Dia internacional da mulher é celebrado na Alerj com inauguração da sala lilás

às
alerj

O Dia Internacional da Mulher, comemorado nesta quarta-feira (08/03), foi marcado na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) por diversos eventos realizados na Casa, como a inauguração da Sala Lilás – um setor de atendimento psicológico e jurídico para mulheres vítimas de violência doméstica. O espaço, localizado no 23º andar da sede do Legislativo fluminense, na Rua da Ajuda, nº 5, também contará com uma área para a Comissão de Defesa dos Direitos da Mulher, que pela primeira vez é composta apenas por mulheres.

A cerimônia de inauguração contou com a participação do presidente da Alerj, deputado Rodrigo Bacellar (PL). O parlamentar destacou a importância da iniciativa no combate aos crescentes casos de feminicídio no estado. “O expressivo número de deputadas que a Casa apresenta nesta Legislatura é um grande reflexo do que pensa a sociedade. Neste espaço, as mulheres podem ter certeza de que serão ouvidas em sigilo para que nós possamos tomar as medidas necessárias e urgentes na defesa da mulher, visando a combater em especial os casos de feminicídio, que vêm crescendo assustadoramente não só no Rio, mas em todo o Brasil”, pontuou.

Para a presidente da comissão, deputada Renata Souza (PSol), esse novo espaço na Alerj é uma vitória de todas as mulheres do Estado do Rio. “Uma Sala Lilás é o que nós, que legislamos pela vida das mulheres, sempre defendemos para todas as instituições, seja nas unidades de saúde ou nos espaços do sistema de justiça. Essa sala será exclusiva para atendimento, para que possamos fazer encaminhamentos de ordem jurídica, psicológica e de assistência social, respeitando os desejos e o anonimato das mulheres. Já temos uma equipe preparada para recebê-las”, disse.

Almoço com a bancada feminina

No início da tarde, o presidente da Alerj recebeu a bancada feminina da Casa para um almoço na presidência. Ele reiterou que até o fim do mês de março às sessões plenárias serão presididas por mulheres e que as pautas vão priorizar projetos voltados ao tema, como o que Cria a Delegacia de Combate aos Crimes de Feminicídio.

“Os novos tempos na Alerj são de empoderamento feminino. O número de deputadas integrantes da Mesa Diretora mais que dobrou em relação à gestão anterior e a bancada de mulheres na nova Legislatura aumentou de 12 para 15. Agradeço o carinho que vocês, deputadas, estão tendo comigo nesse início de mandato e desejo que nestes próximos quatro anos a gente traga mais benfeitorias para o Rio. A Alerj enaltece a importância de cada uma de vocês e estará sempre pronta para legislar em prol das justas causas das mulheres”, comentou Bacelar.

A deputada Tia Ju (Republicanos) também sugeriu durante o almoço que projetos de autoria das mulheres fossem prioridade nas pautas plenárias ao longo deste mês. “Vou levar esse pedido à Mesa Diretora, porque acho que muitos projetos estão interligados à pauta da mulher, mesmo não sendo assuntos de pauta feminina diretamente, e vamos analisar como podemos fazer para que todas as 15 deputadas tenham projeto apreciado”, observou a parlamentar.

Valorização das servidoras

A Alerj também promoveu a distribuição de folhetos com leis aprovadas pelo Parlamento em defesa das mulheres e que foram entregues à população nos arredores da sede da Casa e às deputadas e funcionárias, juntamente com um botão de rosa. “Precisamos melhorar a segurança feminina. Ter informação é importante para que as mulheres se imponham diante de casos de violência”, disse a servidora Marizy Rodrigues.

Veja também

As companhias aéreas Azul e Gol anunciaram, nesta quinta-feira (23), acordo de cooperação comercial que vai conectar as suas malhas aéreas
às
Cerca de 200 ciclistas deverão participar do GP das Montanhas de ciclismo que acontece neste domingo, dia 26 de maio
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias