Mandados de busca e apreensão nas cidades de Rio Bonito, Saquarema e Rio de Janeiro

A Polícia Federal (PF) iniciou nesta terça-feira (20) a Operação Predestinado, que visa a apurar suspeitas de fraude em contratos da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio). Um deles foi firmado em R$ 4 milhões.

Equipes cumpriram nove mandados de busca e apreensão, expedidos pela 8ª Vara Federal Criminal, nas cidades do Rio de Janeiro, Rio Bonito e Saquarema, na Região dos Lagos. Não há mandados de prisão. Em um dos endereços, a PF apreendeu dois BMWs.

Houve buscas ainda em um condomínio em Olaria, na Zona Norte do Rio. O alvo não foi revelado.

A PF afirma ter encontrado indícios de direcionamento e superfaturamento em um contrato firmado entre a Unirio e uma empresa especializada para prestar serviços continuados de operação e manutenção preventiva, corretiva e emergencial.

O nome da empresa não foi divulgado.

Segundo a PF, o material apreendido será periciado e servirá para aprofundar a investigação e responsabilizar mais pessoas envolvidas nas fraudes.

Fonte: g1.globo.com

Macaé identifica frascos da CoronaVac com quantidades menores de doses

A Prefeitura de Macaé informou que identificou o recebimento de frascos da vacina CoronaVac com quantidade de doses menor do que as descritas na embalagem.

De acordo com a prefeitura, o caso de frascos que apresentam rendimento insuficiente para a aplicação de 10 doses foi encaminhado pela secretaria Adjunta de Atenção Básica à secretaria estadual de Saúde.

O município informou que os dados serão repassados também à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), conforme orientação do Ministério da Saúde.

“A nossa equipe segue os critérios adequados de aspiração e aplicação nas campanhas de vacinação, sem que haja prejuízos. A troca dessas informações ajuda a garantir maior transparência sobre o volume de vacinas recebidas pela cidade, e o total de doses efetivamente aplicadas”, explicou o secretário adjunto de Atenção Básica, Luiz Carlos Braga.

A prefeitura não divulgou quantos frascos apresentaram doses reduzidas.

Na terça-feira (13), o Instituto Butantan informou que vai revisar a bula da CoronaVac após queixas de pelo menos 12 estados sobre frascos com menos doses.

O Instituto admitiu ainda a possibilidade de incluir um QR Code na bula da vacina CoronaVac para orientar a extração de 10 doses em cada frasco do produto.

O Ministério da Saúde afirmou que a orientação é para que estados e municípios registrem no formulário técnico quando não for possível aspirar o total de doses declaradas nos rótulos das vacinas, e que a análise dessas ocorrências seja conduzida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A agência declarou que todas as hipóteses estão sendo avaliadas para que se verifique a origem do problema e não haja prejuízos à vacinação em curso no país.

 

 

Fonte: rlagos

Rio: Polícia faz operação contra fraudes em presídios

Policiais civis cumprem hoje (9) mandados de prisão temporária contra suspeitos de falsificarem alvarás de soltura para beneficiar presos no sistema penitenciário do estado do Rio de Janeiro. Segundo a Polícia Civil, duas advogadas e um agente penitenciário foram presos na ação de hoje. Outros dois suspeitos tiveram a prisão decretada.

O esquema de falsificação de documentos permitiu que pelo menos três presidiários que cumpriam pena no Rio conseguissem sair da cadeia.

João Filipe Cordeiro Barbieri, João Victor Silva Roza e Gilmara Monique de Oliveira Amorim foram soltos por meio de falsos alvarás de soltura expedidos em nome da Justiça Federal, entre outubro e novembro do ano passado. Os três continuam soltos.

As falsificações foram descobertas em fevereiro deste ano, em uma investigação da Polícia Civil em parceria com a Secretaria Estadual de Administração Penitenciária.

 

Fonte: agenciabrasil

PF deflagra operação que investiga irregularidade em contratos da UFRJ

A Polícia Federal (PF) deflagrou hoje (3) a Operação Pronta Emergência que investiga irregularidades em contratos públicos celebrados pelo Instituto de Psiquiatria da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPUB/UFRJ), por meio de dispensa de licitação.

