500 milhões de vacinas são doadas pelo EUA a 90 países

O presidente dos Estados Unidos (EUA), Joe Biden, planeja comprar da Pfizer 500 milhões de doses da vacina contra o novo coronavírus e doá-las para mais de 90 países. Ao mesmo tempo, ele pede que as democracias do mundo façam sua parte para ajudar a acabar com a pandemia, disse a Casa Branca.

O anúncio da doação de vacinas – a maior já feita por qualquer país – chega depois de Biden se encontrar com presidentes das outras economias avançadas do G7 na Inglaterra.

“O objetivo da doação é salvar vidas e encerrar a pandemia, além de fornecer o fundamento de ações adicionais a serem anunciadas nos próximos dias”, informou a Casa Branca.

A farmacêutica norte-americana Pfizer e sua parceria alemã BioNTech proporcionarão 200 milhões de doses em 2021 e 300 milhões na primeira metade de 2022, que os EUA então distribuirão a 92 países de renda baixa e à União Africana.

As vacinas, que serão produzidas nas instalações norte-americanas da Pfizer, serão disponibilizadas a um preço sem margem de lucro.

“Nossa parceria com o governo dos EUA ajudará a levar centenas de milhões de doses de nossa vacina aos países mais pobres do mundo o mais rapidamente possível”, disse o executivo-chefe da Pfizer, Albert Bourla.

As novas doações se somam às cerca de 80 milhões de doses que Washington já prometeu doar até o fim de junho e aos US$ 2 bilhões contingenciados para o programa Covax, liderado pela Organização Mundial da Saúde (OMS), e a Aliança Global para Vacinas e Imunização (Gavi), acrescentou o governo norte-americano..

A Gavi e a OMS saudaram a iniciativa, mas grupos de ativismo antipobreza pediram que se faça mais para aumentar a produção mundial de vacinas.

“Certamente esses 500 milhões de doses de vacina são bem-vindas, já que ajudarão mais de 250 milhões de pessoas, mas isso ainda é uma gota no oceano comparado à necessidade em todo o mundo”, disse Niko Lusiani, que comanda a unidade de vacinas da Oxfam América.

“Precisamos de uma transformação rumo à fabricação de vacina mais distribuída, para que produtores qualificados de todo o mundo possam produzir bilhões a mais de doses de baixo custo em seus próprios termos, sem restrições de propriedade intelectual”, acrescentou Lusiani em comunicado.

Biden apoia a dispensa de direitos de propriedade intelectual de algumas vacinas, mas não existe consenso internacional sobre como proceder.

 

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

Partage Shopping em São Gonçalo promove segunda campanha de adoção de animais

No próximo sábado, dia 30 de maio, o Partage Shopping São Gonçalo, em parceria com a Prefeitura de São Gonçalo e com a ONG Leve um Anjo para casa, pretendem dar um novo lar aos mais de 150 cães e gatos que foram abandonados ou resgatados em situação de maus tratos. A campanha tem entrada gratuita e acontece das 11 às 16h.

Os interessados em levar um novo amigo de quatro patas para casa devem ser maiores de 18 anos, apresentar cópia de um documento oficial de identificação e comprovante de residência.

É realizada uma entrevista na hora e depois o adotante poderá levar o animal para casa. Estas medidas são necessárias para garantir controle e cuidado em relação aos adotantes, de forma que os animais possam ser monitorados, com objetivo de impedir maus-tratos.

Moradores de maricá montam “prateleira solidária” para ajudar famílias

Solidariedade

Os moradores de Maricá,  montaram uma “prateleira solidária” no centro da cidade para ajudar famílias que estão passando por dificuldades financeiras durante a pandemia. A ideia é que quem possa fazer uma doação de alimento, deixe o produto na barraca, e aquele que necessite de comida, possa passar para buscar.

Entre os itens já disponibilizados na prateleira, tem feijão, fubá, café, óleo, leite e até legumes e verduras.

A dona de casa Márcia Cardoso conta que já precisou buscar alimentos no local e diz que a prateleira é uma iniciativa muito importante.

“Eu tive a oportunidade de doar e também de tirar o que eu precisava no momento, me ajudou bastante. No momento em que estamos passando de crise financeira, a qual o mundo inteiro está passando, muitas pessoas estão desempregadas e passam necessidades”, diz Márcia.

A prateleira, que foi montada no dia 26 de março, agora conta com um esquema de voluntários, que se revezam para cuidar do espaço.

Onde encontrar?

Para quem quer fazer uma doação ou retirar um alimento, a prateleira fica localizada na Praça do Skate, bem no centro de Maricá, perto da delegacia. Os voluntários ficam no local todos os dias, de 10h às 21h.

De acordo com um dos idealizadores do projeto, Luíz Junior, o ‘prateleira solitária’ atende 15 famílias todos os dias em Maricá e ajuda a mudar, pelo menos nessas casas, o cenário da fome.

“A prateleira foi idealizada por amigos, pequenos empreendedores, para suprir a necessidade daqueles que precisam manter suas alimentações diárias. Quem precisa, pega! E quem pode, doa! O objetivo é ajudar quem não consegue manter uma alimentação boa diária nessa pandemia, quando muitos trabalhadores perderam o emprego. A iniciativa está sendo bem aderida na internet. Graças a Deus, deu certo, e fica nosso pedido de doação. Hoje a gente consegue ajudar de 10 a 15 famílias por dia, então a rotatividade está grande”, explica Luíz.

O pedido de doações também é reforçado por Márcia. “Um projeto tão pequeno pode se tornar grande se todos se unirem e fizerem uma corrente grande. Quem puder, doe. Quem precisar, vá lá e pegue”, diz ela.

Para quem puder, o telefone para ajudar o projeto a crescer é (21) 99518-9430 (Luíz).

Uma pesquisa realizada pela Rede Brasileira de Pesquisa em Soberania e Segurança Alimentar e Nutricional (Rede Penssan) mostrou que, nos últimos meses de 2020, cerca de 19 milhões de brasileiros passaram fome.

Órgãos de doador único do Rio de Janeiro vão beneficiar pelo menos 50 pessoas

Os órgãos de um único doador do Rio de Janeiro vão beneficiar pelo menos 50 pessoas, segundo informações da Secretaria Estadual de Saúde (SES). O procedimento não é comum, de acordo com especialistas da pasta.

O doador, de 34 anos, sofreu um traumatismo cranioencefálico em um acidente de moto, e a família autorizou a distribuição dos órgãos. O alto número de beneficiados foi possível já que até os tecidos ósseos serão transplantados.

“Este tipo de doação não é comum, pois a captação óssea é muito delicada e tem critérios mais específicos e rigorosos, além da idade do doador, como o histórico de saúde e outros fatores”, disse Sidney Pacheco, coordenador do Programa Estadual de Transplantes do Rio de Janeiro (PET-RJ).

Foram captados os dois rins, fígado, córneas, ossos, coração e tecidos. O doador foi levado, após o acidente, para o Hospital Estadual Alberto Torres, em São Gonçalo, no Rio de Janeiro. Os órgãos foram distribuídos para todo o Brasil.

Um helicóptero do Corpo de Bombeiros fez o transporte dos órgãos a partir do hospital até as unidades responsáveis pelos transplantes.

Segundo os médicos, rins, fígado, córneas e coração já foram transplantados com sucesso em outros pacientes. Tecidos e órgãos ficarão armazenados em um banco do Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia e podem ser usados meses depois de serem captados.

Prefeitura de São Pedro da Aldeia recebe doação de ração para ONGs de proteção animal

A Prefeitura de São Pedro da Aldeia, por meio da Defesa Civil e da Secretaria de Agricultura, Abastecimento, Trabalho e Renda, recebeu a doação de 140 quilos de ração animal para serem entregues a entidades de proteção aos animais. O material foi arrecadado pela Associação dos Servidores Municipais, Estaduais e Federas do Rio de Janeiro (Assist) que, desde 2018, realiza doações ao município em benefício de instituições sociais.

A entrega da ração foi realizada na manhã desta sexta-feira (05) na sede do Horto Escola Artesanal, e contou com a presença do secretário de Agricultura, Dimas Tadeu, do diretor da Defesa Civil, Marcus Dothávio, do assistente social da Assist, Pedro Paulo Melo, além das representantes das organizações beneficiadas, Ellen Eduardo, presidente do Grupo Unidos Pelos Animais Sem Proteção (UASP), e Gisele Eleotério, voluntária da ONG Patinhas da Aldeia.

O diretor da Defesa Civil, Marcus Dothávio, destacou a parceria com a Assist. “Gostaria de agradecer primeiramente a confiança que a Assist deposita na Defesa Civil de São Pedro da Aldeia. A Associação vem expandindo as suas doações para a região e se tornou uma parceira nossa. Nós acompanhamos a dificuldade dos protetores de animais na cidade e, quando surgiu essa oportunidade, prontamente aceitamos a doação. O secretário Dimas foi fundamental nesse processo e nos deu apoio no direcionamento desse material às entidades mais atuantes nesta causa. Esse é o resultado de um trabalho em conjunto em apoio à proteção animal, que é uma das nossas grandes bandeiras”, disse.

Assistente social da Assist, Pedro Paulo Melo falou sobre a iniciativa. “Nós temos um comprometimento com a parte social e fizemos essa campanha com a intenção de conseguir o máximo possível de ração animal, tanto para cães como para gatos. A Defesa Civil atua como uma ponte entre essas instituições e a Assist, sendo uma referência para a gente. Dentro desse contato que temos com o órgão, apontamos a possibilidade dessa doação para que ela pudesse ser repassada a entidades voltadas à defesa animal”, explicou.

De acordo com Ellen Eduardo, presidente do Grupo Unidos Pelos Animais Sem Proteção, uma das entidades contempladas, o material será redistribuído a entidades independentes, parceiras do grupo. “Essa doação, para nós, está sendo muito importante e só vem para somar. Temos uma parceria com protetores animais e abrigos de baixa renda, que são as pessoas que frequentemente nos pedem ajuda e que precisam de doações. São protetores que, muitas vezes, abrigam entre 20 e 50 cães, realizando um trabalho por amor dentro das comunidades”, destacou.

Além da entrega às ONGs de São Pedro da Aldeia, outros 150 quilos de ração animal arrecadados pela Assist foram direcionados ao canil municipal de Cabo Frio. A doação no local contou com a participação do secretário de Agricultura, Abastecimento e Pesca de Cabo Frio, José Dias Teixeira Júnior, e a superintendente de Defesa Animal, Érica Mateus Toledo.