Flordelis afirma novamente que todos da família sabiam sobre o plano matar seu marido Anderson do Carmo

A deputada federal e pastora evangélica Flordelis dos Santos (PSD), reafirmou, nesta sexta-feira (22) que toda a família sabia do plano arquitetado para matar seu marido, o pastor Anderson do Carmo, assassinado no dia 16 de junho de 2019 em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. A Justiça do Rio realiza nova audiência no processo que investiga a morte do líder religioso.

A parlamentar chegou às 9h15 no Fórum de Niterói, acompanhada dos advogados, e seguiu para a 3ª Vara Criminal. Ao ser questionada pela imprensa, Flordelis disse que o próprio marido estava ciente que existia um plano para sua morte, mas não respondeu porque ele não decidiu buscar proteção.

A juíza Nearis dos Santos Arce segue ouvindo testemunhas de defesa e acusação. A primeira a depor será a filha afetiva de Flordelis, Marzy Teixeira da Silva, que está presa pelo crime.

Ao todo, onze pessoas foram indiciadas no caso. A deputada é apontada como mentora da morte do pastor e só não foi presa por ter imunidade parlamentar. Dois filhos do casal foram presos no início das investigações. Flávio dos Santos, filho biológico da parlamentar, é acusado de matar o padrasto. Lucas Cézar, filho adotivo, foi quem negociou a compra da arma do crime. Nas segunda fase das investigações a Polícia Civil e o Ministério Público prenderam mais cinco filhos da deputada, uma neta, um ex-policial militar que já estava preso no Complexo de Gericinó e a esposa dele.

Na terceira fase quatro pessoas são investigadas.

 

 

Fonte: odia.ig.com.br

Presos autores de tentativa de homicídio em Rio Bonito

Está preso o homem acusado de ter mandado queimar, o atual da sua ex-mulher, em Rio Bonito. O caso ocorreu na terça-feira (05/01). Onde o acusado contratou um adolescente para lançar um produto químico no carro que logo em seguida foi incendiado.

Segundo a polícia, o autor do crime é um menor de 16 anos. Já o mandante da tentativa de homicídio foi identificado como Nilton de Souza Ferreira, 54 anos; vulgo Titão. Ele foi detido em casa, no município de Silva Jardim. Titão é ex-marido da namorada de Cristiano e não aceitava o fim da relação.

No Facebook, a irmã da vítima, Jane Rodrigues; pede oração por Cristiano, lamenta o que aconteceu e fala algumas características do irmão.

– Meu sol virou noite escura. Peço vossas orações em favor de meu irmão Cristiano; vítima ontem de uma tentativa de homicídio em frente ao UPA de Rio Bonito, tendo 70% de seu corpo queimado. Seu quadro é grave com risco de morte. Uma crueldade com um homem trabalhador, honesto, ótimo pai, cumpridor de seus deveres, um homem bom. Como está doendo meu Deus! Meu irmão – escreveu Jane.

Flordelis; Filho biológico vai a júri popular pelo assassinato de pastor Anderson

Flávio dos Santos Rodrigues, filho biológico da deputada federal Flordelis dos Santos, será levado a júri popular pela morte do padrasto, o pastor Anderson do Carmo. A decisão de levá-lo a julgamento é da juíza Nearis dos Santos Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói. Flávio é acusado de ter atirado na vítima no dia 16 de junho de 2019, na garagem da casa da família em Pendotiba, Niterói.

A magistrada já havia decidido, em novembro de 2019, que outro filho de Flordelis, Lucas Cézar dos Santos, também irá a júri por participação no assassinato. O rapaz é acusado de ter ajudado o irmão Flávio a comprar a arma usada no crime.

 

Deputada Flordelis reza antes de ser interrogada no Fórum de Niterói Foto: Carolina Heringer

 

A decisão de submeter Flávio a julgamento foi tomada pela juíza em 18 de dezembro de 2020, último dia antes do recesso do Judiciário. A defesa do filho de Flordelis ainda pode recorrer da sentença da magistrada, mas já há data prevista para o julgamento dos dois irmãos. A juíza marcou para o dia 23 de novembro de 2021, às 13h, no Fórum de Niterói. Eles responderão por homicídio triplamente qualificado (por meio cruel, motivo torpe, e com recurso que impossibilitou defesa da vítima).

Flávio e Lucas foram denunciados pelo Ministério Público estadual no fim da primeira fase das investigações, concluída pela Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo um mês após o crime. Um novo inquérito foi aberto para continuar apurando a participação de outras pessoas no crime. Em agosto do ano passado, Flordelis, outros quatro filhos e uma neta também foram denunciados por envolvimento com o assassinato. A deputada foi acusada de ser mandante do crime.

Nessa segunda investigação, a polícia também apurou uma tentativa de atrapalhar as investigações, com a confecção de uma carta forjada pelos envolvidos no crime. Lucas e Flávio são acusados de terem participado do plano e foram denunciados por três novos crimes — associação criminosa, falsidade ideológica e uso de documento falso. Eles também são réus no segundo processo.

Fonte: extra

Um dia após a audiência Flordelis faz Homenagem para marido assassinado

Um dia após a audiência do caso da morte do pastor Anderson do Carmo, a deputada federal Flordelis usou as redes sociais para fazer uma homenagem ao marido.

No sábado (5), a parlamentar disse em uma publicação que sente saudades do pastor e negou as acusações de ter mandado matar o marido.

“Os grandes sonhos da minha vida morreram com ele, porque somente com ele seria possível realizá-los. Juntos nos completávamos. Sinto muito a sua falta. A verdade vai aparecer, meu Nem, e a Justiça será feita”.

No dia anterior a postagem na rede social, outras testemunhas de acusação foram ouvidas na audiência, entre elas, Yvelise de Oliveira, mulher de Arolde de Oliveira, que prestou depoimento por vídeoconferência; e Kelly Cristina, que na hora do depoimento pediu que todos saíssem, inclusive a parlamentar. Não foi divulgado o que Yvelise falou.

Após alguns filhos relatarem em depoimento maus-tratos e ameaças, como a de que a parlamentar “tiraria sangue caso não fizessem o que ela queria”, Flordelis disse que “isso não existe e quem quiser saber dos filhos pode ir na casa dela e tudo bem”.

A próxima audiência está prevista para o dia 18 de dezembro.

Caso

O pastor Anderson do Carmo foi assassinado em junho de 2019, na região de Pendotiba, em Niterói, região metropolitana do Rio.

As investigações, que na primeira fase apontaram dois filhos do casal como autores do crime, agora julga os autores intelectuais do crime.

Todos os 11 acusados do processo estavam na audiência, incluindo a deputada federal Flordelis, apontada como mentora intelectual do crime. A esposa de Anderson é a única que não está presa por ter imunidade parlamentar.

Ao ser abordada por jornalistas na entrada do Fórum, a defesa afirmou que Flordelis está muito emocionada, é inocente e “jamais cometeu esse crime bárbaro”.

Já a parlamentar negou as acusações.

“Não mandei matar meu marido, jamais faria isso”, comentou.

Segundo a Polícia Civil, além da execução, Flordelis e família teriam tentado envenenar Anderson por, pelo menos, um ano com veneno para ratos.

 

Fonte: r7.com

Cantora Quesia Freitas é agredida pelo marido em shopping do Rio de Janeiro

A cantora Quesia Freitas foi agredida pelo próprio marido em um shopping no Rio de Janeiro. O irmão da artista, o também cantor e compositor Juninho Black, foi quem fez a denúncia ao publicar um vídeo da agressão no perfil dele nas redes sociais.

Nas imagens, o marido de Quesia a pega com força pelo braço e é contido por três homens que conseguem desvencilhar a cantora do companheiro.

Em um longo desabafo, a fim de buscar justiça, o irmão de Quesia afirmou que as agressões acontecem há cerca de um ano.

“Minha irmã vem sofrendo tortura psicológica, abuso emocional, agressões físicas e coação. Resolvi trazer a público o caso agora depois de perdoar várias vezes. Ele a agrediu, dessa vez, em público e repercutiu através do Instagram @recreionosso e outros grupos. Família, não quero que minha irmã caia nas estatísticas de feminicídio. Tenho outros vídeos de agressões em local público e as autoridades ainda não colocaram esse animal na cadeia”, relatou Juninho.

“A gente só acredita quando acontece dentro da nossa família e, infelizmente, dessa vez está acontecendo com minha irmã. Autoridades responsáveis, aqui fica o apelo para que esse coverde pague pelo que vem fazendo com minha irmã e todo transtorno que está trazendo a minha família. Ele tem que estar atrás das grades . Peço ajuda a todos vocês amigos e artistas compartilhem o caso e a foto dele para chamar atenção da Justiça”, completou.

Depois da repercussão do caso, Quesia postou uma foto que remete a agressão à mulher e escreveu na legenda: “Chega de omissão”.

 

Fonte: r7.com