I Festival de Arte Pública de Silva Jardim

As inscrições estão abertas até domingo, 28 de Fevereiro,  para o I Festival de Arte Pública de Silva Jardim. O projeto será realizado em duas etapas e a primeira delas prevê premiação de R$ 1 mil, para o autor da obra escolhida, seja trabalho artístico em fotografia, pintura, desenho, design, colagem e técnicas mistas, que retratem o patrimônio cultural da cidade.

Segundo a organização, artistas de todo o território nacional podem se inscrever na primeira etapa do projeto, que vai selecionar uma obra para ser reproduzida através de pintura a mão por um mestre pintor em um painel de azulejo de 1m², instalado permanentemente em um local público da cidade.

“Os temas dos trabalhos enviados tem como proposta valorizar e homenagear o patrimônio local, através da reprodução de um painel de azulejos que ficará pra sempre em exposição na cidade”, destaca a artista e produtora cultural, Julia Botafogo, idealizadora do concurso.

Já na segunda etapa do festival, que não terá premiação, será construído um painel cerâmico coletivo, com tema a memória cultural de Aldeia Velha, distrito de Silva Jardim. Ainda segundo a organização, a ideia é criar um painel com imagens de acervo dos moradores da localidade, onde o espectador possa passear por diferentes informações, descobrir e se reconhecer.

O edital do concurso está disponível no site da Cerâmica Júlia Botafogo, responsável pela realização do concurso. Ainda de acordo com a organização, os trabalhos deverão ser executados até o dia 23 de março.

O festival tem patrocínio dos governos Federal e Estadual do Rio de Janeiro, através da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa, por meio da Lei Aldir Blanc, que tem o objetivo de incentivar a retomada do setor cultural atingido pela pandemia do novo corona vírus.

 

 

Fonte: informerj.com.br

Prefeitura de Tanguá vai criar corredor de murais e grafites no Centro

A prefeitura de Tanguá vai criar um corredor artístico, no Centro da cidade, com murais e grafites elaborados por artistas locais. A iniciativa, inspirada nos murais da Zona Portuária do Rio, visa revitalizar os espaços abandonados.

O projeto começa a ser executado em março. Um dos locais contemplados é o muro de 120 metros de extensão do Campo do Tanguá, localizado na Avenida Dulce Lopes Garcia, que será preenchido com variados tipos de trabalhos artísticos.

“A gente iniciou a convocação de alguns artistas plásticos locais para a revitalização e pintura do muro na Avenida Dulce Lopes Garcia e de outros pontos do Centro. A intenção é trazer um ar mais colorido para a cidade”, explicou Reginaldo Garcia, secretário municipal de Cultura.

Os croquis foram elaborados pelo artista plástico tanguaense Marcelo Gomes e abordam temas do turismo local, do patrimônio histórico do município e, também, de questões sociais, como a violência contra a mulher.

“Diversos projetos pelo país mostram o quanto a arte urbana vem sendo cada vez mais valorizada. Esses painéis vão colorir e valorizar ainda mais a nossa cidade”, disse Marcelo.

Secretaria de Cultura retoma pagamentos da Lei Aldir Blanc

O Governo do Estado retomou, nesta quinta-feira (21/01), o processo de pagamento dos editais da Lei Aldir Blanc. Serão repassados cerca de R$ 25 milhões para 446 projetos que estavam com o recurso empenhado, e que não receberam no ano passado. No total, são 2,4 mil  projetos aprovados, que juntos totalizam R$ 100 milhões em investimento.

Os repasses serão feitos por lotes, e foram iniciados após esforço conjunto das secretarias estaduais de Cultura e de Fazenda. Hoje foram enviados os lotes de pagamento que somam R$ 12 milhões que estavam no restos a pagar, contemplando 171 projetos. Foram priorizados os projetos inscritos na Plataforma Desenvolve Cultura, que não tiveram tempo hábil de preenchimento de conta bancárias e envio do termo de compromisso.

– A operacionalização da lei Aldir Blanc no Estado foi possível graças ao empenho de todo governo, e a Secretaria de Fazenda foi fundamental ao colocar todo corpo técnico para priorizar a liberação do recurso emergencial. Fechamos 2020 com 80% do total já na conta dos artistas e agora nós retomamos o pagamento aos projetos contemplados com lotes que somam mais de R$ 12 milhões em investimento direto para o fazedor de cultura do Estado – afirmou Danielle Barros, secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa do Rio de Janeiro.

Números no estado do Rio

O Estado do Rio de Janeiro recebeu do governo federal o total de R$ 104.738.336 para aplicação da Lei Aldir Blanc. Todo recurso foi empenhado, inclusive o repasse de R$ 855 mil devolvidos pelos municípios, totalizando R$ 105.594.224,20. Os recursos foram destinados para a Renda Emergencial e nos seis editais de fomento e premiação à cultura do estado do Rio.

Do total, R$ 79.945.000 foram pagos somente para os seis editais. O valor total investido nos editais é de R$ 100.428.224,20., com projetos selecionados em 69 municípios. Já a Renda Emergencial tem investimento de R$ 5.166.000. Dessa quantia, 98% – R$ 5.067.000 – já foram pagos. Os 2% restantes tiveram o repasse efetuado hoje.

 

Fonte: rj.gov.br

Prefeitura Tanguá assina protocolo de intenções para atrair polo cultural Lona na Lua

A prefeitura de Tanguá assinou nesta sexta-feira (15/01), na sede da secretaria municipal de Cultura e Turismo, o protocolo de intenções com a Associação Cultural Lona na Lua. A iniciativa representa o interesse do município na instalação de um polo cultural do projeto na cidade.

Segundo o prefeito de Tanguá, Rodrigo Medeiros, o projeto Lona na Lua, presente em Rio Bonito e com histórico de ajudar outros municípios como, Silva Jardim e Casimiro de Abreu é fundamental para contribuir com o desenvolvimento social e cultural das crianças e adolescentes do município.

“Nós queremos ampliar as opções culturais aqui, oportunizando e valorizando os inúmeros talentosos tanguaenses. A prefeitura de Tanguá está disposta a ceder um imóvel para instalação do projeto porque entende que a cultura é uma prioridade”, disse Rodrigo.

Segundo Zeca Novais, diretor do Lona na Lua, o projeto adota um modelo de arte inclusiva, utilizando como ferramentas de transformação o teatro, a música, a dança, o circo e a produção audiovisual.

“O momento mais emocionante da Lona é quando chega uma criança para assistir um espetáculo. A gente vai trabalhar muito para que essas crianças que chegam, na frente da Lona, tenham esse mesmo olhar e esse mesmo sorriso todos os dias.”


A assinatura do protocolo contou com as presenças dos secretários de Cultura, Reginaldo Garcia, de Governo, Andreia de Sá, Comunicação, Chailon Conceição e Educação, Luciano Lúcio.

Centro de Tradições Nordestinas reabre as portas

O Centro de Tradições Nordestinas, em Neves, está novamente de portas abertas para a população de São Gonçalo, a partir desta sexta-feira (8), às 18h. É uma boa oportunidade para gonçalenses e visitantes iniciarem o ano e terem contato com a cultura da Região Nordeste do Brasil, com todos os protocolos de segurança exigidos pelo Ministério da Saúde.

Para o secretário Municipal de Turismo e Cultura, Lucas Muniz, a reabertura do centro é de grande importância para o setor cultural da cidade.

“O Centro de Tradições Nordestinas está pronto para receber todos os gonçalenses e visitantes de outras cidades. O local tem tudo para ser um importante polo de cultura, recebendo artistas da cidade, além de valorizar a gastronomia nordestina”, disse o secretário.

Obedecendo aos protocolos de segurança para evitar contágio da Covid-19, será obrigatório o uso de máscaras e distanciamento social. Tótens de álcool em gel estão espalhados por todo o local, para que os visitantes possam ter seu momento de lazer, mas sem descuidar da saúde.

O Centro de Tradições Nordestinas, “Severo, Embaixador Nordestino”, tem uma extensão de 22 mil metros quadrados. O local conta com cerca de 20 quiosques, além de palco para shows e um anexo com estacionamento próprio. O espaço de lazer conta com a primeira pista de patinação da cidade, academia de ginástica e playground.

Homenagem

O nome “Severo, Embaixador Nordestino”, é uma homenagem a Severino Pereira dos Santos, que faleceu em 2017, aos 65 anos de idade. Ele foi o fundador da Embaixada Nordestina em São Gonçalo, no bairro Laranjal. Natural do sertão de Juazeiro do Norte, no Ceará, ele veio para o Rio de Janeiro aos 15 anos, e chegou em São Gonçalo aos 16.

Serviço:

Centro de Tradições Nordestinas

Horário de abertura: 18h

Endereço: Rua José Augusto Pereira dos Santos, próximo ao Colégio Municipal Ernani Faria.

 

Fonte: ofluminense