Policial agride empresária para cobrar dívida

Uma empresária do Distrito Federal viveu momentos de terror após ser espancada, enforcada e permanecer sob a mira de uma pistola. O autor das agressões e ameaças é um sargento da Polícia Militar (PMDF), lotado no 17º Batalhão de Águas Claras. O episódio ocorreu dentro do escritório da vítima, no Riacho Fundo, na tarde dessa quarta-feira (13/10).

Câmaras de segurança flagraram o momento em que um policial militar agrediu uma empresária . Ele foi até o local para cobrar dívidas da mulher com a esposa dele, que comprou dólares da comerciante, mas não recebeu o valor devido. Na discussão, ele bate nela e aponta uma arma. No fim, ainda leva produtos para compensar o débito.

O PM, identificado como Osiel Alves da Silva, entrou no local para cobrar uma suposta dívida, estimada em R$ 40 mil. A vítima, que estava no escritório, afirmou não poder quitar o valor integral e sugeriu o parcelamento do passivo. Contrariado, o sargento discutiu com a mulher, exigindo a quantia em sua totalidade.

Vídeo Completo:

Mulher joga cerveja no rosto de PM em Cuiabá e vai presa

Uma mulher foi presa, nessa terça-feira (12/10), após jogar cerveja em um policial militar, no bairro Popular, em Cuiabá, Mato Grosso.

A mulher foi identificada como Nildes de Souza. Imagens que circulam em redes sociais mostram o momento em que ela arremessa a bebida contra o agente, que pula uma cerca e, com a ajuda de colegas, efetua a prisão.

“Eu sou federal, desgraçado. Eu sou federal”, grita Nildes, ao ser imobilizada, enquanto uma testemunha grita aos PMs que “ela é mulher”.

Ela foi autuada em flagrante por desacato e resistência à prisão e depois encaminhada para audiência de custódia da justiça.

Homem agride funcionaria de escola em Maricá

Recente pesquisa feita pela Confederação Nacional dos Municípios (CNM) apontou que casos de violência contra a mulher aumentaram 20% no país, durante a pandemia da Covid-19. Em um cenário como este, nem mesmo estar no local de trabalho é garantia total de segurança. Foi o que aconteceu, nessa quarta-feira (29), em uma escola de Maricá, no Rio de Janeiro.

Uma funcionária da Escola Municipal Professor Darcy Ribeiro, localizada no distrito de Inoã, foi agredida pelo ex-marido, dentro da instituição de ensino, durante a tarde daquele dia. Guardas Municipais da cidade foram acionados e mobilizaram uma equipe ao local, a fim de conter o agressor.

No entanto, logo que percebeu a chegada dos agentes, o homem conseguiu fugir. A vítima foi amparada pela equipe de segurança. Até o momento, não há informações sobre que razões teriam motivado o ataque. A identidade da mulher foi preservada por motivos de segurança. Ainda não se sabe como o acusado conseguiu invadir a instituição de ensino.

De acordo com informações iniciais, o homem não trabalha no local. O paradeiro dele ainda é desconhecido. A reportagem de A TRIBUNA questionou à Prefeitura de Maricá se houve falha em procedimentos de segurança para que o agressor conseguisse invadir a escola. Até o fechamento deste texto, não havia sido enviada resposta. A vítima não quis prestar queixa na delegacia.

 

Fonte: ATribuna

Maricá terá Patrulha Maria da Penha com patrulhamento 24h

A Prefeitura de Maricá, por meio da Secretaria de Ordem Pública e Gestão de Gabinete Institucional (Seop), promoveu, na última quarta-feira (18), uma palestra para debater o modelo a ser adotado para a implantação da Patrulha Maria da Penha no município. O futuro grupamento terá a coordenação da Guarda Municipal (GM), em parceria com a Casa da Mulher. A patrulha funcionará 24 horas por dia, com agentes mulheres atuando na linha de frente de apoio às vítimas.

O evento foi realizado no Campus de Educação Pública Transformadora (CEPT) Professora Zilca Lopes da Fontoura, no Centro, e teve como principal palestrante Neuseli Daris, agente da Guarda Municipal de Duque de Caxias, que expôs a experiência de sucesso com a patrulha voltada às mulheres existente na cidade da Baixada Fluminense.

De acordo com o comandante da Guarda Municipal de Maricá, Luciano Moretti, o projeto será implantado em breve em Maricá, e é de grande importância para garantir o apoio às mulheres.

“É um projeto muito importante para o nosso município. Esse tipo de patrulhamento é feito pela Polícia Militar, mas apenas de segunda a sábado. A ação da Guarda Municipal irá funcionar nos sete dias da semana, durante todo o dia. Aguardamos a chegada das novas viaturas para iniciar os atendimentos. Elas estarão identificadas e adesivadas de forma diferenciada para facilitar o reconhecimento como pertencentes à Patrulha Maria da Penha da GM”, destacou.

O comandante explica também que uma nova base da GM será entregue, com uma sala reservada à iniciativa.

“Estamos no processo de uma nova sede para a Guarda, que terá mais de 30 salas e uma delas será destinada para a Patrulha Maria da Penha. Além disso, um telefone específico para esses atendimentos está sendo estruturado, em adição ao 153 que será implantado agora. Dessa forma, faremos um serviço de excelência voltado às mulheres, com o apoio dos setores distritais e do Programa Estadual de Integração na Segurança (Proeis)”, completou.

Para a coordenadora de Políticas para as Mulheres, Luciana Piredda, responsável pela Casa da Mulher de Maricá, a parceria traz mais rapidez na ajuda a essas vítimas.

“Essa iniciativa vai garantir a integridade física e psicológica dessas mulheres. Foi ótimo trocar experiências e conhecimentos nesse encontro e iremos tomar exemplos positivos como o de Caxias para a iniciativa de Maricá”, pontuou.

As agentes da Guarda Municipal presentes no encontro aprovaram o projeto, demonstrando satisfação com mais dinamismo no atendimento às vítimas de violência. Cristiana Labra, da 4ª turma da GM, ressalta que esse grupamento especializado é uma forma de diminuir efeitos nocivos às mulheres, sendo uma ampliação do trabalho já feito pela corporação.

“Estamos sempre próximos à população, somando bastante na segurança de Maricá, e trabalharemos em conjunto com essa rede de atendimento à mulher. Poder participar desse projeto me deixa muito feliz; uma nova área de atuação da GM que contribuirá para diminuir a violência contra a mulher em toda a cidade”, concluiu.

Mulher é presa com quase 2kg de cocaína em Boa Esperança

Quase 2kg foram foram apreendidos na manhã de hoje, por policiais do BPRv (Batalhão de Polícia Rodoviária) de Boa Esperança, com uma mulher que viajava dentro de um ônibus. O coletivo, que fazia a rota Niterói X Rio das Ostras, foi parado no posto da polícia, mas uma das passageiras chamou atenção dos policiais pelo nervosismo. Ao averiguarem sua bolsa de viagem, encontraram 880 pinos de cocaína prontos para o consumo. A mulher relatou que a droga vinha do Complexo da Penha, no Rio de Janeiro, e tinha como destino Rio das Ostras, na Região dos Lagos. O caso foi registrado na 119 ª Delegacia de Polícia de Rio Bonito.

 

 

Fonte: noticiasriobonito