Governo do Estado repassa R$ 59 milhões para as prefeituras fluminenses

O Governo do Estado repassou nesta semana R$ 59 milhões para os 92 municípios fluminenses. O depósito feito pela Secretaria de Fazenda refere-se ao montante arrecadado no período de 25 a 29 de novembro. Os valores correspondem à distribuição de parte da arrecadação de royalties do petróleo e dos tributos IPI, ICMS e IPVA às administrações municipais.

O total depositado neste mês de dezembro foi de R$ 59 milhões. Desde o início deste ano, ao adicionar as cotas-parte e os repasses relacionados às transferências federais e à receita diretamente arrecadada pelo Estado, os municípios receberam um total acumulado de R$ 10,66 bilhões.

Os depósitos semanais são feitos por meio da Secretaria de Fazenda, conforme prevê a Lei Complementar nº 63, de 11 de janeiro de 1990. As consultas dos valores dos exercícios anteriores podem ser feitas no Portal do Tesouro do site da Fazenda (www.fazenda.rj.gov.br).

Os valores semanais transferidos aos municípios fluminenses variam em função dos prazos fixados na legislação vigente. Dependendo do mês, pode haver até cinco datas de repasses. As variações destes depósitos oscilam conforme o calendário mensal, os prazos de recolhimento tributário e o volume dos recursos arrecadados. A agenda de recolhimento tributário pelos contribuintes está concentrada no dia 10 de cada mês.

Índice de Participação dos Municípios

Os repasses aos municípios da arrecadação de royalties do petróleo e dos tributos IPI e ICMS são liberados de acordo com os respectivos Índices de Participação dos Municípios (IPMs), apurados anualmente para aplicação no exercício seguinte, conforme determina a Constituição Federal e observado o disposto na Lei Complementar Federal nº 63, de 11 de janeiro de 1990, nas Leis Estaduais nº 2.664, de 27 de dezembro de 1996, e nº 5.100, de 04 de outubro de 2007, e nos Decretos Estaduais nº 46.470, de 23 de outubro de 2018, e nº 46.575, de 13 de fevereiro de 2019.

 

O que saber antes de visitar a RioStar, nova roda-gigante do Rio de Janeiro inspirada em atração de Londres

A mais nova atração turística do Rio de Janeiro, a roda-gigante RioStar, começou a funcionar nesta sexta-feira (6). O brinquedo tem 88 metros de altura, equivalente a um prédio de 25 andares, e teve cinco mil ingressos vendidos para o primeiro final de semana de funcionamento. Os ingressos podem ser adquiridos no site da RioStar, com valor promocional de R$ 49 que vale até o próximo dia 19 de dezembro.

A roda-gigante conta com 54 cabines, que comportam até oito pessoas, girando a 1 km/h. O brinquedo, maior da América Latina e um dos maiores do mundo, é formado por 600 toneladas de aço produzidos na China. Confira abaixo informações que vão ajudar na hora do planejamento para conhecer a nova atração, que fica no Porto Maravilha, Zona Portuária do Rio de Janeiro, ao lado do AquaRio e com vista para cartões postais da cidade como o Maracanã, o Morro da Providência, Cristo Redentor e o Pão de Açúcar, a Ponte Rio-Niterói e a baía de Guanabara e a Cidade do Samba.

Tempo de volta

Com a velocidade de 1 km/h, o tempo de volta varia entre 18 e 20 minutos. Como a cabine comporta até oito pessoas, possuindo também ar-condicionado, é recomendado ir acompanhado para aproveitar o passeio, as companhias e a paisagem.

Passeio noturno na RioStar (Foto: Marcia Foletto / Agência O Globo)

Transporte

A RioStar indica a garagem do edifício AQWA Corporate, localizado na Via Binário do Porto, 299, para o turista que desejar ir de carro. Outra forma rápida de chegar é utilizado o VLT, o veículo leve sobre trilhos, descendo na estação Cidade do Samba. Importante lembrar que só é possível embarcar no VLT utilizando algum tipo de cartão de vale-transporte, como RioCard mais.

