Temporal deixou escolas de Maricá sem aulas nesta quarta-feira

às

Após as fortes chuvas que caíram em Maricá na última segunda-feira (25), muitas escolas municipais e seus acessos foram afetados pela queda de árvores, falta de energia e salas alagadas. Com isso, 80% das escolas da rede tiveram suas aulas suspensas. Ao todo, Maricá conta com 63 unidades escolares.

Em Cordeirinho, as escolas municipais Lúcio Thomé Guerra Feteira e CEIM Marilza da Conceição R. Medina foram as mais prejudicadas. A Lúcio Thomé teve a cobertura de sua quadra de esportes destruída, além de salas de aula e cozinhas alagadas. A Marilza Medina, além de ficar sem grades, que foram levadas pelo vento, teve o portão bastante prejudicado, o que impede de ser aberto. Com salas inundadas e três árvores caídas, técnicos a serviço da Prefeitura orientaram que a unidade permaneça fechada até o final desta semana.

Prejuízos grandes também aconteceram na Alcebíades Afonso Viana Filho (em São José do Imbassaí) que teve a secretaria destelhada, perdeu computadores e documentos dos alunos; Professora Alcione S. R. Rangel da Silva (Bambuí) com telhas quebradas; Antonio Rufino de Souza Filho (Gamboa) que além de telhas quebradas está apresentando vazamentos no forro; Indígena Guarani Para Poti Nhe’ E Já (São José do Imbassaí) que teve sua oca destelhada e Romilda Nunes – Linda (Inoã) que a cozinha ficou destelhada.

Escolas de Maricá sofreram com danos devido a chuva (Foto: Marcos Fabrício)

Durante todo o dia, equipes da Infra estiveram nas ruas, realizando avaliações. Segundo a secretária de Educação, Adriana Luiza, nesta quarta-feira (27/02) as aulas serão mantidas em todas as demais escolas que não foram citadas. Entre elas estão: CEM Joana Benedicta Rangel (Centro), CEIM Prof. José Carlos de Almeida e Silva (Inoã), Lucimere Rodrigues de Melo (São José do Imbassaí), Maurício Antunes de Carvalho (Boqueirão), Ministro Luiz Sparano (Spar), Prof Romilda dos Santos (Centro) e Creche do Boqueirão.

A Secretaria Municipal de Educação orienta que pais e responsáveis entrem em contato com as escolas para buscar informações sobre as aulas naquelas onde houve interrupção. Algumas unidades ainda se encontravam sem fornecimento de energia elétrica na tarde de ontem (26).

Veja também

Crime ocorreu enquanto a vítima viajava junto com o marido dela pelo continente asiático, segundo a embaixada do Brasil em Nova Déli.
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias