Locais de prova do Enem já estão disponíveis

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) divulga hoje (16) o Cartão de Confirmação da Inscrição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019. Entre outras informações, os estudantes terão acesso ao local onde farão o exame neste ano. As provas serão aplicadas nos dias 3 e 10 de novembro.

“A recomendação primeira é que o participante imprima o cartão de confirmação e, aqueles que precisam, imprimam a declaração de comparecimento e levem os dois para a aplicação do exame”, disse à Agência Brasil o diretor de Gestão e Planejamento do Inep, Murillo Gameiro.

Uma vez sabendo o local de aplicação, o diretor recomenda que os participantes façam o trajeto de casa até o lugar, para avaliar a duração do trajeto no dia da prova: “o participante deve conhecer o trajeto até o local de prova, considerando que no dia da prova vai ter um trânsito mais complicado, e haverá várias pessoas participando do Enem. É bom que o participante conheça o trajeto e saiba o tempo que vai gastar de casa até o local da prova.”.

No dia do Enem, a dica é chegar no local com antecedência. Os portões abrirão às 12h, pelo horário oficial de Brasília, e serão fechados às 13h.

O Cartão poderá ser consultado na Página do Participante, na internet, ou pelo aplicativo do Enem, disponível para download nas plataformas Apple Store e Google Play. Para acessar o Cartão, o participante precisa informar a senha cadastrada na hora da inscrição no Enem 2019. O Inep divulgou um vídeo orientando aqueles que perderam a senha sobre como recuperá-la.

Os estudantes poderão conferir, no Cartão, o número da sala onde farão o exame; a opção de língua estrangeira feita durante a inscrição; e o tipo de atendimento específico e especializado com recursos de acessibilidade, caso tenham sido solicitados e aprovados; entre outras informações.

Declaração de comparecimento

Segundo Gameiro, além do cartão, estará disponível a partir desta quarta-feira a declaração de comparecimento do primeiro dia do exame, que deverá ser levada no dia 3 de novembro. A declaração do segundo dia estará disponível a partir do dia 4 de novembro e deverá ser usada no dia 10 de novembro. Essa declaração precisa ser impressa e levada para a prova, quando será assinada pelo coordenador de local de prova.

“Dependendo do regime de trabalho, algumas pessoas têm plantão no final de semana e precisam de declaração para ter a falta abonada. São casos específicos”, diz. Essas pessoas, de acordo com o diretor, devem ficar atentas pois o Inep não irá fornecer o comprovante de presença após o dia da prova.

O Enem 2019 será realizado em1.727 municípios brasileiros. Cerca de 5,1 milhões de estudantes estão inscritos no exame.

Quem já concluiu o ensino médio ou vai concluir este ano pode usar as notas do Enem para se inscrever no Sistema de Seleção Unificada (Sisu), que oferece vagas em instituições públicas de ensino superior. Os estudantes podem ainda concorrer a bolsas de estudo pelo Programa Universidade para Todos (ProUni) e a financiamentos pelo Fundo de Financiamento Estudantil (Fies).

Agência Brasil 

Pastor é morto em tentativa de assalto em São Gonçalo

Um pastor foi morto à tiros durante uma tentativa de assalto na  noite de ontem (15) em São Gonçalo. Nelsinei Badini Alvim, o Ney, de 47 anos, era líder da Igreja Evangélica Assembleia Águas do Trono, em Boaçu. O crime ocorreu no bairro Amendoeira.

De acordo com familiares, o pastor estava retornando da igreja de carro com a esposa e a filha quando foram abordados por dois suspeitos em uma moto. Nelsinei deixou o veículo com as mãos levantadas, mas acabou baleado por um dos criminosos que se assustou com a aproximação de uma viatura da polícia.

O pastor foi atingido debaixo da axila e chegou a ser socorrido e levado para o Hospital Estadual Alberto Torres, mas não resistiu aos ferimentos e veio à óbito. Um dos suspeitos do crime foi preso minutos após o ocorrido.

Capivara invade casa e ‘aproveita’ piscina do imóvel em Itaipu, Niterói

Moradores do condomínio Ubá IV em Itaipu, Região Oceânica de Niterói, receberam uma visita diferente na tarde desta segunda-feira (14): uma capivara. Com cerca de 40 quilos, mansa e em perfeito estado de saúde, o animal não se intimidou e aproveitou o calor e a ausência dos donos de uma das casas para nadar na piscina.

O animal foi resgatado por integrantes da coordenadoria ambiental da Guarda Municipal de Niterói e reintegrado novamente à água, só que desta vez ao seu habitat natural. O local escolhido para a volta do animal a natureza, foi o Canal de Camboatá, em Itaipu.

Por volta das 13h, funcionários do condomínio de casas localizaram a visitante inesperada na piscina. Eles acionaram o resgate através do número 153 que atende no Centro Integrado de Segurança (Cisp).

A coordenadoria ambiental da Guarda já resgatou mais de mil animais silvestres na cidade apenas neste ano. Entre as espécies estão às capivaras corujas, gambás, tartarugas, cobras, gavião bicho-preguiça, e tamanduá, entre outros.

Depois de contidos e capturados, os animais passam por uma avaliação e, caso estejam bem, são reintegrados à Unidade de Conservação mais próxima. Em caso de ferimentos ou estado geral debilitado, são encaminhados para instituições parceiras como o Cetas, Centro de Atendimento de Animais Marinhos, Centro de Reabilitação de Animais Silvestres (Cras) de Campo Grande ou Instituto Vital Brazil, se for alguma espécie de cobra venenosa.

“Quando chegamos no condomínio ela já havia saído da piscina. Nos aproximamos com todo o cuidado para que ela não se machucasse e ela se manteve calma. Fizemos uma avaliação e a capivara estava muito bem. Soltamos o animal no Canal de Camboatá, um habitat onde já reintegramos outras de sua espécie. Ela se adaptou facilmente”, explicou o guarda Jociley Pereira, que comandou a patrulha ambiental.

A Guarda recomenda que moradores sempre acionem o socorro ao se depararem com animais silvestres e nunca toquem no animal. O resgate pode ser acionado através do número 153.

Fonte: Plantão Enfoco

Comissão da Alerj discute aumento da pobreza e fome no Estado do Rio

O aumento da pobreza e a volta da fome foram os principais temas discutidos pela Comissão de Segurança Alimentar da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) nesta segunda- feira (14). De acordo com o Informe Direito Humano à Alimentação e à Nutrição Adequadas (DHANA), o número de pessoas que enfrentam a fome aumentou. No Brasil, após anos de taxas decrescentes, a proporção de cidadãos que vivem em extrema pobreza (renda inferior a R$140 por mês) subiu de 6,6%, em 2016; para 7,4%, em 2017.

Só no Estado do Rio cerca de 480 mil pessoas vivem nesta situação. Em números absolutos, esse contingente aumentou de 13,5 milhões, em 2016, para 15,2 milhões de pessoas, em 2017, segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). A presidente da Comissão, deputada Lucinha (PSDB), destacou o alarmante aumento da pobreza e apontou a importância de discutir sobre os recursos destinados ao setor da agricultura familiar . “A falta do alimento que chega à mesa do trabalhador e o aumento da pobreza são aspectos preocupantes no Estado. Tivemos uma diminuição grande dos recursos financeiros destinados ao incentivo da agricultura familiar e dentro das possibilidades da Alerj, nós debatemos a melhor forma de atuar no orçamento do Estado”, explicou a parlamentar.

Durante a audiência pública, membros do Conselho de Segurança Alimentar e Nutricional (CONSEA-RIO) foram ouvidos. Mariana Saltarelli, que também é pesquisadora da Fian Brasil (Rede de Ação e Informação pelo Direito a se Alimentar), argumentou sobre o atual contexto estadual que, somado à austeridade fiscal gera graves impactos na sociedade. “Sofremos com o aumento da fome e da extrema pobreza, onde o Estado perde sua capacidade de garantir o direito humano à alimentação e proteção social às famílias. Com isso, corremos o sério risco de voltar ao mapa da fome”, declarou.

A superintendente de segurança alimentar e nutricional da Secretaria de Desenvolvimento Social e Direitos Humanos (SEDSDH), Luiza Trabuco, destacou o cenário desafiador no qual o estado do Rio se encontra. “Por um lado temos o aumento da fome, da pobreza e da dificuldade do acesso à alimentação, e por outro temos um enfraquecimento dos instrumentos públicos para o enfrentamento desses problemas. É preciso pensar nas estratégias para evitar a redução dos orçamentos dos programas de segurança alimentar em nível federal. No governo do Estado tentamos ir na contramão disso, o Governo convocou uma Conferência Estadual de Segurança Alimentar, prevista para os dias 4, 5 e 6 de dezembro”, explicou.

Taís Lopes também é membro do CONSEA-RIO e professora do Instituto de Nutrição Josué de Castro da UFRJ. A docente ressaltou a vulnerabilidade social em que o Estado do Rio se encontra. “Nós temos uma situação de insegurança alimentar crescente no Rio de Janeiro, estamos presenciando o aumento expressivo do número de pessoas em situação de rua. Nos deparamos com crianças sendo internadas por causa de desnutrição em estado grave, cenário que não víamos há tempos. Então, toda essa imobilidade dos gestores para geração de emprego e renda, investimento na educação, saúde e a garantia de direitos, além da ausência da garantia da participação popular nas políticas públicas tem feito com que a população esteja totalmente vulnerável”, concluiu.

Sobe para dois número de mortos em desabamento de prédio em Fortaleza; sete pessoas foram resgatadas

Até o momento, sete pessoas foram resgatadas com vida dos escombros do prédio Andrea, que desabou na manhã de hoje (15) em Fortaleza, capital do Ceará. Outras duas vítimas morreram no acidente. O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil continuam a procura das outras pessoas desaparecidas, que segundo testemunhas e familiares, eram moradoras do prédio.

O prédio desabou por volta das 10h30 e a suspeita dos Bombeiros é que o desmoronamento tenha sido provocado por um vazamento de gás. O isolamento no perímetro ocupado pelo prédio foi ampliado e moradores vizinhos tiveram que deixar suas casas devido ao risco de explosões ou de choque elétrico pelos fios de eletricidade soltos devido ao desabamento.

Ainda segundo o Corpo de Bombeiros, uma das vítimas está presa em um elevador. Os agentes atuando no resgate contam também com o auxílio de cães farejadores na busca pelos sobreviventes.

* Em atualização