Gambá entra na rede elétrica, provoca curto-circuito e interrompe serviço do Trem do Corcovado

Um gambá invadiu a rede elétrica do Trem do Corcovado, no Cosme Velho, por volta das 10h30 do último domingo (5), e provocou um curto-circuito na subestação de energia do próprio trem. O animal foi resgatado com vida por funcionários locais, mas o serviço foi interrompido e gerou filas diante do ponto turístico. Segundo a concessionária, as viagens foram restabelecidas ao meio-dia, mas a espera de 1h30 provocou frustração nos passageiros.

A vendedora Elisa Inácio, de 19 anos, moradora de Bangu, acordou às 6h para garantir que não chegaria atrasada para realizar um desejo antigo: conhecer o Cristo Redentor. Comprou ingresso para as 11h, chegou no local às 10h e, quando estava prestes a embarcar no trenzinho, soube da interrupção no serviço.

— É frustrante e cansativo, ficamos em pé quase duas horas, sem expectativa de retorno — relatou ela.

Após esperar por uma hora e meia sem notícias, o administrador Eric Santos, a mulher, a psicóloga Caroline Santos, e os dois filhos João Pedro e Maria Eduarda, de 18 anos, resolveram voltar para o hotel onde estão hospedados. É a primeira vez da família de Curitiba no Rio de Janeiro, e visitar o ponto turístico estava no topo da lista de programas indispensáveis na cidade:

— Ficamos cansados de esperar sem nenhuma informação clara sobre qual era o problema e qual era a previsão de solução, nos incomodamos com isso. Ainda bem que só voltamos para casa amanhã à noite — disse Eric, acrescentando que pediu a remarcação do bilhete para esta segunda-feira.

O imprevisto acabou atrapalhando também os planos do casal paulista Eliane Braz, farmacêutica de 43 anos, e Alex Oliveira, comerciante de 47, que estavam com os dois filhos pequenos, Pedro, de 10, e Lucas, de 5. Os dois tinham planejado ir ao Museu do Amanhã depois do passeio no Cristo Redentor, mas ficaram presos lá em cima por duas horas, até a volta do serviço. Quando conseguiram descer, por volta de 12h30, a fome fez a família ir direto para o almoço.

— Podia ter uma outra opção de descida melhor, para quando acontecer algum problema assim com o trem. Nos deram a opção de pegar uma van em outro ponto, mas seria ruim para ir até lá com as crianças. Além de termos que pagar mais um valor também — avalia Eliane, que visitava o ponto turístico pela primeira vez com a família.

O vendedor Cléber Reis, de 39 anos, também conseguiu subir com a mulher, a professora Franciele Reis, de 36, ambos da cidade de Blumenau, em Santa Catarina. Eles até pensaram em desistir do passeio pela manhã por conta do tempo nublado, mas os ingressos já tinham sido comprados pela internet.

— Ficamos só até amanhã no Rio. Não sei se conseguimos ir de novo no Cristo com um tempo mais aberto. Subimos às 10h. Ficou lotado lá em cima, já não tinha distanciamento social nem nada — contou Cléber.

Quem estava embaixo na fila teve que esperar ou desistir do passeio. Foi o que quase fez o advogado Haydne Pantoja, de 28 anos, que veio de São Paulo para o feriado. A equipe do ponto turístico explicou a eles a situação do animal na rede elétrica e informou que precisavam esperar a Light. Os visitantes tiveram a opção de cancelar ou remarcar o passeio, segundo ele.

— Já estava quase desistindo, quando o serviço voltou e decidimos subir. Esperamos por uma hora e 20 minutos aqui embaixo. Tanto que, da fila de 10h40, só mais seis pessoas ficaram para o passeio — relembra ele, que já tinha visitado a cidade e o Cristo.

Os ingressos do Trem do Corcovado custam R$ 71 (adultos), R$ 54 (crianças), R$ 27 (idosos). Para moradores do Rio, o bilhete promocional sai a R$ 58.

Em nota, a Light informou que reparou a rede elétrica e restabeleceu o fornecimento de energia às 10h54, mas que o problema segue na subestação de energia do próprio trem.

Também em nota, a concessionária afirmou que o Trem do Corcovado prestou atendimento a todos os visitantes e providenciou van para quem estava lá no Cristo e queria descer. Disse ainda que quem não conseguiu subir terá reembolso do valor ou poderá usar o biljhete em outro dia. A previsão era de receber 4.200 pessoas neste domingo.

 

 

Crédito: Jornal Extra