Dia D de vacinação contra a Gripe acontece neste sábado em São Gonçalo

Há 20 dias realizando a 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza, a Secretaria Municipal de Saúde de São Gonçalo promove, no próximo sábado (4), o Dia D contra a gripe. O objetivo é alertar e conscientizar a população sobre a importância da imunização. Até o momento, 22 mil pessoas foram imunizadas na cidade, sendo em sua maioria os idosos, que somam 13 mil. Com 73 unidades de saúde com salas de vacinação abertas de 9h às 16h30, a expectativa é atender cerca de 194.329 pessoas, o equivalente a 90% do público-alvo.
Segundo o secretário de Saúde, Jefferson Antunes, após a aplicação, a vacina da gripe leva de duas a três semanas para surtir efeito. “Esse é o tempo que o corpo precisa para, a partir da vacinação, produzir uma boa dose de anticorpos contra o vírus influenza antes do inverno chegar, quando aumenta o número de casos de pessoas com a doença. É importante que a população esteja atenta à necessidade de se prevenir. No sábado, vamos ampliar os esforços para garantir uma maior proteção. O quanto antes as pessoas se vacinarem, melhor e mais protegidas estarão”, explica.
Segundo dados do Ministério da Saúde, até 23 de março deste ano de 2019, foram registrados 255 casos de influenza em todo o país, com 55 óbitos, sendo o subtipo predominante no país a influenza A H1N1, com 162 casos e 41 óbitos. Neste ano, a vacina trivalente disponibilizada pelo Sistema Único de Saúde (SUS) teve uma mudança, passando a proteger contra os três subtipos do vírus da gripe que mais circulam no país: H1N1, o H3N2 e a influenza do tipo B.
A imunização é voltada para crianças entre 6 meses e 5 anos, 11 meses e 29 dias; maiores de 60 anos, idosos, gestantes e mulheres que tiveram filhos nos últimos 45 dias, trabalhadores de saúde, professores da rede pública e privada, pessoas portadoras de doenças crônicas, adolescentes de 12 a 21 anos de idade em medidas socioeducativas, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional.
A escolha dos grupos que receberão a vacina segue recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS). Essa definição também é baseada em estudos epidemiológicos e no comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe
Para a subsecretária de Atenção Básica, Maria Auxiliadora Rodrigues, a adesão da população na campanha é essencial. “Temos vacinas disponíveis para todos e é de extrema importância que a gente realize uma cobertura vacinal ampla na cidade. Vivemos um momento em que as medidas preventivas são fundamentais e a gripe pode parecer simples mas pode evoluir gravemente, principalmente para os grupos mais vulneráveis. A imunização reduz o número de internações, complicações e mortes em decorrência de infecções causadas pelos vírus da gripe, portanto é fundamental que as pessoas que fazem parte dos grupos recebam a dose.”, avalia.
O indicado é tomar a vacina todo ano, pois a eficácia é de 6 meses a um ano. Para receber a dose, as pessoas que fazem parte dos grupos da campanha devem comparecer às unidades de saúde levando carteira de identidade e/ou outros comprovantes, como carteira de vacinação e cartão Sus.
Confira abaixo os pontos de vacinação:
Polo Sanitário Washington Luiz Lopes – Zé Garoto; USF Getúlio Vargas – Brasilândia; USF Juvenil Francisco Ribeiro – Engenho Pequeno; USF Armando Leão Ferreira – Morro do Castro; USF Madre Tereza de Calcutá – Estrela do Norte; UBS Haroldo Pereira Nunes – Porto Novo; USF Bocayuva Cunha – Gradim; UBS Robert Koch – Porto da Madama; USF Wally Figueira da Silva – Rocha; USF Barbosa Lima Sobrinho – Porto da Pedra; USF Bento da Cruz – Porto Novo; USF Ana Nery – Gradim; Clínica Municipal Gonçalense do Barro Vermelho; USF Luiz Carlos Prestes – Santa Catarina;
Polo Sanitário Paulo Marcos Rangel – Porto do Rosa; USF Alberto Farah – Mutuapira; USF Mahatma Gandhi – Jardim Califórnia; USF Alexander Fleming – Boaçu; USF Carlos Chagas – Fazenda dos Mineiros; USF Neuza Goulart Brizola – Palmeiras; USF Davi Capistrano Filho – Recanto das Acácias; USF Nova Cidade; USF Itaúna; USF Porto do Rosa; USF Albert Sabin – Itaoca; USF Jair Abrantes – Boa Vista; USF Mutuá; USF Mutuaguaçu; USF Leoncio Correa – Fazenda dos Mineiros;
Polo Sanitário Hélio Cruz – Alcântara; USF Irmã Dulce – Trindade; USF Tancredo Neves – Luiz Caçador; USF Bandeirantes; USF Oswaldo Cruz – Amendoeira; USF Adolfo Lutz – Pacheco; Clínica Municipal Gonçalense – Mutondo; USF Josyandra Mesquita – Colubandê; PAM Coelho;
Polo Sanitário Rio do Ouro; UBS Santa Izabel; UBS Doutel de Andrade – Maria Paula; UBS Hiparco Ferreira – Engenho do Roçado; USF Manoel de Abreu – Eliane; USF Badger Silveira – Tribobó; Clínica Dr Zerbini – Arsenal; USF Luiza de Marilac – Novo México; USF Marechal Cândido Rondon – Colubandê; USF Emílio Ribas – Barracão; USF Almerinda; USF José Avelino – Tribobó; USF Vila Candoza; USF Flávio Henrique Brito – Jóquei; USF José Jorge Cortes Freitas – Itaitindiba; USF Quinta Dom Ricardo – Santa Izabel; USF Marileia Cardoso – Jóquei;
Polo Sanitário Jorge Teixeira de Lima – Jardim Catarina; UBS João Goulart – Jardim Catarina; USF Jardim Catarina; USF Roberto Silveira – Bom Retiro; USF Santa Luzia; USF Largo da Ideia; Clínica da Família Marambaia; USF Floriano Barbosa – Jardim Catarina; USF Juarez Antunes – Laranjal; USF Luiz Paulo Guimarães – Laranjal; USF Aníbal Porto – Monjolos; USF Ary Teixeira – Bom Retiro; USF Louis Pasteur – Guaxindiba; USF Geremias Mattos Fontes – Bom Retiro; USF Elza Maria Borges – Santa Luzia; USF Agenor José da Silva – Jardim Catarina; USF Apolo III; PAM Neves.

Vacinação contra a gripe começa amanhã em todo o país

Começa nesta quarta-feira (10), em todo o país, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe. Nesta primeira fase, serão priorizadas crianças com idade entre 1 e 6 anos, grávidas em qualquer período gestacional e puérperas (mulheres até 45 dias após o parto). A escolha, de acordo com o Ministério da Saúde, foi feita por causa da maior vulnerabilidade do grupo.

A partir de 22 de abril, todo o público-alvo da campanha poderá receber a dose, incluindo trabalhadores da saúde, povos indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

A escolha dos grupos segue recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS). A definição, segundo a pasta, também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. A meta é vacinar pelo menos 90% dos grupos elegíveis para vacinação.

A vacina

Em nota, o Ministério da Saúde destacou que, em relação ao ano passado, houve alteração de duas cepas na vacina. Em função da mudança na composição, a pasta considera “imprescindível” que os grupos selecionados, ainda que já tenham sido imunizados anteriormente, recebam a nova dose este ano.

“O Ministério da Saúde não indica a utilização da vacina contra influenza com cepas 2018, pois não tem a mesma composição da vacina de 2019, o que faz com que não seja eficaz para proteção.”

Sintomas e prevenção

A orientação da pasta é que indivíduos que apresentem sintomas de gripe evitem sair de casa durante o período de transmissão da doença (até sete dias após o início dos sintomas), restrinjam o ambiente de trabalho para evitar disseminação, evitem aglomerações e ambientes fechados, procurando manter os ambientes ventilados, e adotem hábitos saudáveis, como alimentação balanceada e ingestão de líquidos.

Para prevenir a doença, o ministério recomenda medidas gerais de proteção, como a constante lavagem das mãos, principalmente antes de consumir algum alimento, e a adoção da etiqueta respiratória, que consiste em espirrar na parte de dentro dos cotovelos e cobrir a boca ao tossir, visando à redução do risco de infecção pelo vírus.

Outra dica importante é não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas. É importante ficar alerta a sinais e sintomas de gravidade para, nesses casos, buscar imediatamente avaliação em uma unidade de saúde.

Vacinação contra a gripe começa hoje

Começa nesta quarta-feira (20) no Amazonas a campanha de vacinação contra a gripe. A mobilização no estado ocorre 21 dias antes do restante do país. Segundo nota do Ministério da Saúde, foram notificados 666 casos suspeitos, sendo confirmados 107 casos de Influenza A (H1N1). No total, 28 pessoas morreram.

De acordo com recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS), a campanha de vacinação tem como alvo grávidas, puérperas (até 45 dias após o parto), crianças de um ano a 5 anos.

Também são alvo da vacinação, trabalhadores de saúde, povos indígenas, idosos, professores de escolas públicas e privadas, pessoas que sofrem com duas ou mais doenças simultâneas ou em estado clínico especial, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medidas socioeducativas, além de funcionários do sistema prisional e pessoas privadas de liberdade.

Pelo Twitter, o Ministério da Saúde informou que a campanha em todo o país será antecipada em 15 dias. Começa ainda na primeira quinzena de abril. O Ministério da Saúde distribuirá 64 milhões de doses este ano.