória]
  • Programação

    Morro da Urca

    22/07 (sexta)
    Marcelo Falcão
    Baile da Favorita

    23/07 (sábado)
    Blitz
    Barão Vermelho

    24/07 (domingo)
    BK’
    Maneirinho

    Marina da Glória

    29/07 (sexta)
    Marcelo D2
    Ludmilla
    Dilsinho

    30/07 (sábado)
    Os Paralamas do Sucesso
    Titãs
    Pitty
    Detonautas

    31/07 (domingo)
    Djonga
    Poze do Rodo
    Cabelinho
    Delacruz

 

 

 

Crédito: Diário do Rio

Chorinho marca a segunda edição do Maricá Musical em Ponta Negra

A Prefeitura de Maricá, por meio da Secretaria de Cultura, realizou no sábado (23/04) a segunda edição do Maricá Musical na Praça Nossa Senhora das Graças, em Ponta Negra, com show de chorinho, em homenagem ao Dia Nacional do Choro e nascimento de Pixinguinha, comemorado no dia 23 de abril. Cerca de 500 pessoas participaram do evento ao som de “Carinhoso”, do mestre Pixinguinha e , entre outras músicas do repertório especial do compositor, arranjador, flautista e saxofonista Roberto Stepheson e do cavaquinista e violonista Bruno Campos.

Além da homenagem ao choro, outros artistas marcaram presença em Ponta Negra, como o DJ Márcio Albuquerque, o consagrado Movimento Cultural Ruasia e a banda punk Pacto Social, que levaram mais música e de diferentes estilos, como rap, rock, hip hop, punk rock, samba, pagode e axé.

O Maricá Musical é uma parceria da Secretaria de Cultura com as secretarias de Turismo e de Promoções e Projetos Especiais, a Companhia de Desenvolvimento de Maricá (Codemar), com o apoio do Programa Maricá das Artes.

“O Maricá Musical, em Ponta Negra, foi um momento mágico com a alegria estampada nos olhos das pessoas. Mostramos a força da cultura presente no município.”, comentou o secretário de Cultura, Sady Bianchin.

Com um repertório variado de compositores tradicionais do gênero como Pixinguinha, João de Barro, Raul de Barros, Ary dos Santos, Tom Jobim, Vinícius de Moraes e Jacob do Bandolim,  o compositor, arranjador, flautista e saxofonista Roberto Stepheson,  levou um  pouco do  chorinho ao público.

“Esse é um espaço para homenagear Pixinguinha, o choro, o samba e a música brasileira.  Abrimos o show com “Carinhoso”, depois fizemos “Na Glória”, um choro gafieira de Raul de Barros e Ary dos Santos, depois tocamos “Só danço samba” e para terminar tocamos “Assanhado”, choro de Jacob do Bandolim. As duas últimas músicas estão no meu novo disco, Roberto Stepheson Noite Samba Jazz. Ontem o clima estava mais para carnaval. E não poderia ser diferente!”, completou.

No comando das pick-ups, o DJ Márcio Albuquerque animou o público com seu alto astral e descontração, ao som de samba, pagode, axé e tradicionais marchinhas de carnaval.

“A apresentação foi ótima. Muitas pessoas participaram desse evento maravilhoso, que contou com muitas famílias. Montei um set especial com rock nacional com músicas do Legião Urbana, Lulu Santos, RPM, entre outros”, contou o DJ.

Maricá Musical encanta o público em Ponta Negra

Morador de São Gonçalo, o eletricista Wagner Santos, 43 anos, conta que se surpreendeu com o show de choro no feriado, elogiou o evento e ressaltou a importância da música.

“Vim passar o feriadão com a família e aproveitamos para ver o show e me encantei quando me deparei com esse show de chorinho. Nós achávamos que seria alguma apresentação com músicas de carnaval, mas fomos pegos de surpresa e foi maravilhoso. Música boa, evento de qualidade e tudo muito organizado. Eu gostei muito”, declarou.

Moradora de Ponta Negra, Sabrina Gomes, 36 anos, destacou a importância do evento e a iniciativa que aproxima a população da música, como opção de cultura.

“Uma noite divertida com muitas famílias reunidas. Pude curtir música boa, de qualidade e com segurança. A música mostra o seu valor cultural.  Meu filho de nove anos adorou e no final não queria ir embora”, afirmou.

 

 

Integrantes da banda The Wanted carregam caixão do colega Tom Parker em funeral

O cantor Tom Parker, do The Wanted, que morreu aos 33 anos de complicações de um tumor no cérebro inoperável, foi velado e enterrado na última quarta-feira (20), em Petts Wood, em Londres. Antes do sepultamento, seus colegas de banda – Max George, Siva Kaneswaran, Jay McGuiness e Nathan Sykes – foram fotografados carregando o caixão do músico para a Igreja Paroquial de São Francisco de Assis.

O velório foi transmitido por um telão para dezenas de fãs que acompanharam a cerimônia lado de fora da igreja. Kelsey Parker, viúva do cantor, se despediu do marido falando da relação deles. “Casar com você foi o melhor dia da minha vida…  Almas gêmeas, é isso que somos. Se o amor sozinho pudesse te salvar, você teria vivido para sempre”, afirmou ela.

Max George também falou sobre o amigo. “Tom sempre foi um irmão, ele causou tanto impacto desde o início. Seu amor pela música e sua busca pelo sucesso superaram todos nós. Ele nos deixou muito cedo e vamos sentir muito a falta dele”, disse o músico.

Muito emocionados, Kelsey, Max, Siva, Jay, Nathan, parentes, amigos e fãs do cantor e da banda acompanharam o cortejo até o cemitério. Tom Parker deixou dois filhos com a mulher, Aurelia, de 2 anos, e Bodhi, de 1. O cantor tinha glioblastoma em estágio avançado, um tumor cerebral inoperável.

O grupo The Wanted ficou famoso em 2012, quando estourou com o hit Glad You Came. Eles anunciaram um hiato em 2014.

Em agosto do ano passado, Tom teve uma ligeira melhora no tratamento de seu tumor cerebral, um glioblastoma em estágio 4. O artista revelou o tumor em outubro de 2020, afirmando que o tumor era inoperável.

“Não queremos sua tristeza, nós queremos apenas amor e positividade. E juntos nós vamos aumentar a conscientização sobre essa terrível doença e procurar por todas as opções de tratamentos possíveis. Vai ser uma dura batalha, mas com o amor e apoio de todos vocês, nós vamos vencê-la”, disse ele na época.

Crédito: Revista Quem

Cliente xinga cantora que não sabia cantar música que ele queria e esfaqueia dono de choperia por defendê-la em MT

Um cliente esfaqueou o dono de uma choperia, em Sorriso, na região norte de Mato Grosso, na noite dessa quarta-feira (30). Segundo a Polícia Militar, o autor da tentativa de homicídio é produtor rural Nédio Risieri Germiniani, de 53 anos. A vítima foi socorrida e levada ao hospital. A reportagem não localizou a defesa do suspeito.

A mulher de Celso Antônio Dalasene disse, como consta no boletim de ocorrência, que o cliente estava ingerindo bebida alcoólica no bar e, em determinado momento, pediu que a cantora que animava a noite cantasse uma música da banda Mamonas Assassinas.

A cantora informou para ele que não sabia cantar a música e o suspeito começou a ofendê-la, “em tom de ameaça e deboche”. “Essa cantora não canta nada, é uma lésbica, uma idiota. Em seguida, começou a dar socos na mesa e a xingar a cantora”, diz o boletim de ocorrência registrado pela mulher do proprietário do bar, Alessandra da Silva Dalasene.

Alessandra disse à PM que pediu que o cliente parasse de xingar a cantora e ele se exaltou. O produtor rural então começou a ameaçar ela e o marido e perguntou se eles queriam expulsá-lo do estabelecimento e, em seguida, saiu do local.

Depois, ele retornou com duas facas e ameaçou o proprietário do local. Ao tentar conversar com o cliente, Celso foi atingido com uma facada no peito.

Uma testemunha interveio para evitar que ele continuasse a atingir a vítima. O suspeito então saiu, em uma caminhonete Hilux, cor prata, e não foi localizado.

A choperia possui câmera de segurança que registrou imagens do crime.

A vítima está internada no Hospital 13 de Maio, em Sorriso.

Passagens pela polícia

Nédio Germiniani já se envolveu entre outros casos de polícia. Em 2018, ele foi alvo de uma operação por suspeita de agredir a filha dele e ameaçar de morte o porteiro do condomínio que tentou intervir em favor da jovem de 19 anos.

E, em janeiro deste ano, ele foi preso após agredir a mulher dele na suíte de um resort de luxo, no Lago de Manso, em Chapada dos Guimarães, a 65 km de Cuiabá. Helen Machado chamou a polícia após ser agredida por seu companheiro.

Ao chegarem ao local, uma mulher de 32 anos, que se apresentou como filha do agressor, tentou impedir que os policiais entrassem no bangalô, onde estava o pai. Segundo o boletim de ocorrência, a filha estava bastante alterada e insultou e agrediu os policiais com tapas. Ela ainda bateu nos funcionários do hotel e teve que ser algemada.

 

Crédito: G1

Gusttavo Lima é processado por dona do número de telefone em música cantada por ele

A música “Bloqueado” tem causado problemas na vida de uma arquiteta desde agosto de 2021, quando a faixa foi lançada na voz de Gusttavo Lima. De acordo com Ancelmo Góis, do O Globo, a mulher está processando o cantor por usar o seu número de celular na letra da canção.

Com mais de 21 milhões de visualizações no YouTube, a música conta com um tal telefone bloqueado de um amor não correspondido. O detalhe é que a arquiteta passou a receber ligações e mensagens, sendo perturbada por essa história.

Na ação da 24ª Vara Cível de SP, ela diz ser casada há 12 anos e nunca ter conhecido o cantor Gusttavo Lima. Por conta disso, a mulher pede indenização de, no mínimo, R$ 105 mil.

Além do dinheiro, ela pede que a música deixe de ser veiculada e que a letra seja alterada com a retirada de seu número de telefone. A equipe do artista sertanejo ainda não se pronunciou sobre o assunto.

 

Crédito: br.noticias.yahoo.com