Polícia analisa câmeras de segurança para identificar suspeito de torturar e matar professora em São Gonçalo

Agentes da Divisão de Homicídios de Niterói, Itaboraí e São Gonçalo (DHNISG) acreditam que as imagens de uma câmera de segurança instalada no interior de uma escola particular devem ajudar a identificar o criminoso que torturou e matou a educadora infantil Angélica Lima, de 42 anos, dentro de casa, na última segunda-feira (23), no bairro Rio do Ouro, em São Gonçalo. Ainda não há informações sobre a autoria e a motivação do crime.

De acordo com a Polícia Civil, o fato dela ter sido posicionada em um local com a vista completa da parte da frente da casa da vítima leva a crer que, se o criminoso entrou pela porta de entrada da residência, ele foi flagrado pelas câmeras de segurança da unidade de ensino. Não está descartada a hipótese do homem ter pulado o muro dos fundos e entrado na residência de Angélica.

Os agentes da DH já solicitaram as imagens da câmera de segurança da unidade de ensino particular e devem avançar na investigação do crime, ainda nesta semana.

Segundo testemunhas, a vítima teria chegado em casa, por volta das 20h, e sido surpreendida com a presença do criminoso. Assustada, teria realizado pedidos de socorro que foram abafados pela cantoria de um culto evangélico realizado em frente a sua residência na Rua Manoel Gonçalves Montes, no Rio do Ouro.

O criminoso a agrediu com socos, puxões de cabelo, tesouradas e usou um ferro de passar roupa para ferir a vítima. Além disso, Angelica chegou a ser enforcada por um cabo utilizado pelo assassino

Sepultamento – Centenas de pessoas foram dar o último adeus a Angélica Lima, nesta terça-feira (24), no Cemitério Parque da Paz, no Pacheco, em São Gonçalo.

Familiares e amigos da vítima estavam bastante abalados com a notícia e clamavam por justiça diante da brutalidade do crime.

“Eu não consigo entender o porquê disso, ela era uma pessoa muito tranquila e que não fazia nada pra ninguém. É um sentimento de tristeza muito grande, esperamos que a justiça seja feita e que esse homem seja punido de forma severa e justa”, disse um familiar.

Fonte: O São Gonçalo