Câmera de segurança flagra momento em que PM morre em ataque sofrido na porta de casa; veja vídeo

 

Imagens de uma câmera de segurança flagraram o ataque a tiros sofrido pelo PM Ezequias Penido, que foi morto neste domingo, quando saía de casa no Jardim Primavera, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. O atentado contra o policial aconteceu na madrugada e ele foi enterrado ainda no fim da tarde, no Cemitério Memorial Rio, em Cordovil, na Zona Norte do Rio.

Pelas imagens, é possível ver que o carro com os assassinos já esperava pelo PM estacionado na calçada ao lado da casa dele. Quando o carro do policial surge no portão, os disparos começam. Em dado momento, os criminosos chegam a sair pela porta e se esconder atrás do carro.

Ezequias parece revidar ao ataque, mas em dado momento a reação é interrompida. Todos os criminosos estavam encapuzados no momento do atentado.

Ezequias foi encontrado com marcas de tiros por volta das 5h. Ele era irmão do vereador de Duque de Caxias Valdecy Nunes, que se manifestou nas redes após saber do ocorrido. Em uma publicação no Instagram, Valdecy colocou a foto do irmão junto com uma passagem bíblica: “Deus é o nosso refúgio e a nossa fortaleza, auxílio sempre presente na adversidade”.

Procurada pelo DIA, a Polícia Civil informou que instaurou inquérito e realiza investigações para identificar a autoria e esclarecer a motivação do crime.

 

 

Crédito: Jornal O Dia

Siri do Barro Vermelho, Duque de Caxias, é capturado pelo BPRv de Boa Esperança

O ano já começou com uma baixa para o tráfico. Na madrugada dessa quarta (5), agentes do Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) de Boa esperança, em Rio Bonito, capturaram o acusado de tráfico de drogas, Siri, da Comunidade do Barro Vermelho, em Duque de Caxias. Contra ele já havia um mandado de prisão preventiva expedido desde novembro do ano passado.

Siri estava no banco do carona de um carro que seguia em direção a Região dos Lagos. Ao passarem pelo posto policial, o motorista teria apresentado nervosismo e após pararem, revistarem o veículo, quando foi verificado no sistema a identidade dos ocupantes, descobriu-se o mandado de prisão.

O caso foi registrado na 119ª Delegacia de Polícia de Rio Bonito, pra onde o acusado foi encaminhado.

Preso na Baixada Fluminense, pastor acusado de hipnotizar e abusar de mulheres

Um pastor de 59 anos foi preso na última quinta-feira (16) acusado de estupro de vulnerável de pelo menos 10 mulheres. Sérgio Amaral Brito é presidente de duas unidades da Igreja Assembleia de Deus, de Duque de Caxias e de Magé, ambas na Baixada Fluminense. A Justiça determinou a prisão preventiva do líder religioso após uma investigação da Polícia Civil. Além de ser líder religioso, Sérgio Brito também atua como psicanalista, sexólogo e terapeuta de adultos, casais e adolescentes. Ele também participa, semanalmente, de um programa na Rádio Melodia, uma das principais estações evangélicas do país.

A delegacia de Piabetá (66ª DP) começou a investigar Sérgio no começo do mês após uma mulher procurar a distrital relatando ter sido vítima de estupro vulnerável do pastor.

Na delegacia, ela disse que frequentava a Assembleia de Deus de Jardim Primavera quando foi convencida por Sérgio a fazer algumas sessões de psicanálise em seu consultório, no centro de Piabetá. Durante a sessão, a vítima afirmou que, após ser submetida a hipnose, foi abusada sexualmente. Após o sexo sem consentimento, a vítima voltou para casa e contou para seus pais, que confrontaram o pastor. Sérgio teria pedido desculpas e teria dito que se arrependia do crime. A mulher contou ainda que Sérgio teria pedido oração.

Outras mulheres souberam da história e relataram terem sofrido o mesmo abuso do líder religioso. Uma mulher relatou que durante as consultas foi abusada sexualmente diversas vezes. A vítima destacou que em uma sessão percebeu que Sérgio estava nu abusando do seu corpo. A mulher destacou ainda que só tomou coragem em denunciar as violências sofridas quando soube que outra mulher o havia denunciado.

Segundo o delegado Ângelo Lages, Sérgio estava planejando fugir para Brasília. Com isso, a Vara Criminal da Comarca de Magé expediu o mandado de prisão preventiva. Na delegacia o pastor não quis prestar depoimento.

 

 

Crédito: extra.globo.com

Vereador de Duque de Caxias, Carlinhos da Barreira, é preso suspeito de chefiar quadrilha de agiotas

O vereador de Duque de Caxias Carlinhos da Barreira e mais dois policiais militares são presos pela Polícia Civil acusados de integrar uma organização criminosa que pratica agiotagem e extorsão. O parlamentar ainda responde por lavagem de dinheiro e fraude à licitação

Ao todo, a Operação Barreira Petrópolis cumpre 17 mandados de busca e apreensão, inclusive na Câmara Municipal de Duque de Caxias.

Segundo o Ministério Público do Rio, o vereador oferecia empréstimos e depois fazia a cobrança de forma violenta, com ameaças de morte, se as pessoas que receberam dinheiro não conseguissem honrar com os pagamentos. Os PMs davam apoio nas ameaças.

A denúncia oferecida à Justiça também relata a prática de fraude à licitação por parte do vereador, sócio da empresa Sodré Serviços de Transportes Locação de Máquinas e Equipamentos.

A empresa Madasa Comércio e Locações de Máquinas e Veículos manteve vínculo contratual com a Prefeitura de Duque de Caxias de 2013 a 2016, tendo repassado à empresa do vereador o mais de R$ 8,5 milhões em 109 diferentes operações bancárias.

Outras três empresas também celebraram contratos administrativos com a Prefeitura de Duque de Caxias, entre 2017 e 2018, e repassaram um total de quase R$ 4,2 milhões para as contas da Sodré Serviços de Transportes Locação de Máquinas e Equipamentos.

As investigações também apontaram que, entre janeiro de 2015 e agosto de 2020, Carlinhos da Barreira dissimulou a origem de mais de R$ 62,3 milhões provenientes das práticas criminosas denunciadas.

 

 

Crédito: http://bandnewsfmrio.com.br/

Vereador de Duque de Caxias é assassinado

Foi assassinado na manhã de hoje (13), a tiros de fuzil, o vereador Alexsandro Silva Faria, conhecido como Sandro do Sindicato, de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense.

Segundo a Polícia Militar, agentes do 15º Batalhão (Duque de Caxias) foram acionados para uma ocorrência no bairro Pilar, onde havia um homem ferido por disparos de arma de fogo.

“A vítima não resistiu aos ferimentos e foi encontrada dentro de um veículo. O local foi isolado e a perícia da Polícia Civil acionada. A ocorrência foi encaminhada à Delegacia de Homicídios da Baixada Fluminense (DHBF)”, diz a nota da Polícia Militar.

A Polícia Civil confirmou que a DHBF foi acionada e os agentes se dirigiram ao local. A ocorrência ainda está em andamento.

Sandro é o terceiro vereador de Duque de Caxias assassinado este ano. No mês passado, Joaquim José Quinze Santos Alexandre, conhecido como Quinzé, foi morto na Avenida Estácio de Sá, no Parque Novo Rio, em São João de Meriti, também na Baixada.

E em março, Danilo Francisco da Silva, o Danilo do Mercado, foi assassinado ao lado do filho, Gabriel da Silva, de 25 anos.

 

Fonte: Agência Brasil