Rio das Ostras vira cenário de curta de comédia lançado em redes sociais

“Hoje tem Marmelada” é o nome do curta-metragem que foi gravado em Rio das Ostras, na Região dos Lagos do Rio. As ruas do bairro Liberdade e pontos turísticos como a Ponte Estaiada, viraram cenário da história do palhaço Labirintite. São quase 22 minutos da exibição, já disponível nas redes sociais, inspirados no espetáculo que integra o projeto “Olha o palhaço no meio da rua”, criado e produzido pela companhia de teatro riostrense “O Entrupinado de Circo Teatro.” A conversão para vídeo teve o incentivo financeiro dos governos Federal e Estadual, por meio da Lei Aldir Blanc.

A história de Labirintite, o palhaço morador de Rio das Ostras, acontece no bairro Liberdade, onde ele se torna a alegria das crianças durante a pandemia, disfarçando a tristeza por ter perdido a parceira malabarista. Em cada viela ou beco, o palhaço e as pernas de pau, reúnem mais crianças, que o acompanham e vibram com o tradicional malabarismo com bolas, guarda-chuvas e tacos.

Labirintite é interpretado pelo artista Éder Veríssimo, e, segundo ele, fazer do espaço público um local de apresentação está relacionado com a democratização da arte circense.“O palhaço tem a capacidade de fazer o outro rir usando poucos artifícios, porém cheio de técnicas. E estar nas ruas de Rio das Ostras é importante para que o espectador tenha o sentimento de pertencimento ao espaço. Além dos cenários das ruas, quem assistir vai ver o Labirintite em pontos turísticos importantes como o rio das Ostras, que originou o nome da cidade, e a Ponte Estaiada”, disse Éder.

Dayane Benício, produtora do curta-metragem “é um projeto muito sério, apesar de propiciar a graça. Tem toda concepção de trazer o pertencimento ao lugar onde habita e da arte como algo acessível a todos. O lúdico não é só entretenimento, ele influencia em questões importantes como raciocínio, concentração, coordenação motora, visão periférica, entre outros”.

O espetáculo, que foi transformando em curta, seria uma apresentação presencial, mas por causa do avanço da pandemia precisou ser adaptado para uma forma ilustrada em vídeo.

O curta tem exibição gratuita e indicação livre e já está disponível por meio deste link.

Fonte: G1 Região dos Lagos