Maricá Musical apresenta shows gratuitos com artistas da cidade

A Prefeitura lança o Maricá Musical, festival com shows de rock, jazz, blues e MPB interpretados por artistas da cidade. A mostra marca a retomada das atividades na Lona Cultural de Itaipuaçu e acontece de 5/11 (hoje) a 7/11 e de 12/11 a 14/11. O evento é gratuito, mas a entrada só será permitida com apresentação do passaporte da vacina. No local, todos terão a temperatura aferida e é obrigatório o uso de máscara.

Serão 24 bandas e mais de 200 artistas no palco. Haverá uma homenagem aos 40 anos do Rock Brasil, com a participação de Arnaldo Brandão, autor de “O Tempo Não Para”, em parceria com Cazuza, e “Totalmente Demais”, com Tavinho Paes, sucesso gravado por Caetano Veloso.

“O Maricá Musical é mais um projeto para incentivar e dar espaço aos artistas da cidade”, destaca o secretário de Cultura, Sady Bianchin.

A iniciativa é organizada pela Secretaria de Cultura, por meio do Programa Maricá das Artes. Não será permitida a entrada com garrafas, latas e objetos cortantes. O local estará sujeito a lotação, seguindo o Decreto Municipal.

Serviço:

Dias: 05, 06, 07 de novembro e 12, 13, 14 de novembro.

Local: Lona Cultural de Itaipuaçu – Avenida Zumbi dos Palmares (antiga Avenida Um) com a Rua Antônio Marques Mathias (antiga Rua 36) – Itaipuaçu.

 

05/11 – Sexta-feira – Noite de homenagem ao Rock Brasil

19h – Vivi Serrano

20h – Lalinha

21h – Paul Rock

22h – Arnaldo Brandão – Hanoi-Hanoi

 

06/11 – Sábado – Noite MPB

19h – Thiago Dantas

20h – Laranjeiras

21h – Jô Borges

22h – Mona Vilardo

 

07/11 – Domingo – Noite Rock

19h – Bruna Mandz

20h – Sem Coleira

21h – Madu On Route 63

22h – Thunderock

 

12/11 – Sexta-feira – Noite Blues

19h – Rose Lima

20h – Alma Black

21h – Cogumelo Band

22h – Vizinhos de Marte

 

13/11 – Sábado – Noite Rock

20h –  Banda Mamute

21h – Ações Tática

22h – Roller Coasters

 

14/11 – Domingo – Noite Jazz

18h – Orquestra Sinfônica Raul L. de Barro

19h – Aqui Jazz

20h – Cacá Colon Trio

21h – Guta Menezes Trio

22h – Wilson Meireles Trio

Poeta do rock brasileiro: 25 anos sem Renato Russo

Foi em meio a risadas de uma mãe em pleno trabalho de parto que veio ao mundo aquele que, para muitos, é o maior dos poetas do rock brasileiro. De tão inusitado, o caso chegou a ser analisado por um comitê de médicos, conforme lembra a própria mãe. “Ninguém acredita, mas eu dei a luz dando risadas, enquanto me dava conta de que o parto seria bem mais fácil do que dizia uma guria que fez curso de pré-natal comigo”, lembra Carmen Manfredini, dona Carminha – a mãe que trouxe ao mundo o pequeno Júnior, mais conhecido como Renato Russo.

Renato Manfredini Júnior morreu há exatos 25 anos, completados neste 11 de outubro. Sua obra, no entanto, continua viva e atemporal para aqueles que tanto se identificam com suas letras e reflexões sobre a “tchurma”, termo que ele costumava usar para o grupo de amigos com quem conviveu a adolescência e a juventude; sobre as cidades onde viveu, em especial, a musa Brasília dos anos 70 e 80; sobre o Brasil; e sobre os sentimentos que fazem, de cada um de nós, humanos.

Parte das lembranças e memórias deixadas por Junior a sua família e pelo Renato “Manfredo” aos amigos foram contadas com exclusividade à Agência Brasil por familiares, amigos, músicos e profissionais que tiveram o privilégio de conhecer, de perto, a pessoa, o artista e a obra de Renato Russo, líder da Legião Urbana.

Júnior

“Foi uma gravidez e um parto tranquilíssimos, apesar da minha inexperiência. Não tinha a menor ideia de nada sobre isso, motivo pelo qual fiz um curso de pré-natal. E me assustava quando diziam que eu sentiria muita dor e que seria necessário fazer muita força para o bebê nascer. No entanto, bastaram três ou quatro contrações para ele pular fora. Em meio às contrações, eu não parava de rir ao lembrar disso. Foi uma sensação muito boa”, conta dona Carminha ao recordar o marcante 27 de março de 1960.

A mãe do poeta que acabara de nascer diz que seu filho sempre foi “um menino fora de série”, que “não criava caso com nada”, a ponto de sequer precisar de babás ou empregadas. “Era um menino exemplar, excepcional no colégio, alegre, comunicativo e brincalhão, principalmente com os primos e com a irmã”, acrescenta. “E assim foi até entrar no bendito rock”, complementa em tom de brincadeira, uma vez que, até o final da vida, Renato continuava sendo, para a mãe, “o rapaz doce que sempre foi”.

O gosto pela música já se manifestava quando ele tinha seis ou sete meses de idade, ainda dentro do berço onde, entre os brinquedos, havia um pequeno rádio de pilha tocando “as músicas brasileiras de ótima qualidade da Rádio Tupi”.

“Um dia, me deparei com ele em pé, pulando e segurando na grade do berço. Eu fiquei preocupada, mas a cara dele era alegre. Descobri que era por causa da música porque, quando eu tirava o rádio da cama, ele chiava. O rádio foi a melhor babá que podia existir para meu filho”, recorda dona Carminha.

Livros e discos foram objetos muito presentes na vida do Júnior. “O pai [Renato Manfredini] também era intelectual. Aos domingos, ficávamos todos em uma saleta, cada um com um livro na mão. Escutávamos músicas clássicas e músicas americanas que estavam na moda, em uma vitrola baixa daquelas com pé palito”.

Um dia, os Manfredini foram surpreendidos ao verem o Júnior, aos 2 anos, tirando um disco da vitrola e, com todo cuidado, colocando-o certinho na capa correspondente.

“Não tinha nada na capa. Só nome de artista. Em seguida, ele pegou outro disco e o colocou na vitrola. Ficamos muito impressionados porque ele era muito pequenino para fazer aquilo. Dali em diante, sempre que queria ouvir música ele ia lá colocava o que queria. E sempre guardando na capa certa”, detalha dona Carminha.

“Nunca contei isso a ninguém da família porque achava chato esse negócio de historinha bonitinha de filho”, acrescentou.

“Opípero”

Aos 5 anos, o pequeno Renato escreveu seu primeiro livro. “Um livrinho com ilustração e índice. Era a história de um príncipe que tinha ido no castelo para um jantar ‘opípero’. Eu me surpreendi porque não conhecia essa palavra. O pai então me explicou que era um ‘jantar grandioso, com muita comida’. Aprendi essa palavra com meu filho”.

Uma outra pessoa que aprendeu muita coisa com o Júnior foi a irmã, Carmen Teresa. “A coisa mais marcante que tenho do meu irmão é o fato de ele gostar de me explicar as coisas. Principalmente a parte cultural: literatura, música, arte, teatro, cinema. Aprendi quase tudo com ele. E também as preocupações que ele tinha com relação à carreira que eu iria escolher. Aquela história do ‘o que você vai ser quando você crescer?’. Ele era muito atento ao que me interessava”, lembra Carmen Teresa que, hoje, é professora de inglês e cantora.

As primeiras lembranças que tem do irmão são de cuidados, proteções e as manifestações de afeto e carinho tanto com ela quanto com a mãe. “Mas ele sempre foi muito generoso com todas as pessoas. Tinha uma empatia fora do comum. Era uma pessoa boa, honesta e muito espiritualizada. Ouvia e seguia a própria consciência como ninguém. Inclusive com relação à música. Ele jamais faria música por dinheiro”.

 

Crédito: https://agenciabrasil.ebc.com.br/

 

Dia das crianças tem programação especial em espaços culturais públicos

Espaços culturais da Prefeitura do Rio realizam programação especial voltada para o público infanto-juvenil na próxima semana em celebração ao Dia das Crianças.

Shows, oficinas, apresentações e visitas guiadas vão acontecer entre os dias 9 e 13 de outubro em nove locais no Centro e nos bairros Glória e Gávea, na Zona Sul, Santa Cruz e Pedra de Guaratiba, na Zona Oeste, e Ilha do Governador, Vista Alegre, Tijuca, .

No Museu de Arte de Rio, no Centro, vão acontecer apresentações de circo, contação de histórias infantis da cultura popular e uma visita guiada especial neste fim de semana. Já no Museu do Amanhã, pais e filhos podem aproveitar uma aula de yoga neste sábado (9).

Para participar de algumas atividades, é necessário realizar agendamento prévio pela internet.

 

MUSEU DE ARTE DO RIO
Praça Mauá 5, Centro

Apresentação circense
09 e 10/10, das 11h às 17h. Grátis. Livre.
O Up Leon se apresenta ao longo do dia no museu. Entre as atividades, patinete gigante, perna de pau, show com malabares e monociclo.

Conheça o MAR – especial só para crianças
09 e 10/10, das 13h às 14h. Grátis. Livre.

A atividade oferece visão panorâmica dos espaços do museu em conexão com a história da Zona Portuária do Rio e da Pequena África, além de um percurso cartografado pelas diferentes mostras em cartaz. A visita, com até uma hora de duração, é concluída dentro do pavilhão de exposições. O ponto de encontro fica ao lado da bilheteria.

Contação de Histórias com a companhia Ih, Contei!
09/10, das 14h às 15h. Grátis. Livre.
Inscrições pelo link: https://bit.ly/3uHOptx

Histórias assombradas da cultura popular ganham forma e voz nesta divertida sessão de histórias que leva para o palco contos passados de pai para filho.
Oficina de Criação – Brincando com Bolhas de Sabão Gigante, com a palhaça Amora
10/10, das 14h às 17h. Grátis. Livre.
Oficina e brincadeiras com bolhas de sabão gigantes, onde o público é convidado a contemplar e interagir com esses “seres” coloridos e efêmeros. Com muita ludicidade, as crianças aprenderão a manusear os diferentes brinquedos para fazerem suas próprias bolhinhas e bolhonas.

MUSEU DO AMANHÃ
Praça Mauá 1, Centro

Espetáculo Quanta Energia
Até 12/10 com sessões às 14h e às 15h30. Duração: 50 min.
No dia 9/10 será realizada apenas a sessão das 15h30.
Classificação indicativa: de 5 a 13 anos.
Vagas: 170 | Agendamento no site do museu.

O Quanta Energia! retoma suas atividades presenciais cheio de novidades com onze apresentações teatrais interativas ao Museu do Amanhã em comemoração ao Dia das Crianças. Protagonizado por uma dupla de cientistas ‘malucos’, o espetáculo proporciona às crianças a participação em experiências científicas para conhecer as formas de geração de energia elétrica e seus percursos até chegar às residências.

Yoga Pais e Filhos
09/10, às 16h30. Livre.
Vagas: 15 responsáveis + 15 filhos | As inscrições devem ser feitas pelo aplicativo do Instituto MudeFit até 24h antes da aula.
Parceria: Instituto MudeFit e Unimed Rio

A aula será realizada presencialmente no Museu do Amanhã, no espaço do átrio, com o professor Guna.

Jogo de Bicicletas
10/09, das 10h às 16h. Grátis. Livre.
Parceria: Transporte Ativo.

Os jogos de bicicleta são uma maneira divertida de treinar o equilíbrio e praticar os primeiros exercícios para aprender a pedalar. Crianças, até 5 anos, participam junto com seus amigos e familiares de divertidas brincadeiras que fortalecem a confiança na condução da bicicleta. As crianças serão orientadas pelos instrutores, que farão a atividade com o apoio de seus responsáveis. Cada rodada terá a participação de até três crianças com 30 minutos de duração e  15 minutos de intervalo entre elas.

Recreação Fabulosos
10/10, das 10h às 12h. Livre.
Vagas: 30 crianças acompanhadas de um responsável
Local: Terreiro de Curiosidades

Música, brincadeiras, contação de história, desenho, pintura livre e oficina de massinha.. As atividades acontecerão em parceria com a Granado e dois personagens (Raposa e Urso) vão distribuir balões e máscaras.

Visitas Cognitivas Sensoriais
11 e 12/10, às 9h. Livre.
Vagas: 8 pessoas por vez | Agendamento pelo do site do museu.

Por se consagrar como uma das principais atrações turísticas do Brasil, considerado um local democrático e de acesso a múltiplos públicos, o Museu do Amanhã recebe, em horário exclusivo, pessoas com deficiência intelectual, pessoas com transtorno do espectro autista e outros transtornos do neurodesenvolvimento e seus acompanhantes, conforme orienta a Lei Municipal 6278/2017, através do seu Programa de Educação. É preciso chegar com 15 minutos de antecedência.

ANIMASOM no Museu do Amanhã
11/10, das 12h às 16h. Livre.
Parceiro: Animasom

Diversos personagens da ANIMASOM estarão espalhados pelo espaço expositivo do Museu do Amanhã interagindo com o público e trazendo informações sobre a exposição principal.

Roda de Brincar Fabulosos
12/10, às 10h e às 11h. Livre.
Vagas: 40 (20 vagas em cada horário) | Inscrições pelo site
Parceria: Fabulosos
Local: Terreiro de Curiosidades

A Roda de Brincar convida as crianças e seus acompanhantes a mergulhar no universo lúdico. Embaladas por canções do universo infantil como cantigas de roda e MPB, as brincadeiras vão dando vida a objetos do cotidiano. Nossa loja do mestre André e nossas histórias também estarão presentes.

Yoga Pais e Filhos – Lançamento das Histórias de Ninar
12/10, às 16h30. Livre.
Vagas: 15 responsáveis + 15 filhos | As inscrições devem ser feitas pelo aplicativo do Instituto MudeFit até 24h antes da aula.

A aula será realizada presencialmente no Museu do Amanhã, no espaço do átrio, com o professor Guna. Neste dia, a Mude lança as Histórias de Ninar.

* Todas as atividades presenciais estão sujeitas à lotação e há necessidade de inscrição prévia pelo site: https://bit.ly/3oUPSfh
** É permitido apenas um acompanhante por criança em cada atividade, respeitando os protocolos de prevenção ao covid-19.

MUSEU HISTÓRICO DA CIDADE, GÁVEA
Estrada Santa Marinha s/nº, Gávea

Projeto educativo
9/10, às 10h30. Grátis. Livre.

Desenvolvido pela Graviola Produções, o projeto oferece visitas mediadas às exposições e oficinas de origami ao público infantil.

Missa de Ação de Graças pelo Dia das Crianças
9/10, às 16h. Grátis. Livre.

Na capela de São João Batista, celebrada pelo bispo auxiliar do Rio de Janeiro, Dom Paulo Celso.

Tabuleiro da baiana, com a baiana Cátia
10/10, das 9h às 16h.

Rio das Crianças, Tempo em Festa
10/10, às 10h30. Grátis. Livre.

Audioguia lúdico voltado ao público infantil para a exposição Rio de Festas, no MHC. A partir de um circuito escolhido dentro da exposição, crianças entre seis e doze anos poderão fazer uma visita guiada pela voz de três personagens mirins: Lia, Leo e Maíra que gostam de se encontrar no parque, onde está localizado o museu, para brincar e trocar histórias.

Projeto educativo
14/10, das 9h às 16h. Grátis. Livre.

Desenvolvido pela Graviola Produções, oferece visitas mediadas às exposições e oficinas de origami ao público infantil.

Projeto educativo
16/10, às 10h30. Grátis. Livre.

Desenvolvido pela Graviola Produções, oferece visitas mediadas às exposições e oficinas de origami ao público infantil.

ECOMUSEU DO QUARTEIRÃO CULTURAL DO MATADOURO DE SANTA CRUZ, SANTA CRUZ
Rua do Matadouro 43, Santa Cruz

Encontros Culturais: o grande circo mágico, o show
12/10, às 17h. O evento será transmitido pelas redes sociais do museu (Facebook e Youtube). Link: https://bit.ly/3oFm45Z

A apresentação “Meu pequeno Circo Mágico” mistura a arte do palhaço, malabarismo e mágica em um show cômico e surpreendente.

LONA CULTURAL MUNICIPAL JOÃO BOSCO
Av. São Félix 601, Vista Alegre

Comemoração do dia das crianças
10/10, das 15h30 às 18h.

A comemoração do Dia das Crianças já é tradição na Lona Cultural Municipal João Bosco. Esse ano acontecerão várias atividades recreativas, palhaços e brinquedos para a criançada, com distribuição de refrigerantes e pipocas.

ARENA CARIOCA ABELARDO BARBOSA – CHACRINHA
Rua Soldado Elizeu Hipólito s/n, Pedra de Guaratiba

Baile Real 2021 – Mostra de Dança Criança
10/10, às 9h. Livre.

Festival de Dança da companhia Escola Real Star Dance, de Pedra de Guaratiba, com várias modalidades infantis e juvenis.

ARENINHA CARIOCA RENATO RUSSO
Parque Poeta Manuel Bandeira, Aterro do Cocotá

Dia das crianças na areninha
9/10, a partir das 14h. Grátis. Livre.
Ingressos serão distribuídos na secretaria da areninha a partir de quinta-feira (7), às 15h.

Em comemoração ao Dia das Crianças, a areninha carioca Renato Russo preparou uma programação com brincadeiras, oficinas e lanche para os pequenos. No dia do evento, a recomendação é que apenas um responsável por família acompanhe a  criança. Permanecem todos os protocolos sanitários contra a disseminação do COVID-19. Máscara e comprovante de vacinação serão exigidos na entrada.

MEMORIAL MUNICIPAL GETÚLIO VARGAS
Praça Luiz de Camões s/n, Glória

Circuito de Contação de Histórias Azoilda Trindade; “Tecendo Histórias: Valores Civilizatórios Afro-brasileiros, contos, cantos e encantos.”
13/10, às 18h. Online.

O Grupo Ujima – Contadores de Histórias Negra e Literatura Infantojuvenil, criado em 2017, foi idealizado a partir do Curso de Contação de História Negra Literatura Infantojuvenil de Sinara Rúbia.

CENTRO DA MÚSICA CARIOCA ARTUR DA TÁVOLA
Rua Conde do Bonfim 824, Tijuca

Domingo das Crianças apresenta Gustavo Barros em “Quem Canta Um Conto Aumenta Um Ponto” – Projeto Música no Jardim
10/10, às 16h. R$1. Livre.

Espetáculo musical para crianças de todas as idades. Através de cantigas de roda, brinquedos cantados e pequenos contos, o público interage com o espetáculo que proporciona danças e movimentos corporais. No repertório: “Fui no Tororó”, “Ciranda Cirandinha”, “Pai Francisco”, entre outras canções que trazem à tona brincadeiras que há muito ficaram esquecidas. O show é um momento de lembranças para pais, que vivenciaram essas canções e de muita diversão para todas as crianças.

 

Crédito: https://bandnewsfmrio.com.br/

Prefeitura de Rio Bonito comemora Dia Municipal da Cultura

O prefeito Leandro Peixe e o secretário de Cultura e Turismo, Janderson Muniz, participaram da solenidade em comemoração ao Dia Municipal da Cultura, realizado na última segunda-feira (4).  A data foi escolhida para homenagear o aniversário do poeta, escritor e advogado Leir Moraes, autor das obras, “Sonetos, Nas grades do destino, Nos braços do passado, Breves cantigas, Céu apagado, Bola de gude, Nada mais, Corriola, Contos da casa apagada e Pé-de-moleque”, com destaque hoje na Casa da Cultura Hélio Nogueira. Na oportunidade, eles também entregaram o “Centro Cultural de Rio Bonito”, que passa a abrigar a Biblioteca Municipal Celso Peçanha, a Casa da Cultura Hélio Nogueira e a Secretaria de Cultura e Turismo, no antigo prédio da prefeitura, na Praça Fonseca Portela, aberto diariamente das 8 às 17h.

O prefeito falou da importância da de ocupar o antigo prédio da prefeitura com a Biblioteca Municipal Celso Peçanha e a Casa da Cultura Helio Nogueira, para que a população tenha acesso a dois equipamentos culturais importantes para a cidade.

“A abertura desse Centro Cultura é muito importante para a cultura da nossa cidade, que está relacionada diretamente à geração do conhecimento e ao exercício do pensamento, que são valores essenciais para o desenvolvimento da sociedade. Assim, a cultura é importante na formação pessoal, moral e intelectual do indivíduo e no desenvolvimento da sua capacidade de relacionar-se com o próximo”, afirma o prefeito.

Já o secretário de Cultura  abordou o resgate de bens culturais, recuperação de mobiliário, fotografias e acervo que vem sendo feito pelos técnicos da secretaria de Cultura.

“Valorizar à difusão das manifestações culturais e a criação de leis que garantam a permanência destes equipamentos,  é o grande legado da Cultura” declarou o Janderson Muniz, que parabenizou aos familiares e amigos do saudoso poeta Leir Moraes.

A comemoração contou com a presença de filho de Leir Moraes, Marcos Fernando,  da poetisa, escritora, Carminha Cordeiro, do Sr. Maríssimo Martins e D. Aldecir, Conselho Municipal de Cultura, na representação civil de Ariane Marins e Dawson Nascimento, equipe da SEMCUT, Secretário de Comunicação Adevalcir, Dr. Leonardo da Procuradoria, jornalista Flávio Azevedo, Marcelo Kaws e Fábio Fernando, músicos e ativistas cultural, entre outros.

Crédito: Secretaria de Comunicação Social de Rio Bonito

Prefeitura de Maricá realiza primeiro Sarau da Casa

A Prefeitura de Maricá, por meio da Secretaria de Cultura, realizou na última quinta-feira (30/09) o evento Sarau da Casa – Microfone Aberto. O projeto é organizado para que poetas, escritores, músicos e artistas da cidade em geral tenham espaço para mostrar à população, independente de idade, o que fazem de melhor.

No evento, que aconteceu na Casa de Cultura (Centro), foi realizado o sorteio de livros, para incentivar o hábito da leitura nas pessoas.

O secretário de Cultura, Sady Bianchin, explicou que o Sarau ocorre toda última quinta-feira do mês, sempre em bairros diferentes.

“Hoje estamos abrindo a Casa de Cultura para o Sarau poético, um projeto que tem como objetivo colocar em evidência os artistas de nossa cidade”, declarou.

Para a cantora Lina Bastos, moradora de Itaipuaçu, o evento representa a força de artistas locais.

“Participar deste primeiro Sarau é de suma importância para nós que somos artistas de Maricá. Ressalta a importância que nós, artistas, temos no município”, comentou a cantora.

“Esse Sarau é maravilhoso, um evento que ajuda a dar visibilidade aos nossos artistas de Maricá”, acredita a professora da Rede Municipal de Maricá, Claudete Gabriel da Silva Pereira, moradora do Centro.

Ainda de acordo com o secretário da pasta, o Sarau não tem um roteiro prévio e segue todos os protocolos de segurança contra a Covid-19.