São presos pela policia civil, quadrilha de chilenos que furtava lojas de shopping

Policiais civis da 6ª DP (Cidade Nova) prenderam cinco integrantes de uma quadrilha de chilenos acusada de furtos em lojas de shoppings. Os criminosos foram encontrados em Vila Isabel, na Zona Norte do Rio, após praticarem mais um crime na região. Com o quinteto foram apreendidos relógios, roupas e joias.

De acordo com as investigações, os bandidos entravam nas lojas como se fossem uma família, inclusive com crianças no colo ou carrinhos de bebê. O grupo utilizava sacolas plásticas grandes modificadas para inibir o alarme contra furtos que ficam nas entradas dos estabelecimentos.

A ação aconteceu na sexta-feira (19). Os integrantes da quadrilha vão responder por furto qualificado.

 

 

 

Fonte: rlagosnoticias

Quadrilha que clonava cartões bancários para sacar benefícios é desarticulada pela polícia

Policiais da Delegacia de Roubos e Furtos (DRF), com apoio da Delegacia de Roubos e Furtos de Automóveis (DRFA), prenderam uma quadrilha especializada em clonagem de cartões bancários. O grupo conseguia senhas pessoais para saques de benefícios, como auxílio emergencial e o Bolsa Família. Três homens foram presos em flagrante e materiais apreendidos. A ação aconteceu nesta quarta-feira (06/01).

De acordo com as investigações, os criminosos atuavam, há vários meses, em diversos municípios do Rio. Eles instalavam equipamentos nos caixas eletrônicos para leitura e clonagem de cartões, conhecidos como ‘chupa-cabras’, e microcâmeras para captura das senhas das vítimas. Com os dados, a quadrilha efetuava saques dos benefícios nos bancos, uma vez que os mesmos não possuem chip ou controle de biometria.

Além dos equipamentos para a prática de furtos qualificados mediante fraude contra instituições financeiras, os policiais apreenderam dezenas de cartões clonados de vítimas com senhas anotadas.

Um dos presos possuía mandado de prisão e já havia sido condenado por furto pela prática do mesmo golpe. As investigações seguem em andamento na DRF para identificar e prender os demais integrantes da organização criminosa.

 

Fonte: osaogoncalo

Policia Civil prende quadrilha que furtava armas do banco para vender a traficantes

Policiais civis da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) prenderam, nesta quarta-feira (09/12), três membros de uma quadrilha de Santa Catarina que furtava armas de bancos para vender a traficantes do Complexo da Maré, na Zona Norte do Rio. Havia contra eles mandados de prisão temporária pela prática dos crimes de associação criminosa e furto a instituições financeiras.

As prisões ocorreram após longa investigação, que começou quando a equipe da delegacia obteve informação da existência de um grupo especializado em furtar agências bancárias com o objetivo principal de furtar as armas de fogo dos vigilantes que trabalham nos estabelecimentos. O grupo também arrombava cofres e caixas eletrônicos com o uso de maçarico.

Em pesquisa realizada pelo setor de inteligência da DPCA, foi possível identificar a ocorrência de, ao menos, 15 furtos a bancos com essas características praticados pelo mesmo grupo desde maio deste ano. Foram analisadas imagens das câmeras de segurança das agências furtadas e do seu entorno, sendo possível identificar os veículos utilizados pelos autores na ação criminosa. A partir dessa informação, a equipe da delegacia iniciou um trabalho de monitoramento, que identificou e prendeu os criminosos, que estavam no município de Magé, na Baixada Fluminense.

Ainda segundo as investigações, o grupo furtava revólveres que eram utilizados pelos vigilantes das instituições financeiras e vendiam para traficantes da comunidade da Maré, que empregavam as armas, principalmente, para praticar roubos na região, muitas vezes por menores de idade. Um levantamento da DPCA apontou que o grupo já havia roubado mais de 50 armas de fogo.

Os três presos, que são do município de Joinvile, em Santa Catarina, possuem diversas passagens pela polícia pela prática do mesmo crime em várias cidades do Brasil e até do exterior. Todos estavam cumprindo pena em regime semiaberto quando foram capturados. A partir da prisão dos criminosos e da apreensão dos seus telefones celulares, a investigação prosseguirá para identificar os traficantes receptadores das armas furtadas, bem como um possível esquema de lavagem de dinheiro por parte do grupo.

 

Fonte: rj.gov.br

Mulher de 28 anos é suspeita de integrar quadrilha especializada em roubo de veículos

A Polícia Civil procura uma MC (cantora de funk) suspeita de ajudar a aplicar golpes e assaltar motoristas de aplicativo na Baixada Fluminense.

De acordo com as investigações, a mulher de 28 anos faz parte de uma quadrilha especializada em roubo de veículos e induz as vítimas a chegarem até os criminosos.

“Ela solicita esses aplicativos no bairro de Madureira, na zona norte do Rio. Ao ingressar no aplicativo, ela confirma que o destino é uma comunidade de Duque de Caxias e, durante a trajetória, ela já vai trocando mensagens e ligações com os comparsas.”, disse o delegado André Barbosa Morais.

Ainda segundo Morais, a MC guia os motoristas até uma rua deserta afirmando ser o destino da corrida. No momento em que o veículo para, é anunciado o assalto.

Em depoimento, uma das vítimas alegou que percebeu que a mulher mantinha contato com os criminosos após o assalto. A foto dela chegou a circular em grupos de mensagens para alertar outros motoristas.

Além disso, as investigações apontam que a MC já foi presa em flagrante por tráfico de drogas no Espírito Santo. Ela chegou a ser condenada a 3 anos de reclusão.

A suspeita foi indiciada pela polícia e duas vítimas foram identificadas. Os agentes aguardam a denúncias de outros motoristas que possam ter sido assaltados pela quadrilha.

 

Fonte: noticias.r7.com

Chefe de quadrilha especializada em furto de combustíveis é preso

Policiais da Delegacia de Defesa de Serviços Delegados (DDSD) prenderam, nesta quinta-feira (5), o líder da maior organização criminosa especializada em perfuração e retirada de combustível de oleodutos da Petrobras. Segundo as investigações, a quadrilha age no estado do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Espírito Santo e foi responsável pelo furto de R$ 14 milhões de litros de petróleo, entre junho de 2015 e março de 2017, ocasionando um prejuízo estimado em R$ 33,4 milhões para a estatal neste período.

Os detalhes da operação serão apresentados, às 15 horas, na Sala de Imprensa da Cidade da Polícia, no bairro Jacarezinho, pelo diretor do Departamento Geral de Polícia Especializada (DGPE), delegado Felipe Curi, e pelo delegado André Leiras, titular da Delegacia de Defesa de Serviços Delegados.

O chamado “Barão do Petróleo”, ex-vereador de Duque de Caxias, foi preso na Praia da Costa, em Vila Velha, no Espírito Santo. Segundo as investigações, ele levava uma vida de luxo em um dos principais bairros do estado capixaba, onde assumiu outra identidade, com novo nome e família, vivendo como empresário bem-sucedido e dono de vários postos de gasolina. De acordo com a DDSD, apesar de morar em outro estado, o bandido continua explorando o furto de combustíveis na Baixada Fluminense.

A ação teve apoio de policiais do Departamento Especializado de Narcóticos (Denarc) do Espírito Santo.

 

 

Fonte: ofluminense.com.br