Bala perdida atinge janela de hospital em Niterói

às

Uma bala perdida atingiu a janela do quarto número 124, no primeiro andar do Hospital Santa Martha, em Santa Rosa, Niterói, na Região Metropolitana do Rio, na tarde deste domingo. Eram 16h14m quando o comerciante Pedro Ivo Ferreira, de 31 anos, começou a ouvir disparos, ele visitava a mãe, Maria de Fátima Peixoto, de 60 anos, internada para tratar de uma pneumonia. Logo em seguida, todos ouviram o barulho de vidro estilhaçando e perceberam que a janela havia sido perfurada. A bala se alojou na parede, cerca de um metro acima de onde estava sentada uma tia de Pedro, que também visitava Maria de Fátima.

Esta foi a segunda vez que o Santa Martha, que é particular, teve uma janela atingida por bala perdida. No ano passado, uma mulher foi ferida na cabeça quando estava na enfermaria da unidade, que fica perto da comunidade Viradouro. Pedro lembrou do episódio quando se preparava para deixa o quarto com a mãe e a tia.

“Deitei no chão e mandei todos fazerem o mesmo. Fui agachado ate minha mãe e a botei no chão, mandando todo mundo sair engatinhando. Ela estava presa ao suporte do soro e tive que ir empurrando ele (o suporte) e ajudando ela, que já tem 60 anos, a sair presa naquilo”, contou ele.

Mulher dele, a enfermeira Camilla Neves Medaglia, de 26 anos, contou que, após o episódio, a sogra foi transferida para outro quarto, com vista para dependências internas do Santa Martha. “Foi o meu marido que contou aos funcionários o que tinha acontecido. Apareceram seguranças, que tiraram fotos do quarto. Transferiram minha sogra. Mas não apareceu ninguém do hospital para dar uma explicação. Nada. Agiram como se fosse uma coisa normal, corriqueira”, contou a jovem.

Para ela, foi sorte a bala não ter atingido ninguém. “Se meu marido estivesse na janela, seria ferido na cabeça. A tia dele, se tivesse se levantando, também. A bala passou muito perto dela. Caiu uma poeirinha da parede em cima dela. E as pessoas acharem que isso é normal é absurdo”.

O EXTRA entrou em contato, por telefone, com o Hospital Santa Martha três vezes, na manhã desta segunda-feira (28). Na primeira, a funcionária que atendeu disse que iria transferir o telefonema para um responsável, mas a ligação caiu. Na segunda, aconteceu a mesma coisa. Na terceira, a repórter ficou mais de dez minutos esperando na linha, sem que ninguém atendesse e, então, encerrou a ligação.

Baleada na cabeça no ano passado

Na madrugada de 11 de agosto de 2018, uma paciente de 61 anos estava na enfermaria, no terceiro andar do Santa Martha, quando um tiro a atingiu perto do olho direito. Ela estava internada da unidade havia 18 dias para ser submetida a uma cirurgia na vesícula. Na ocasião, a bala não atingiu o cérebro. Mas a mulher teve que ser submetida a uma cirurgia de reconstrução óssea no local por onde a bala entrou.

 

Fonte: Jornal Extra

Veja também

Crime ocorreu enquanto a vítima viajava junto com o marido dela pelo continente asiático, segundo a embaixada do Brasil em Nova Déli.
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias