Convênio entre a Prefeitura de Maricá e Maraey marca a Expo Maricá 2021

A Prefeitura de Maricá assinou na última quinta-feira (25/11) um convênio com o complexo turístico-residencial sustentável Maraey para a contratação de mão de obra local no empreendimento que será construído no litoral maricaense. A solenidade ocorreu durante a abertura da Expo Maricá Centro, edição 2021, realizada no estacionamento do shopping Boulevard.

O prefeito de Maricá, Fabiano Horta, e o diretor executivo do complexo turístico-residencial Maraey, David Galipienzo, acompanhados da diretora de Sustentabilidade do empreendimento, Luciana Andrade, assinaram um convênio de grande impacto socioeconômico para o município. O documento prevê a contratação de mão de obra local tanto na construção como na operação do empreendimento.

Fabiano Horta aposta que o projeto contribuirá muito para a criação de novas e melhores oportunidades de emprego no município. “Queremos incrementar o mercado de trabalho local, incentivando e participando da criação de novas vagas de emprego, incluindo parcerias com a iniciativa privada e políticas de capacitação profissional junto às instituições qualificadoras”, afirmou. “O empreendimento é um projeto importante para alavancarmos o turismo e a hotelaria do município, gerando grande oportunidade de alocação de mão de obra local”, completou o prefeito.

Empregos gerados

De acordo com o estudo de impacto econômico desenvolvido pela empresa, durante sua construção serão gerados mais de 50 mil empregos e, quando o empreendimento estiver em plena operação, a oferta será de 36 mil vagas. Estima-se ainda que o projeto vá gerar mais de R$ 1 bilhão de impostos por ano. As obras do complexo turístico estão previstas para iniciar ainda em 2021.

David Galipienzo vê a parceria como o início de uma aliança estratégica que contribuirá com a transformação da cidade: “É importante dizer que Maraey é Maricá. Este convênio é um dos primeiros de muitos compromissos que a empresa se propôs a assumir nos próximos anos com o município e, sobretudo, com a população maricaense. Vamos trabalhar juntos para um futuro cada vez mais próspero e sustentável para a cidade”.

Moradores de Maricá terão prioridade na contratação

Os maricaenses serão prioridade absoluta no projeto para o preenchimento das vagas e a Prefeitura será responsável por selecionar profissionais conforme os perfis de cada um, por meio das secretarias do Trabalho e de Desenvolvimento Econômico. As empresas fornecedoras de produtos e serviços localizados em Maricá também terão preferência no momento da contratação.

É importante lembrar também que, para qualificar a população maricaense, Maraey e a Prefeitura de Maricá já haviam assinado acordos com algumas instituições renomadas, como é o caso do Senac RJ. Na área de turismo e gastronomia, duas ações já estão planejadas: um centro de formação técnica e uma universidade de hotelaria e alta gastronomia dentro do empreendimento.

A Prefeitura de Maricá vai investir, ainda, no desenvolvimento de centros de aperfeiçoamento e qualificação profissional na área de construção civil, segurança do trabalho, entre outras. Algumas das funções contempladas na construção serão mestre de obras, pedreiro, carpinteiro, bombeiro hidráulico, eletricista, pintor, marceneiro, armador de ferragens, segurança do trabalho e técnico em meio ambiente.

 

Fotos: Marcos Fabrício

PRF apreende 200 quilos de maconha na Operação Égide, no Rio

Um carregamento com 200 quilos de maconha e um quilo de cocaína foi apreendido pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), durante fiscalização na Rodovia Presidente Dutra (BR-116), em Piraí, na Região Sul Fluminense. O flagrante aconteceu na tarde da última quinta-feira (25).

Por volta das 17h30, policiais rodoviários federais do Grupo de Operações com Cães (GOC/RJ) abordavam suspeitos, na altura do quilômetro 227, quando desconfiaram do motorista de um carro e resolveram abordá-lo. Ao revistarem o veículo, os policiais encontraram centenas de tabletes de maconha. Além disso, também foram encontrados um quilo de cocaína e dois carregadores – calibre 9mm – para pistolas.

O motorista, de 48 anos, confessou que receberia uma quantia em dinheiro pelo transporte do material. Ele disse que vinha do Paraná e faria a entrega na capital fluminense, onde o entorpecente seria distribuído. A ocorrência foi encaminhada para a Polícia Federal.

Operação Égide

A Operação Égide, iniciada em 1º de outubro de 2021, faz parte do planejamento da PRF na repressão ao crime nas rodovias federais fluminenses. A operação foi desencadeada após análise e mapeamento dos principais pontos críticos do estado. As ações têm como principal objetivo o combate ao roubo de cargas, veículos e coletivos, além do tráfico de drogas e armas.

 

Crédito: https://www.osaogoncalo.com.br/

 

Peixe-futebol, Raro ‘monstro’ do fundo do mar surge em praia da Califórnia

Um peixe bastante raro, facilmente confundido com um “monstro” do fundo do mar, foi registrado em uma praia da Califórnia, nos Estados Unidos, durante o fim de semana.

Himantolophus sagamius, conhecido nos EUA como peixe-futebol do Pacífico, foi fotografado em San Diego no sábado (20). As imagens foram divulgadas na última terça-feira (23) pela imprensa local.

Jay Beiler, que encontrou o animal, enviou as imagens para a emissora NBC dias depois do registro. Os pesquisadores foram alertados, mas quando chegaram ao local, o peixe já havia desaparecido.

Ben Frabel, zoologista especializado em peixes do Instituto Oceanográfico Scripps, disse em uma rede social que este era “um registro de grande valor”, mas lamentou a demora para avisar a descoberta.

“Infelizmente, ninguém coletou [o peixe], ou alertou as autoridades, então quando chegamos ele já havia sumido”, escreveu Frabel.

Himantolophus sagamius é um peixe da ordem dos Lophiiformes – peixes ósseos, carnívoros e que ocupam principalmente as áreas mais profundas dos oceanos.

O peixe-futebol do Pacífico é normalmente encontrado nadando a uma profundidade de 300 a 1,200 metros abaixo do nível do mar.

Além dos dentes assustadores, o peixe-futebol também tem “espinhos” na lateral do corpo, o que o protege de predadores.

Frabel afirmou que não é possível dizer, com certeza, como o animal foi parar na praia de San Diego, mas disse que a topografia da região pode ter facilitado o encontro.

O animal vive em “desfiladeiros” do fundo do mar que recebem sedimentos constantemente, o que acaba “empurrando” o animal para cima, e ele pode se perder na margem.

Crédito: g1.globo.com

Vai viajar de carro? Veja dicas para transportar os pets de forma segura

Com a proximidade do período de festas de fim de ano e férias, as rodovias recebem um fluxo maior de veículos. Nas viagens, muitas famílias optam por levar o bichinho de estimação. A prática é permitida, no entanto, há regras que devem ser seguidas para evitar multas e garantir a segurança e bem-estar do pet.

A concessionária que administra rodovias na região de Bauru deu dicas de como transportar os animais de maneira adequada nos passeios de longas distâncias. Segundo a empresa, o transporte correto dos pets varia de acordo com o tamanho e a espécie, mas os animais devem ser colocados sempre no banco de trás do veículo.

As caixas de transporte servem para gatos e cachorros de pequeno ou médio porte e devem ter um tamanho adequado ao bichinho, serem ventiladas e possuir trava para fechamento das portas. Também é recomendado que a caixa possua alça para se prender ao cinto de segurança durante as viagens.

Para os cães maiores, os cintos de segurança adaptados funcionam bem. Segundo a médica veterinária Mariana Motta, de Bauru, o correto é utilizar as guias peitorais durante o transporte e jamais as guias de pescoço, pois em caso de acidente o animal poderá sofrer lesões graves e até morrer.

No caso de animais pequenos, como hamsters e pássaros, a recomendação é levá-los dentro da gaiola, presa com o cinto de segurança e coberta por um pano fino. Isso ajuda a diminuir o estresse do animal.

Outra observação da veterinária é evitar temperaturas altas dentro do carro. O calor dificulta a respiração do pet e ainda pode deixá-los estressados. Se o carro tiver ar-condicionado, a recomendação é deixá-lo ligado para manter uma temperatura agradável. Se não tiver, a orientação é deixar as janelas um pouco abertas ou viajar em horários mais amenos.

A alimentação do pet é outro ponto importante. A recomendação é procurar um médico veterinário antes da viagem para que ele possa indicar uma medicação contra enjoos e vômitos. “O ideal é que os animais possam comer e beber durante a viagem. Muitos têm medo do pet passar mal e sujar o carro, mas com medicação é possível evitar esse quadro”, afirma.

Paradas para descanso

Programar paradas rápidas durante a viagem pode reduzir o estresse do animal durante o trajeto. Segundo a veterinária, o recomendável é fazer paradas dentro de um intervalo aproximado de duas horas e meia para o pet fazer suas necessidades, beber água e caminhar um pouco, sempre usando a coleira.

No caso de gatos, que não andam de coleira, a melhor opção é deixá-los dentro da caixa de transporte e levar uma caixa com areia para que eles possam fazer as necessidades dentro do carro.

Mariana lembra ainda que nas viagens é sempre possível alguma fiscalização da Polícia Rodoviária. Por isso, é importante manter a carteirinha de vacinação atualizada, especialmente com a vacina contra raiva, que é obrigatória. Outro documento que é recomendado levar nas viagens é a Guia de Trânsito Animal (GTA), emitida pelos médicos veterinários.

Punição pelo transporte incorreto de animais

Além de garantir uma viagem tranquila aos animais, os cuidados servem para evitar punições aos motoristas. Dirigir com animais soltos ou do lado de fora do veículo é proibido. Além de perigoso, é também infração de trânsito e passível de multa.

De acordo com o artigo 235 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), é proibido “conduzir pessoas, animais ou carga nas partes externas do veículo, salvo nos casos devidamente autorizados”. A infração é considerada grave, punida com 5 pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e multa no valor de R$ 195,23.

Já o artigo 252 diz que “dirigir o veículo transportando pessoas, animais ou volume à sua esquerda ou entre os braços e pernas” é infração média, punida com 4 pontos na carteira e multa no valor de R$ 130,16.

Crédito: g1.globo.com

Vítimas em acidente com Marília Mendonça morreram pelo impacto

Os laudos periciais das cinco vítimas do acidente aéreo em Piedade de Caratinga (MG), que matou a cantora Marília Mendonça, apontaram que todas morreram em razão do impacto da aeronave no solo. A conclusão foi divulgada nesta quinta-feira (25) pela a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG).

Os trabalhos realizados no Instituto Médico Legal Dr. André Roquette (IMLAR), em Belo Horizonte, concluíram que as vítimas morreram por politraumatismo contuso, em decorrência do impacto sofrido com a queda da aeronave, no dia 5 de novembro.

O delegado regional em Caratinga, Ivan Lopes Sales, que preside o inquérito policial, adiantou que a Polícia Civil já conseguiu descartar algumas das hipóteses das causas do acidente, como a possibilidade de a aeronave ter sido atingida com um disparo de arma de fogo. “Agora, com as evidências apresentadas pela perícia técnica, podemos descartar também a hipótese de um mal súbito por parte do piloto e do copiloto”, afirmou.

Ainda de acordo com Sales, a PCMG ouviu um piloto de um avião que saiu de Viçosa, também com destino a Caratinga, cerca de 20 minutos depois da aeronave envolvida no acidente. Ele chegou a se comunicar por rádio com o piloto da aeronave que levava a cantora momentos antes do acidente. “A testemunha nos informou que o piloto da aeronave que acidentou não chegou a relatar qualquer problema no avião”, diz o delegado.

“Além disso, ele disse que o piloto vítima comunicou que já estava em procedimento de pouso, ou seja, levaria entre um minuto a um minuto e meio para pousar, quando provavelmente se chocou com uma rede elétrica”, informa Sales, chamando a atenção ao fato de que isso não significa que se possa atribuir culpa, até o momento, à companhia responsável pela transmissão de energia.

 

 

Crédito: agenciabrasil.ebc.com.br