Governo vai combater incêndios criminosos em área de preservação na Região dos Lagos

às

O governo estadual promete que vai jogar duro contra incendiários que ateiam fogo na mata nativa em áreas de preservação da Região dos Lagos. A nova secretária estadual do Ambiente, Ana Lúcia Santoro, e o presidente do Instituto Estadual do Ambiente (Inea), Cláudio Dutra, anunciaram que visitarão nos próximos dias ao Parque Estadual da Costa do Sol (PECS), que vai de Saquarema a Búzios, para uma vistoria em toda a região de abrangência do PECS, a maior unidade de preservação fragmentada do Estado do Rio.

Ao assumir, na terça-feira, a chefia do PECS, o ambientalista Marco Morel disse que a sua prioridade é criminalizar os responsáveis por incêndios nas áreas do parque, nos municípios de Saquarema, Araruama, São Pedro da Aldeia, Cabo Frio, Arraial do Cabo e Búzios. Os incêndios abrem espaços para construções irregulares em áreas de preservação. São mais de 40 focos de incêndio nos últimos dias. Morel afirmou que construções irregulares em áreas de preservação permanente (APPs) terão “tolerância zero”.

“Apresentamos o quadro do PECS à secretária e ao presidente do Inea. Eles decidiram priorizar esta unidade de conservação e garantiram que virão pessoalmente para uma vistoria na região. A secretária determinou uma série de medidas imediatas para combater as invasões e incêndios criminosos”, disse o novo chefe do PECS, que inclui boa parte do Peró, que recentemente conquistou a Bandeira Azul – certificado internacional de qualidade de praias e marinas.

Em mensagem aos conselheiros do PECS e ambientalistas, Morel disse ainda que vai priorizar o combate ao que chamou de “desmatamentos incendiários”.

Criado em 2011, o PECS ainda não tem o Plano de Manejo (que foi judicializado e pode ficar pronto em março); o número de guarda-parques (19) é insuficiente para fiscalizar toda a área; e, não há equipamentos (principalmente para combate ao fogo), inclusive carros para transporte dos guardas.

Fonte: O São Gonçalo 

Veja também

Criminosos desviaram R$ 640 mil da conta das vítimas para laranjas. Quadrilha aplicou golpe do empréstimo consignado em pelo menos 17 pessoas.
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias