Brasil: Butantan entrega hoje mais 1 milhão de doses da CoronaVac

Nesta segunda-feira (22) foram liberados mais 1 milhão de doses da vacina do Instituto Butantan contra o coronavírus para uso em todo o país. Somente nos últimos dez dias, o Instituto Butantan entregou ao Brasil 8,3 milhões de doses, o equivalente a 830 mil unidades diárias do imunizante.

“Até o final do próximo mês de abril, serão 46 milhões de doses. Fico muito feliz, como brasileiro, como filho de baiano que sou, de saber que em todo Brasil, baianos, paraibanos, sergipanos, gaúchos, catarinenses, paulistas, cariocas, todos estão recebendo a vacina do Butantan. No dia de hoje, de cada mil brasileiros vacinados, 950 estão sendo vacinados com a vacina do Butantan”, destacou o governador de São Paulo, João Doria.

Com o novo carregamento, o total de vacinas oferecida por São Paulo ao Plano Nacional de Imunizações (PNI) chega a 25,6 milhões de doses desde o início das entregas, em 17 de janeiro. Até o final de abril, o total de vacinas garantidas pelo Butantan ao país somará 46 milhões.

O Instituto Butantan informou que trabalha para entregar outras 54 milhões de doses para vacinação dos brasileiros até o dia 30 de agosto, totalizando 100 milhões de unidades. Atualmente, 85% das vacinas disponíveis no país contra a covid-19 são do Butantan.

No último dia 4, uma remessa de 8,2 mil litros de Insumo Farmacêutico Ativo (IFA), correspondente a cerca de 14 milhões de doses, desembarcou em São Paulo para produção local.

Outros 11 mil litros de insumos enviados pela biofarmacêutica Sinovac, parceira internacional no desenvolvimento do imunizante mais usado no Brasil contra a covid-19, chegaram ao país em fevereiro.

Até o fim de março, o Butantan aguarda nova carga de IFA correspondente a cerca de 6 milhões de doses, o que permitirá o cumprimento integral do acordo inicial de 46 milhões de doses contratadas pelo Ministério da Saúde.

Com o aporte regular de matéria-prima, o Butantan formou uma força-tarefa para acelerar a produção de doses da vacina para todo o país. Uma das medidas foi dobrar o quadro de funcionários na linha de envase para atender a demanda urgente por imunizantes contra o coronavírus.

 

 

 

 

 

Fonte: agenciabrasil 

 

 

 

Prefeitura de Rio Bonito da início hoje o programa de vacinação contra covid-19

Claudia Márcia de Oliveira Vitorino, de 52 anos, que atua no município a 32 anos, prestando atendimento no Hospital Regional Darcy Vargas e na UPA de Rio Bonito foi a primeira profissional da linha de frente no atendimento ao Covid-19 contemplada com a vacina. Moradora de Boa Esperança, no loteamento São Judas Tadeu, Cláudia se emocionou ao ter sido contemplada ao ser a primeira vacinada da cidade.

A primeira idosa contemplada com a vacina foi a Dnª Madalena Veloso, de 102 anos de idade. Ela encontra-se no asilo Lar Maria de Nazareth. De acordo com a Assistente Social, Dulcinéia Brum, o asilo não teve nenhum óbito de idosos decorrente ao coronavírus, já que eles tomaram todas as medidas de prevenção desde o início da pandemia.

Assim, nessa primeira fase, a Secretaria Municipal de Saúde decidiu realizar a aplicação das doses nos idosos do Lar Maria de Nazaré e do Recanto Feliz, que são as duas ILPI existentes na cidade, nas próprias unidades.
Os profissionais de saúde da linha de frente do Covid-19 incluem os profissionais dos 2 Centros Municipais de Atendimento – Covid-19 inaugurados ontem (18) (Loyola e Esperanção), SAMU, UPA e Hospital Regional. Estes profissionais também receberão a vacina nos próprios locais de trabalho.

Os idosos que não residem em asilos e os demais profissionais de saúde não foram contemplados nessa atualização da primeira fase da campanha feita pelo Ministério da Saúde e Secretaria Estadual de Saúde. Ainda não foi divulgada nenhuma data para a segunda fase da campanha. A prefeitura de Rio Bonito informará a população assim que tiver mais notícias sobre as próximas fases da vacinação contra a Covid-19.

 

Prefeitura de Tanguá vacinou a primeira pessoa na tarde de terça-feira (19)

Sérgio Barbosa Pereira, de 55 anos, enfermeiro há 30 anos, é o primeiro a ser vacinado contra a covid-19 em Tanguá. Ele recebeu a dose da vacina Coronavac na tarde desta terça-feira (19), na Policlínica Demerval Garcia de Freitas, no Centro da cidade.

“Me sinto privilegiado por ser o primeiro vacinado e por estar há longo tempo envolvido na saúde de nossa cidade. Eu tive a covid-19 e fiquei muito mal durante 27 dias. Acho que é de extrema importância essa vacina”, disse Sérgio.

A secretaria municipal de Saúde informou que as primeiras 400 doses que foram recebidas serão direcionadas aos profissionais da saúde, atuantes na linha de frente no combate ao novo coronavírus. Os grupos serão ampliados conforme a produção de novas doses.

Rio Bonito deve receber 1.710 doses da CoronaVac; lote chegará às 13h de hoje no Rio

Após a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovar emergencialmente o uso das vacinas da Fiocruz (Oxford) e do Instituto Butantan (CoronaVac) contra a Covid-19, o primeiro lote com 480.520 mil doses da CoronaVac está previsto para chegar ao Rio de Janeiro às 13h desta segunda-feira (18) e será distribuído para os 92 municípios do Rio. Destas, 1.710 doses devem ser destinadas para Rio Bonito.

A primeira fase da vacinação, segundo o Governo do Estado, vai englobar aproximadamente 232 mil pessoas. Ainda de acordo com o Estado, serão vacinados os profissionais da saúde, pessoas acima de 60 anos e pessoas com deficiência em casas de repouso e indígenas. As duas doses serão aplicadas com intervalo de 28 dias. No entanto, os protocolos ainda devem ser confirmados pelas prefeituras.

“Achamos que, até o final do dia, todos já estarão com essas vacinas prontas para que durante o dia de amanhã possam fazer a distribuição. E aí, alguns que se organizarem mais, talvez até amanhã à tarde já possam começar. Vai de prefeito para prefeito”, disse o governador em exercício, Cláudio Castro, que garantiu que os materiais necessários para a vacinação, como seringas e agulhas, chegaram aos municípios no último sábado (16).

Além de Rio Bonito, a expectativa é que 840 doses da CoronaVac sejam destinadas para Tanguá, e 480 para Silva Jardim. Búzios, por sua vez, deve receber 750 doses da vacina; Arraial do Cabo, 630. Cabo Frio também deve receber 5.310 doses; Casimiro de Abreu, 1.120; Iguaba Grande, 500; Rio das Ostras, 3.400. Para São Pedro de Aldeia, espera-se que 1.770 doses sejam destinadas; Saquarema, por sua vez, espera receber 2.490 doses do imunizante e Maricá, 4.270.

Na Região Metropolitana, Itaboraí deve receber 4.620 doses da CoronaVac; São Gonçalo, por sua vez, espera receber 27.590 mil doses da vacina, número aproximado de Niterói, que deve receber 23.240 mil doses. Para o Rio de Janeiro, serão destinadas 231.840 mil – doses que serão entregues em 450 pontos de vacinação nas próximas 36 horas a partir do recebimento do lote no estado. Segundo o prefeito da capital fluminense, Eduardo Paes, o primeiro carioca será vacinado nesta segunda-feira (18), às 17h, no Cristo Redentor.

Instituto Butantan informa que a CoronaVac apresentou eficácia superior a 50%

O percentual de eficácia mínima recomendado pela Organização Mundial da Saúde (OMS)  para a vacina ser aprovada foi apresentado ontem pela CoronaVac. O Instituto Butantan e o governo de São Paulo informaram a vacina chinesa apresentou eficácia superior a 50% e terá o registro pedido à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A divulgação dos resultados da eficácia foram adiados. A justificativa foi que o laboratório Sinovac, parceiro do Butantan no desenvolvimento da vacina, pediu mais 15 dias de avaliação para que os dados sejam comparados a resultados de pesquisas em outros países, evitando que a vacina tenha diferentes índices de eficácia anunciados.

“Atingiu-se os índices exigidos tanto pela Anvisa quanto pela OMS nos estudos de Fase 3”, disse o secretário de estado da Saúde, Jean Gorinchteyn. Segundo informações do governo, na quarta-feira (23) foram recebidas as primeiras análises do estudo clínico de Fase 3, com 13 mil voluntários em 16 centros científicos no Brasil.

“Nós atingimos o limiar da eficácia, que permite o processo de solicitação de uso emergencial, seja aqui no Brasil, seja na China. Temos um contrato com a Sinovac que especifica que o anúncio desse número precisa ser feito em conjunto no mesmo momento. Ontem mesmo apresentamos esses números à nossa parceira, que, no entanto, solicitou que não houvesse a divulgação do número pelo motivo de que eles necessitam de analisar cada um dos casos para poder aplicar à NMPA [agência de saúde da China]”, disse o diretor do Instituto Butantan, Dimas Covas.

Os resultados finais serão encaminhados à Anvisa e à National Medical Products Administration, agência de saúde da China, após o prazo de até 15 dias, Segundo o diretor do Butantan, essa solicitação do laboratório chinês está prevista no contrato. Covas afirmou, no entanto, que isso não terá nenhuma influência no programa de desenvolvimento da vacina. O governo paulista diz que, até o final do mês, 10,8 milhões de doses da vacina chegarão ao país.

Um carregamento com insumos para 5,5 milhões de doses desembarca no Aeroporto Internacional de Viracopos, em Campinas, nesta quinta-feira (23).

De acordo com o diretor do Instituto Butantan, a CoronaVac é a vacina mais segura de todas as que estão em teste no momento.

“Quer dizer, um excelente perfil de segurança, com manifestações adversas leves, com uma frequência muito baixa, sendo que a reação mais presente foi dor no local da injeção. Mesmo essa manifestação não foi substancialmente diferente entre o grupo vacinal e o grupo placebo.”

 

Fonte: atribunarj.com.br