A vista

Lá de cima, será possível ver pontos marcantes da cidade do Rio, como o Maracanã, o Morro da Providência, Cristo Redentor e o Pão de Açúcar, a Ponte Rio-Niterói e a baía de Guanabara e a Cidade do Samba, além da paisagem urbana do município. É recomendável levar um binóculos, que pode ser alugado por R$ 10 no momento da compra do ingresso.

Emergência

Todas as cabines possuem um botão de emergência, contando também com equipes de atendimento para casos de necessidade. O serviço também disponibiliza atendimento psicológico emergencial, em caso de uma crise de pânico, e possibilita desembarque de extrema urgência; nesse caso, a roda pode girar em sentido anti-horário ou girar mais rápido. As 54 gôndolas são estáveis, e também podem ser giradas manualmente caso as duas fontes de energia da concessionária Light e o gerador falhem. A Rio-Star está preparada para suportar ventanias, mas pelo conforto dos seguranças, ela pode ser fechada quando os ventos estiverem acima de 54 km/h.

Ingressos e facilidades

Até 19 de dezembro, o ingresso da Rio-Star vai custar R$ 49 pela internet (sendo mais caro nas bilheterias da roda-gigante, custando R$ 59). A entrada é válida por até sete dias, mas só pode ser utilizada uma única vez. O cliente pode selecionar o dia que pretende visitar a roda-gigante na ocasião da compra do ingresso. Não é necessário agendar um horário. A Rio-Star funcionará das 10h às 18h diariamente.

Cabines comportam até oito pessoas (Foto: Marcia Foletto / Agência O Globo)

Com R$ 290 também é possível reservar uma cabine privada, podendo decorar e levar comida e bebida, sugestão para quem procura por um momento a dois com uma vista de tirar o fôlego do Rio de Janeiro.

A Rio-Star também oferece alimentação em uma cafeteria, não sendo necessário utilizar a roda-gigante para comprar. Também será possível comprar lembranças do passeio em uma loja de presentes que conta com camisetas, canecas e canetas com a marca da Rio-Star. Os preços estão a partir de R$ 15.

Carro onde ‘Bunitinho’ foi morto tinha 19 marcas de tiros

A perícia realizada pela Polícia Civil encontrou pelo menos 19 marcas de tiro no carro onde ‘Bunitinho’, como era conhecido Diego de Farias Pinto, foi morto ontem (5), durante uma operação do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar no Morro do Dendê, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio. Além dele, seus empresários e outro homem também foram mortos. Um PM também ficou ferido na ação.

Na perícia, foi constatado que nenhum disparo foi efetuado dentro do veículo. Também não foram encontradas armas. Os outros mortos na ação, que terminou com uma troca de tiros entre criminosos e policiais, foram identificados como Josselino de Oliveira Junior e Jorge Tadeu Sampaio, empresários de Bunitinho, e Sidney Figueiredo, fiscal do BRT, que segundo familiares, passava pelo local no momento dos disparos. Nenhuma das vítimas possuía passagem pela polícia.

Bunitinho ficou conhecido na internet após vídeos de humor viralizarem (Foto: Reprodução/Facebook)

O policial ferido na ação foi levado para o Hospital Central da PM e não há informações sobre seu estado de saúde. Segundo a PM, os agentes seguiram até o Dendê para confirmar uma informação sobre uma suposta reunião das lideranças do crime na localidade e alegam terem sido atacados ao chegarem na comunidade.

“Apuração rigorosa”

O governador Wilson Witzel determinou “apuração rigorosa” na resolução do ocorrido, ao comentar sobre o caso nas redes sociais. O caso está sendo investigado pela Delegacia de Homicídios (DH) da capital, que apreendeu as armas utilizadas na operação para exames de balística.

Enterro

O corpo de Bunitinho está sendo velado desde às 8h da manhã de hoje (6) na Avenida Cesário de Melo, em Campo Grande, Zona Oeste do Rio. O enterro acontecerá às 16h, no Cemitério Jardim da Saudade, em Paciência. Josselino e Jorge Tadeu também serão velados com o comediante, porém, não há informações sobre o Sidney Figueiredo, fiscal do BRT.

“É uma dor muito grande. Eles eram batalhadores, guerreiros. É importante que tudo seja esclarecido”, afirmou o primo de Jorge Tadeu, Walter Júnior.

Nova secretária de Educação e Cultura de Saquarema toma posse

A nova secretária municipal de Educação e Cultura de Saquarema assumiu a pasta nesta quarta-feira (4), recebendo a posse da prefeita Manoela Peres durante cerimônia.

Lucimar Pereira Vidal da Costa atuava no município como diretora superintendente de Educação de Saquarema, e agradeceu pelo reconhecimento.

“Agradeço imensamente à querida prefeita Manoela Peres pela confiança para estar como Secretária Municipal de Educação e Cultura, aos maravilhosos diretores e meus queridos amigos. Muito obrigada pelo carinho”, discursou.

Projeto de Niterói promove sessões gratuitas de filmes nacionais

Cinema e música. A dobradinha cultural é tema do projeto “Memória Musical na Tela”, do Instituto Memória Musical Brasileira (IMMuB), que promove exibições de filmes nacionais que pincelam a história da Música Popular Brasileira (MPB) em sessões gratuitas, pela cidade.

Nos dias 14 e 15 de dezembro, sábado e domingo, o público vai poder assistir ao filme “Tim Maia”, com direção de Mauro Lima. Trata-se da biografia do cantor brasileiro Tim Maia, desde sua infância no Rio de Janeiro até sua morte aos 55 anos, incluindo sua passagem pelos EUA, onde ele descobre um novo estilo de música e é preso por roubo e porte de drogas.

O início da Memória Musical na Tela

A estreia aconteceu em agosto, com o filme brasileiro “Gonzaga, de pai pra filho” (2012). A programação conta com o patrocínio da Prefeitura de Niterói, por meio da Secretaria Municipal das Culturas e da Fundação de Arte de Niterói, e se estende até o dia 15 de dezembro.

No segundo fim de semana do evento, em setembro, houve a exibição do filme “2 filhos de Francisco – a história de Zezé di Camargo e Luciano”, de Breno da Silveira, que narra a história de Francisco – um homem muito simples e pobre, cujo sonho era ver seus filhos se tornarem estrelas da música country – e que fez todos os esforços para que isso acontecesse.

Em outubro, houve a exibição de “Tropicália”, de Marcelo Machado, nos dias 19 e 20.

“SIMONAL, ninguém sabe o duro que dei”, de 2009, ocupou o Museu de Arqueologia de Itaipu e o Horto do Barreto, nos dias 16 e 17 de novembro, respectivamente.

Após as sessões, serão promovidas rodas de conversa sobre o filme em questão, destacando os principais artistas e aspectos do gênero musical abordado. A seleção dos filmes e mediação com a plateia será feita pelo presidente do IMMuB, João Carino, que é radialista e pesquisador da música brasileira.

O projeto “Memória Musical na Tela” reforça a missão do Instituto Memória Musical Brasileira (IMMuB), sediado em Niterói desde 2006, que é de pesquisa, preservação e promoção da Música Popular Brasileira.

SERVIÇO:

DEZEMBRO:

Exibições do filme “Tim Maia” (2014)

Sinopse: Biografia do cantor brasileiro Tim Maia, desde sua infância no Rio de Janeiro até sua morte aos 55 anos, incluindo sua passagem pelos EUA, onde ele descobre um novo estilo de música e é preso por roubo e porte de drogas.

Duração: 2h 20min

Direção: Mauro Lima

Música composta por: Berna Ceppas

Roteiro: Mauro Lima, Antonia Pellegrino

Prêmios: Grande Prêmio do Cinema Brasileiro – Melhor Ator, MAIS

Data: 14 de dezembro de 2019

Horário: 18h30

Local: Museu de Arqueologia de Itaipu (Praça de Itaipu, s/n)

Duração: 2h 20min

Data: 15 de dezembro de 2019

Horário: 19h

Local: Horto do Barreto (Rua Doutor Luiz Palmier, s/n)

Fonte: O São Gonçalo