Lona na Lua recebe autoridades e faz novas apresentações em Tanguá

às
WhatsApp Image 2023-06-12 at 17.08.51

Depois do sucesso das apresentações da adaptação de “Sonho de Uma Noite de Verão”, de William Shakespeare, em abril, no Lona na Lua Tanguá, o espetáculo foi reapresentado em duas sessões, no último dia 2. A encenação atraiu um grande público e também autoridades de várias esferas governamentais, como o deputado federal Aureo Ribeiro, além de representantes da empresa Enel e da Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa.

A peça faz parte do projeto ‘Lona na Lua: Arte, Educação e Cidadania’, patrocinada pela Enel, Governo do Estado do Rio de Janeiro e pela Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Na prática a lei funciona com uma renúncia fiscal, ou seja, o governo abre mão do imposto que receberia de uma empresa, nesse caso, a Enel, para que esse recurso seja direcionado à realização de atividades culturais.

Presente na sessão, representando a secretária Danielle Barros, o assessor especial da Secretaria Estadual de Cultura e Economia Criativa, Adenilson Honorato, explicou como a lei ganhou nova implementação com a atual administração.

“A Lei (Estadual) de Incentivo à Cultura é para esses projetos (se referindo ao Lona na Lua). A secretária Danielle Barros quando chegou à Secretaria, descentralizou, democratizou (a lei), pois grande parte desses recursos ficavam na capital, não chegavam ao interior. Esse projeto maravilhoso, o Lona na Lua, tem que ser reverberado para todo o Estado do Rio”, disse Honorato.

A especialista de sustentabilidade da Enel, Mariza Rocha, que foi prestigiar a apresentação, falou sobre a parceria da empresa com o Governo do Estado e sobre o patrocínio ao Lona na Lua. “Esse é o segundo ano que a gente está trabalhando em parceria com a Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Rio. Para a gente, é um prazer ver todo esse trabalho sendo desenvolvido aqui em Tanguá. A sustentabilidade é um pilar estratégico da Enel, e acoplar com cidadania, educação e inclusão do nosso entorno, é muito importante para a Enel”.

Reconhecendo a importância da ajuda que a instituição recebe, o fundador e diretor do Lona na Lua, Zeca Novais, disse que a Enel e o Governo do Estado têm se tornado ferramentas importantes para a execução proporcionar as oficinas aos alunos.

“A gente foi abraçado pela Prefeitura (de Tanguá), pela Secretaria (Municipal) de Educação, Governo do Estado do Rio de Janeiro, Secretaria de Cultura e Economia Criativa, e pela Enel através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. A gente fica muito feliz porque é tudo que precisamos, ferramentas para que essa meninada possa estudar perna de pau, violão, violino, figurino, maquiagem e também ter uniformes. A gente está se apropriando de ferramentas para poder oferecer para eles o que merecem, que é o melhor”.

Reflexos

A chegada do Lona na Lua em Tanguá, há quase dois anos, tem causado reflexos no acesso à cultura de jovens e crianças e também mudando a perspectiva de vida deles. A mudança é vista e atestada por gestores municipais, como o secretário de Cultura e Turismo, Reginaldo Serrano. Ele conta que o Lona na Lua está proporcionando que os tanguaeses tenham mais familiaridade com as apresentações culturais, e descreve o comportamento como “formação de plateia”. Segundo Serrano, é visível o aumento no número de espectadores nas apresentações municipais, por exemplo, após a implantação do projeto social e outras iniciativas.

Para o secretário municipal de Educação, Luciano Lucio, um dos grandes apoiadores da inauguração da instituição em Tanguá, a mudança na cidade é grande.

“Existe o antes e o depois da chegada do Lona (em Tanguá). A gente percebe isso não só nos alunos, mas na sociedade como um todo, e eu falo isso enquanto secretário. A grande estreia do Lona se deu quando as nossas crianças começaram a se apresentar. A quantidade de depoimentos, testemunhos e agradecimentos que a gente recebeu e ainda recebe (é grande). A sociedade entendeu o que representa o movimento Lona na Lua”, analisou.

Um desses testemunhos citados por Lucio vem da decoradora de festas, Ediana Ferreira, que percebeu a importância da associação cultural na cidade e logo matriculou seus filhos, João Gabriel de 11 anos e Larissa de 8, no Lona.

“Quando o Lona chegou aqui (em Tanguá), eu corri para matricular meus filhos. Hoje eles fazem quase todas as aulas e para mim o Lona é essencial. Embora já seja a quarta vez que assistido (a peça de teatro), parece que é sempre a primeira vez pois é emocionante, é tudo perfeito, eles são muito empenhados, tudo é feito nos mínimos detalhes, transmite paz e alegria. É um orgulho como pais, estar acompanhando o desenvolvimento dessas crianças”, pontuou Ediana.

O prefeito da cidade, Rodrigo Medeiros, também falou sobre orgulho. “Quando a gente assiste a um espetáculo como o de hoje, vendo pais, mães, avôs, avós, professores, diretores, todos orgulhosos, a gente percebe que a cidade está viva, respondendo e ela, e tem um futuro brilhante que a aguarda. Foi muito importante pra gente permitir e fazer com que o Lona na Lua pudesse vir para Tanguá e alcançar e mudar a vida das crianças tanguaenses”, disse o prefeito.

Expansão

Uma das autoridades que estava prestigiando a apresentação era o deputado federal Aureo Ribeiro, que já visitou o Lona em outras oportunidades. Como admirador do trabalho realizado pela associação cultural, o deputado prometeu levar o Lona ao Teatro Municipal.

“Esse projeto é fantástico, é transformador e encantador. O Lona na Lua já ultrapassou a região onde atua, já se apresentou no Imperator, no Meier, e nos próximos dias nós vamos levar o Lona na Lua para o Teatro Municipal porque esse projeto transforma a vida das pessoas”, prometeu.

 

 

 

Fotos e texto: Lívia Louzada

 

Veja também

Light afirma que teve que fazer uma parada emergencial por causa de um defeito na rede subterrânea.
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias