Adolescente de 16 anos é mordida após recusar beijo durante bloco, em Niterói

às

O momento de diversão de uma adolescente de 16 anos durante um bloco em Niterói, na Região Metropolitana do Rio, no último domingo (17), foi interrompido após ela ser mordida por outro adolescente, de mesma idade, revoltado por ter um beijo recusado. Agentes da Coordenadoria de Ações Táticas da Guarda Municipal agiram imediatamente para deter o agressor e levá-lo para uma delegacia, informou a prefeitura por meio de nota.

Diante do ocorrido, o governo municipal repudiou casos de violência contra mulheres em sua página do Facebook nesta segunda-feira (18), ressaltando que “Não é não”, expressão comumente usada em época de Carnaval, para evitar casos de assédio sexual contra mulheres.

“Você sabia que uma a cada cinco mulheres considera já ter sofrido alguma vez ‘algum tipo de violência de parte de algum homem, conhecido ou desconhecido’? Assédio, exploração sexual, estupro, tortura, violência psicológica, agressões por parceiros ou familiares,perseguição e feminicídio, são alguns dos exemplos”, afirma trecho do comunicado.

Além do episódio ocorrido durante o Bloco Vou Zoar, no Caminho Niemeyer, no Centro de Niterói, a prefeitura mencionou o caso da mulher “brutalmente agredida em seu apartamento no Rio”.

“Não se esqueça, em caso de violência doméstica, denuncie ligando para o 180. Em Niterói, a Coordenadoria de Políticas e Direitos das Mulheres (Codim) também oferece atendimentos às vítimas. E lembre-se: a culpa nunca é da vítima!”, conclui.

Procurada, a Polícia Civil informou, por meio de nota, que o caso foi registrado como lesão corporal na Delegacia de Proteção a Criança e ao Adolescente de Niterói (DPCA) e que “o adolescente infrator irá responder diante da Justiça”.

Fonte: Jornal Extra Online

Veja também

Encerradas definitivamente, sistema de transferências via DOC, um dos mais tradicionais meios de pagamentos bancários por décadas.
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias