Projeto Caravana Carequinha prepara área de espetáculos para receber Companhias Circenses

Os gritos de “Luz! Câmera! Ação!” só vão acontecer a partir do dia 14, mas, até lá, o Projeto Caravana Carequinha prepara a área onde as dez Companhias Circenses selecionadas irão apresentar seus espetáculos, que serão gravados e exibidos nos fins de semana de maio e junho. O trabalho de montagem da lona já foi iniciado, em uma área de cerca de 500 metros quadrados, no bairro Mangueirinha, em frente ao CIEP Márcio Duílio, em Rio Bonito, cidade onde nasceu o Palhaço Carequinha, homenageado por este Projeto.

A estrutura terá, além da lona de circo, picadeiro, estrutura de luz, som e camarim para os artistas. O local vai configurar um espaço circense completo, que representará o cenário para as gravações, com a intenção de proporcionar ao espectador a experiência de estar efetivamente em um circo. Esta estrutura será à base do projeto, onde acontecerão as gravações dos espetáculos, oficinas, entrevistas e making of.

De acordo com o cronograma, até o dia 13 tudo estará pronto para receber os artistas das Companhias selecionadas nos dez municípios participantes. No dia 14, às 9h, haverá um espetáculo de abertura para convidados e representantes das Secretarias de Cultura do Estado do Rio de Janeiro, do Município de Rio Bonito e da Prefeitura local. Na plateia das gravações diárias estarão presentes dezenas de alunos da rede pública de ensino de Rio Bonito, fruto de uma parceria do Projeto Caravana Carequinha com a Secretaria de Educação do município.

Os espetáculos circenses serão apresentados e gravados de acordo com a seguinte agenda:

Dia 14 – Cia Artística Sol sem Dó, de Duque de Caxias;
Dia 15 – American Circus, de Cantagalo;
Dia 16 – Quintal do Circo, de Angra dos Reis;
Dia 17 – O Gran Circo Teatro Popular, de Petrópolis;
Dia 18 – Patrick, o Mágico, de São Gonçalo;
Dia 19 – Circo Viva, de Nova Friburgo;
Dia 20 – Itália Robattini Circos, de Resende;
Dia 21 – Circo Real Madri, de Rio Bonito;
Dia 22 – Adorável Companhia, de Guapimirim;
Dia 23 – Cia. Chirulico, de Conceição de Macabu.

 

CORTEJOS

O site do Projeto Caravana Carequinha – https://www.caravanacarequinha.com – oferece ao público em geral uma experiência interativa e informativa sobre o mundo do circo. Além da apresentação geral do Projeto, nele estão disponibilizadas informações sobre todas as Companhias Circenses selecionadas. Após a gravação e edição dos espetáculos, o material será disponibilizado neste site, com lançamento simultâneo à realização dos cortejos circenses.

Estes cortejos acontecerão nos fins de semana, entre os dias 28 de maio e 26 de junho, em uma espécie de performance ambulante, em um caminhão trio, com cada uma das companhias selecionadas, em seus municípios de origem (Angra dos Reis, Cantagalo, Conceição de Macabu, Duque de Caxias, Guapimirim, Nova Friburgo, Petrópolis, Resende, Rio Bonito e São Gonçalo).

Os cortejos pretendem promover os espetáculos circenses virtuais, atraindo o público local a assistir à programação disponível no site do Projeto e será realizado em sincronia com a publicação do conteúdo virtual.

Projeto Caravana Carequinha, que leva este nome como homenagem a um dos palhaços mais conhecido do Brasil, com uma trajetória expressiva para a cultura popular brasileira, é uma iniciativa da Tapume Produções Artísticas, que tem o patrocínio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro, através da Lei Estadual de Incentivo à Cultura e ao Esporte do Estado (Lei no 8.266/2018) e patrocínio da Enel Distribuição Rio.

Urbanismo flagra sete construções irregulares em área de proteção ambiental

A Prefeitura de Maricá fiscalizou  32 obras em andamento e sete construções não regularizadas em área de proteção ambiental foram notificadas durante ação nesta terça-feira (08/03). A operação da Secretaria municipal de Urbanismo vistoriou lotes às margens da lagoa de Bambuí e no Recanto, em Itaipuaçu.

“Esse tipo de construção causa danos direto ao meio ambiente, no sistema lagunar da cidade. É importante para o ordenamento urbano que as obras estejam regulares para corresponder ao padrão legal estabelecido pelo município. Nossa equipe é vigilante e proativa”, afirmou o secretário de Urbanismo, Celso Cabral.

A primeira fiscalização aconteceu no bairro de Bambuí, às margens da lagoa, e foram identificadas sete obras irregulares em área de proteção ambiental, ou seja, uma área não edificante. Já em Itaipuaçu, no Recanto, no condomínio Floresta do Elefante, a fiscalização ocorreu devido a diversas denúncias sobre construções irregulares.

Entre as obras vistoriadas, cinco em andamento foram notificadas para apresentar documentação dos imóveis e dar entrada no processo de legalização. O não cumprimento no prazo estabelecido pela fiscalização acarretará em multa, que ficará registrada na matrícula imobiliária do imóvel.