Ex-prefeito de Maricá terá que comparecer quinzenalmente à Justiça para evitar tornozeleira

às

O ex-prefeito de Maricá e presidente regional do Partido dos Trabalhadores (PT), Washington Quaquá, terá que comparecer a cada 15 dias à Justiça para confirmar seu endereço de residência e informar sobre suas atividades. Ele está proibido de se ausentar do país, porém, pode viajar dentro do Brasil. A decisão é do juiz Fabrício Antônio Soares, da 2ª Vara Federal de Niterói.

A medida é uma alternativa à decisão anterior do juiz, que determinou, no último dia 20 de fevereiro, que Quaquá deveria usar tornozeleira eletrônica. O ex-prefeito entrou com recurso, que foi aceito por Soares. A determinação foi feita pelo Ministério Público Federal, após seis tentativas de localizar o petista em seus endereços, em 2017. No próximo dia 18, segunda-feira, ele vai comparecer a audiência.

Quaquá alega que seu passaporte foi apreendido devido ao fato de, em 2017, ele ter impedido que o tráfico de drogas utilizasse o Aeroporto de Maricá.  “Eu quando era prefeito, tive peito e coragem, de enfrentar os traficantes e expulsei eles de lá, fechando o aeroporto. Corri risco de morte e, por isso, limpei o aeroporto”, afirma o ex-prefeito.

Veja também

Criminosos desviaram R$ 640 mil da conta das vítimas para laranjas. Quadrilha aplicou golpe do empréstimo consignado em pelo menos 17 pessoas.
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias