Em decreto, Prefeitura do Rio libera 100% da torcida nos estádios

A Prefeitura do Rio de Janeiro alterou, nesta quarta-feira (27), o decreto que permitia 50% do público nos estádios de futebol ou outros locais com competições esportivas. Agora, com a flexibilização, é permitido 100% da capacidade para presença das torcidas nos jogos.

A modificação passa a ser válida nesta quarta-feira. Veja abaixo o artigo que trata sobre a temática:

“Art. 3º Fica autorizado:

(…) IV – competições esportivas com a presença de público em estádios e ginásios, com esquema vacinal completo ou teste de antígeno ou PCR nas ultimas 48h.”

Segundo o decreto, esquema vacina completo é entendido como a população acima de 60 anos, depois de 14 dias da dose de reforço, e também pessoas de 15 a 59 anos, após 14 dias da segunda dose do imunizante. Além disso, a utilização de máscara segue como obrigatoriedade nos estádios.

O Flamengo recebe o Athletico-PR, nesta quarta-feira, no Maracanã, e de acordo com o decreto, já poderia colocar a venda 100% da carga. O Vasco, por sua vez, enfrenta o CSA, na próxima sexta-feira (29), em São Januário e tinha disponibilizado 9.500 ingressos, e pode aumentar a quantidade diante dessa mudança. Por outro lado, Botafogo e Fluminense só atuam em casa, no Rio, na próxima semana.

No mês de setembro, a Prefeitura do Rio de Janeiro já tinha feito a liberação do público, mas de forma gradual, com a condição de serem mantidos os protocolos contra o avanço da Covid-19. Com o programa de imunização avançando e a queda nos casos, a flexibilização, por parte da prefeitura, foi possível.

Além desse decreto, também não é mais necessário usar máscaras em locais abertos, segundo a prefeitura, mas a medida ainda precisa de aprovação do governador Cláudio Castro.

 

Fonte: O São Gonçalo

Michelle Bolsonaro voa com sete parentes em avião da FAB e voo contraria decreto do marido

No último dia 21 de agosto, decolou de Brasília para São Paulo um avião da Força Aérea Brasileira requisitado por Damares Alves, ministra da Mulher e dos Direitos Humanos.

Objetivo da viagem: participar de evento do Pátria Voluntária, programa de Michelle Bolsonaro. A primeira-dama estava a bordo com sua filha mais velha, três irmãos, um cunhado e duas sobrinhas.

À noite, Damares e Michelle compareceram à festa de aniversário do maquiador das duas, Agustin Fernandez. No domingo, Fernandez pegou uma carona no voo de volta a Brasília.

Acontece que um decreto baixado pelo presidente Jair Bolsonaro diz que comitiva transportada em avião oficial terá de ter estreita ligação com a agenda a ser cumprida. Não foi o caso.

Procurada, Michelle mandou dizer que é Damares que deve se explicar. Por sua vez, Damares disse que não houve nenhuma irregularidade. Enfim, ficará tudo por isso mesmo.

Como ficou a recente descoberta de que Michelle intermediou empréstimos junto à Caixa Econômica para sua florista, sua confeiteira, sua cabeleireira e um promoter, seu amigo.

 

 

Crédito: www.metropoles.com

Maricá publica decreto que permite reabertura de casas de festas

Um novo decreto publicado em Maricá permite a reabertura de casas de festas e sítios para eventos familiares. A normativa tem algumas regras, como por exemplo, os ambientes fechados podem ter no máximo 50% da capacidade do local e os abertos no máximo 60% de sua capacidade.

A Prefeitura de Maricá informou que com as novas regras doceiras, cozinheiras, garçons, fotógrafos especializados em eventos, além de centenas de pessoas que reforçam o orçamento doméstico confeccionado enfeites para decoração, sem contar os proprietários de casas de festas e sítios, veem nesta mudança do decreto a oportunidade de recuperar o tempo em que ficaram sem poder trabalhar.

REGRAS:

  • Redução da capacidade
  • Uma mesa a cada 10 m²
  • O encerramento do evento deve ser até a 1h da manhã
  • Tempo total de no máximo 6 horas por festa

“Apesar dos cuidados que não podemos deixar de tomar diante de uma pandemia que ainda está entre nós, entendemos que estamos em um momento que permite que avancemos na liberação parcial e monitorada de algumas atividades. O setor de eventos foi um dos que mais sofreu na pandemia e o seu reaquecimento é importante na geração de emprego e renda para a população local”, contou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Comércio, Indústria, Petróleo e Portos, Igor Sardinha.

 

Fonte: atribunarj.com.br

Prefeitura do Rio quer vacinar 90% da população adulta do município até o fim de outubro

A Prefeitura do Rio espera vacinar 90% da população adulta do município até o fim de outubro, segundo o calendário de imunização divulgado esta semana. “Chegando a essas condições, vamos ter réveillon e carnaval”, afirmou o prefeito Eduardo Paes, em coletiva nesta sexta-feira (14).

Na quarta (12), Paes compartilhou o cronograma da aplicação da primeira dose para o público em geral. A previsão é vacinar, até o fim de maio, todas as pessoas com comorbidades — para, então, iniciar o atendimento a qualquer um com menos de 60 anos.

Serão três dias para cada idade, chegando a 18 anos em 23 de outubro.

“A boa notícia, se eu pudesse definir em uma frase, é que vamos ter carnaval. Chegando nestas condições, a gente pode ter réveillon, pode ter carnaval, as pessoas podem voltar a se abraçar”, afirmou o prefeito.

“Não custa lembrar que isso tudo depende da chegada do imunizante. A gente tem tido nos últimos tempos uma estabilidade na entrega da vacina, principalmente da AstraZeneca”, pontuou Paes.

Paes citou a diretriz dos EUA da dispensa de máscara para vacinados: quem tomou todas as doses não precisa mais usar máscaras na maioria dos ambientes.

“Ontem eu vi na a repórter em Washington tirando a máscara. Vamos poder olhar para a cara dos outros sem máscara. Este é o objetivo a que a gente quer chegar. A gente precisa, quando olha para o futuro, ter o mínimo de previsibilidade. Qual o nosso tempo? Qual a nossa expectativa? Como a gente constrói coesão social para que a gente possa superar esta fase difícil? Acho que este calendário divulgado esta semana permite isso”, explicou.

Decreto vai liberar eventos

O prefeito antecipou que nos próximos dias vai editar um decreto flexibilizando ainda mais as regras contra a Covid.

“Falta acertar detalhes, mas muito provavelmente na segunda-feira (17) devemos publicar um decreto com a volta de eventos — com uma série de protocolos”, disse.

Paes citou os shows-teste “com todas as pessoas testadas no dia e ‘retestadas’ um período depois”. “Um conjunto de regras, neste primeiro momento, que a gente não espera que fique por tanto tempo”, explicou.

“O decreto deve estabelecer parâmetros bem claros para que algumas atividades possam voltar com segurança”, destacou.

“À medida que a gente vai aumentando a imunização e os números vão melhorando a gente pode ir flexibilizando”, continuou.

 

Rio poderia vacinar mais

 

Paes também disse que a prefeitura está vacinando menos do que gostaria, em razão da restrição dos grupos prioritários, determinada pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

“A gente vacina menos do que a gente teria capacidade em razão desta regra das prioridades”, afirmou.

Há uma semana, a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) suspendeu a vacinação para os profissionais de educação, segurança pública, motoristas e cobradores de ônibus, transporte escolar e serviços de limpeza urbana.

A prefeitura então atendia a uma decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre a ordem de vacinação de grupos prioritários.

Paes acrescentou que continua defendendo que professores deveriam se vacinar antes.

“Lamentamos não estarem neste grupo também os profissionais de educação. Vamos fazer este esforço para programar e acelerar essa vacinação para eles. Nossas crianças têm que voltar de vez para as aulas”, ponderou.

 

Fonte: g1.globo.com

Mesmo sendo proibido, turistas aglomeram em Cabo Frio

Mesmo sendo proibido, turistas e banhistas se aglomeraram em embarcações na Boca da Barra, próximo à Ilha do Japonês, em Cabo Frio.

O decreto de 15 de março deste ano, proíbe o funcionamento de boates, casas de festas e espaços de dança em bares e restaurantes, além dos serviços e atividades de transporte de passageiros em embarcações, com finalidade turística.

Nos vídeos que circulam pelas redes sociais é possível ver as pessoas em diversos barcos e sem máscaras de proteção facial. Os registros foram feitos no sábado (17).

A reportagem enviou as imagens para a infectologista, Tânia Vegara, da Sociedade Brasileira de Infectologia, que disse ser inacreditável mesmo com a quantidade de jovens adoecendo de forma grave.

“É incrível que com essa quantidade de óbitos diariamente no país, na nossa cidade, no nosso estado, com inúmeros jovens adoecendo de forma grave, que as pessoas não consigam entender que não vão conseguir enfrentar o vírus com essa gravidade”.

“As pessoas que tão se comportando desta forma, elas estão sendo extremamente desrespeitosas, não só com elas, mas com todas as pessoas, toda a população, todos que estão adoecendo, todas as famílias que estão perdendo seus entes queridos e todos os profissionais de saúde e trabalhadores essenciais que estão dando a sua alma, o seu sangue pra socorrer. É muito desrespeito,” completou a infectologista.