A ação desta quarta-feira conta com a participação de 35 policiais federais que cumprem dez mandados de busca e apreensão nas cidades do Rio de Janeiro, Duque de Caxias e Rio Bonito.

Segundo as investigações, os recursos públicos federais, sob suspeitas de irregularidades em contratações diretas emergenciais por dispensa de licitação, somam mais de R$ 6 milhões.

“Quanto às suspeitas envolvendo o direcionamento das dispensas de licitação do IPUB/UFRJ foram destacados no relatório de auditoria realizado pela própria universidade: incoerência entre preços demonstrados em propostas; ausência de mapa comparativo das propostas; propostas semelhantes, apresentando o mesmo visual, carimbos e logotipos; conexão entre empresas contratadas por unidades da UFRJ, com os mesmos endereços, sócios, e-mail, telefone, CNPJ, disse a PF.

Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro e os investigados respondem pela prática dos delitos de organização criminosa, peculato e fraudes em licitação.

A reportagem entrou em contato com a UFRJ e aguarda posicionamento.

 

Fonte:agenciabrasil.ebc.com.br

Criminosos aplicam golpe de leilão de carros usando páginas falsas na internet

Criminosos têm usado páginas falsas para aplicar o golpe dos leilões de carros. Segundo a polícia do Rio, os bandidos usam nomes oficiais, inclusive de financeiras e seguradoras, e criam páginas na internet que imitam os sites de leiloeiros de verdade.

Só uma vítima contou que perdeu cerca de R$ 31 mil ao acreditar que tinha dado lances num carro e numa moto.”Estava num site falso. Não consegui perceber de forma alguma. A cópia do site é muito perfeita, o layout é idêntico”, disse a vítima.

Uma outra vítima do golpe conta que o carro seminovo seria indispensável para continuar trabalhando no transporte por aplicativo. Mas, na verdade, esse carro nunca existiu.

“Foi um prejuízo muito grande para nossa família. Vira e mexe eu vejo minha filha chorando, pego minha esposa chorando no quarto. É difícil demais cara, você juntar um dinheiro por quatro anos e ver seu dinheiro indo embora assim. É complicado”, disse um homem que caiu no golpe do leilão.

A vítima conta que começou a procurar carros num leilão conhecido e diz que já tinha ido ao local escolher o carro.

“Comecei a procurar num leilão, leilão conhecido, já tinha vindo aqui, entrei no site, tudo direitinho ali. Os carros para escolher, começar dar o lance, estava on-line e eu me cadastrei, comecei a ver os carros. O leilão começou na terça-feira da semana passada, ia terminar na quinta-feira”, contou.

Em agosto, o Bom Dia Rio mostrou o aumento desse tipo de crime no estado. E os roubos continuam. No período de uma semana, foram 11 registros. Todas as vítimas foram ao pátio e descobriram que foram lesadas. Um prejuízo de mais de R$ 100 mil.

O leiloeiro Rogério Menezes diz que o golpe coloca cheque a credibilidade de que faz leilões verdadeiros.

“Isso é péssimo. Você constrói nome em 31 anos, se preocupando com sua imagem, que é fundamental para um leiloeiro. E, de repente, vem uma quadrilha e começa a usar o seu nome, a sua imagem lesando as pessoas”, disse o leiloeiro.

Sites ‘idênticos’ aos verdadeiros

Os golpistas criam sites falsos idênticos aos verdadeiros. “Logo, imagens, inclusive vídeos dos lotes, por exemplo, o lote que eu arrematei, ele possuía vídeo no pátio desse leiloeiro que eu conheço. Provavelmente eles conseguiram esse vídeo através de uma divulgação feita oficialmente pelo leiloeiro, fizeram uma espécie de edição e utilizaram no site deles”, disse uma vítima.

Os sites falsos têm e-mail, endereço e telefone. Os golpistas cadastram os interessados, entram em contato e realizam o leilão on-line. Só que é tudo falso.

“Me interessei por um determinado lote e quando foi aberto o pregão eu ofereci um lance, recebi um e-mail confirmando que eu havia oferecido um lance no valor X, pelo bem tal, lote tal. E algum tempo depois eu recebi a confirmação que o meu lance havia sido o lance vencedor. Nesse e-mail de confirmação me solicitaram que aguardasse alguns minutos que eu receberia um novo e-mail com as instruções para efetivar o pagamento. Eu recebi esse e-mail alguns minutos depois, veio em nome de uma pessoa física, não do leiloeiro, mas de uma outra pessoa física, eu questionei, e me foi informado que essa pessoa era responsável pelo departamento financeiro do leilão”, contou uma vítima.

Muitas pessoas caem no golpe quando ainda estão pesquisando em sites de busca, como o Google. O leiloeiro Rogério Menezes diz que os primeiros anúncios que aparecem durante a busca são de páginas falsas.

“Nosso leilão de hoje está divulgado no jornal O Globo. A divulgação que tem hoje é através do Google, que eles tão colocando anúncios no Google e isso que tem levado, induzido as pessoas a caírem nessa fraude”, disse Menezes.

O Google diz que não comenta casos específicos, mas diz que tem políticas rígidas para prevenir conteúdos fraudulentos e quando identificados são bloqueados imediatamente. Só quando não há elementos suficientes para identificar se houve uma violação das políticas da empresa, cabe à justiça determinar a remoção do conteúdo.

Como se prevenir

  • Importante ficar atento ao endereço da página na internet. Nunca será o mesmo, apesar de parecido com o original
  • Um leilão verdadeiro precisa, por lei, ser anunciado num veículo de comunicação, como um jornal
  • Um edital com todas as regras e os veículos disponíveis devem ser publicado antes do pregão começar

“O leilão tem que ser sempre ao vivo, on-line. Esses leilões não são on-line. Tem que ter sempre um leiloeiro fazendo leilão. Isso é importante. Na hora que começa o nosso leilão tem Youtube, Facebook e o nosso site que você é cadastrado, então você vai acompanhar ao vivo. A gente está lá fazendo o leilão, o pessoal está olhando. isso é importante esses leilões não têm isso. Eles deixam aquele reloginho girando dois, três, quatro dias e vão jogando o boleto para você. Você arrematou, deposita. Aquele reloginho vai te enganando”, disse Menezes.

Visita presencial

Todos os veículos que serão leiloados geralmente ficam no pátio do leiloeiro responsável. Em um deles, por exemplo, seis mil veículos aguardando a data para serem leiloados. E quando chega o dia, tem mais uma dica importante do leiloeiro: se possível, faça uma visita presencial para conferir se o que foi visto na internet é real.

Os leiloeiros são obrigados a oferecer essa visitação. Num pátio, por exemplo, a visitação acontece algumas horas antes do pregão, que é 100% on-line. O motorista Fábio da Silva diz que faz esse tipo de compra há cinco anos e aconselha:

“Faça a visitação, coloca máscara, álcool gel no bolso. Não dê lance só pela internet, porque a maioria é sites falsos e você vai perder o dinheiro futuramente”, disse o motorista.

A visita presencial aumenta a segurança na hora de dar o lance. Mas o participante nem sempre pode ir. E se mesmo assim, for participar de um leilão, o cuidado mais importante deve ser tomado antes do pagamento.

Num site verdadeiro, assim que o participante se cadastra e dá o lance, em seguida, é gerado um documento chamado de termo de arrematação, para que seja feita a transferência do dinheiro.

Essa transferência só deve ser feita na conta nominal do leiloeiro, como pessoa física. No site falso, o golpista apresenta um nome diferente, de um “laranja”. E geralmente diz que é representante financeiro do leiloeiro.

“O leiloeiro é aquele que tem a guarda do bem, o responsável. Se você pegar o edital vai ver que todas as contas ali sempre com o meu nome e nunca o nome de terceiro. Isso não existe”, disse Menezes.

As vítimas entrevistadas procuraram a polícia. O presidente do Sindicato dos Leiloeiros do RJ, Luiz Tenório de Paula, diz que a polícia está atenta a essas quadrilhas de golpistas.

Fonte: G1.com