MPRJ expede Recomendação para que Rio Bonito promova correções na Central de Armazenamento das Vacinas contra a Covid-19

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio da 2ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva da Saúde da Região Metropolitana II, expediu, na última sexta-feira (12/02), Recomendação ao município de Rio Bonito, em nome do prefeito e do secretário municipal de Saúde, para que adotem medidas para a correção de problemas identificados na Central de Armazenamento das Vacinas contra a Covid-19, identificados durante vistoria realizada pessoalmente pelo parquet fluminense no dia 10/02. Lembra o MPRJ que é atribuição dos municípios o planejamento integrado e o armazenamento de imunobiológicos recebidos, incluindo o monitoramento deste planejamento local, em especial no que tange à temperatura e ao transporte da vacina a fim de prevenir o seu congelamento e a sua qualidade, de forma a garantir uma vacinação eficiente e segura à população.

Para a correção das inadequações encontradas na Rede de Frio de Rio Bonito, o MPRJ recomenda ao município a adoção de uma série de medidas, tais como que observe o Plano Nacional de Operacionalização contra Covid-19, bem como o Manual de Rede de Frio do Programa Nacional de Imunização do Ministério da Saúde, que recomenda o uso de geradores de energia elétrica, nobreak ou, ainda, câmaras refrigeradas, uma vez que o municipio não possui camaras frias em funcionamento, mas apenas geladeiras domesticas com registro de temperaturas inadequadas para conservação das vacinas; que seja providenciada a manutenção dos refrigeradores existentes para adequar a temperatura das vacinas, evitando a perda ou a ineficácia das doses vacinais; que seja elaborado um plano de contingencia que garanta a segurança do funcionamento dos equipamentos para o caso de eventos fortuitos como ausencia de energia eletrica, curto circuito, alagamento etc; que seja realizada a aquisição de caixas térmicas e termômetros para garantir a cobertura vacinal do município, haja vista a constatação de isopor, no lugar de caixas termicas, e a ausencia de termometro na sala de vacinação, inviabilizando o controle da temperatura para garantia da qualidade das vacinas.

E ainda: que seja promovida a descentralização da vacinação do município para as unidades básicas de saúde/Saúde da Família a fim de ampliar o acesso e a cobertura vacinal; que os agentes responsáveis pela vigilância e segurança das Centrais sejam capacitados para a identificação adequada de problemas que possam comprometer os imunobiológicos, comunicando imediatamente ao técnico responsável; e que, diante da escassez de vacinas, a campanha de vacinação seja organizada de modo a contemplar os grupos prioritários elencados no Plano Nacional, observando-se critérios de maior vulnerabilidade e grau de exposição; entre outros pontos, como dar cumprimento integral à Recomendação nº 04/2021, que trata da necessidade de se conferir maior transparência ao processo de vacinação no município.

Foi estabelecido prazo de 48 horas para manifestação das autoridades municipais sobre a presente Recomendação. A omissão no cumprimento da mesma poderá ensejar a responsabilização por ato de improbidade administrativa com a eventual aplicação de medidas que vão da cominação de multa à perda do cargo.

Búzios não tem casos de covid confirmados nas últimas 24 horas e zera número de pacientes internados

A Prefeitura de Armação dos Búzios, na Região dos Lagos do Rio, divulgou, por meio da secretaria de Saúde, que não registrou novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas e disse que não há mais pacientes internados com a doença na cidade.

As informações foram divulgadas com base no último boletim epidemiológico desta quarta-feira (17).

A secretaria de Saúde afirmou que reforçou a atuação diária para evitar a evolução do vírus no município e disse que todas as medidas de enfrentamento estão sendo tomadas desde o início do ano.

Em dezembro de 2020, a Justiça chegou a determinar que os turistas deixassem a cidade e que o município adotasse medidas mais restritivas para evitar a propagação do novo coronavírus. Dois dias depois, uma liminar suspendeu a decisão de fechamento da cidade.

Segundo o Secretário de Saúde, Dr. Marcelo Amaral, Búzios conta, atualmente, com mais de 40 agentes comunitários para garantir a segurança da população.

“Foram colocados mais de 40 novos agentes da saúde para fazer o levantamento precoce de casos de estado gripal. Automaticamente, esses pacientes são conduzidos às tendas de triagem para tratamento imediato”, disse o secretário.

Segundo a Prefeitura, por dia, Búzios atende, em média, cerca de 40 pacientes com sintomas semelhantes ao da Covid-19. Para atender essa demanda, foi necessário aumentar o efetivo de médicos na cidade.

Os atendimentos são realizados em duas tendas especializadas nos casos de Covid-19, localizadas nos bairros da Rasa e Ferradura, além de dois plantonistas na tenda do Hospital Municipal Rodolpho Perissé, que opera 24h por dia, e um plantonista na ala de Covid da unidade.

Desde o início da pandemia até esta quarta, a cidade já registrou 3.136 casos confirmados e 32 mortes pela doença. Duas dessas mortes foram registradas neste ano.

Fonte: g1.globo.com

Prefeitura do Rio interrompe vacinação contra covid-19

prefeito do Rio, Eduardo Paes, anunciou que o calendário de vacinação contra a covid-19 será interrompido. Nesta segunda-feira serão vacinados quem tem 84 anos e amanhã (terça-feira) os de 83 anos, com a interrupção iniciando na quarta-feira. A paralisação, que já era anunciada que poderia ocorrer, acontece pela falta de imunizantes.

“Recebi a notícia de que não chegaram novas doses. Teremos que interromper amanhã nossa campanha. Hoje vacinamos pessoas de 84 anos e amanhã de 83. Estamos prontos e já vacinamos 244.852 pessoas. Só precisamos que a vacina chegue. Nova leva deve chegar do Butantan na próxima semana”, disse Paes, em rede social. Mesmo no feriadão de Carnaval, os postos ficam abertos nestas segunda e terça-feira.

Com a nova leva de doses de Coronavac do Instituto Butantan chegando, a expectativa é que a imunização de pessoas com 82 anos seja retomada na próxima segunda-feira, dia 22 de fevereiro. O secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz, garantiu que há doses para a vacinação para quem tem 84 e 83 anos, que ocorrem hoje e amanhã.

“A previsão do Instituto Butantan é que semana que vem já enviem doses. E aí retomarmos o calendário”, falou, em entrevista ao Bom Dia Rio, da TV Globo. Ele também afirmou que o calendário para quem vai receber a segunda dose está mantido. “Infelizmente, a gente vai ter que interromper o calendário, voltar para o calendário original, porque a gente antecipou uma semana o calendário no Rio”, afirmou o secretário.

O calendário de vacinação contra a covid-19 no município do Rio havia sido antecipado no dia 2 de fevereiro. A previsão era que todos os idosos acima de 75 anos fossem imunizados no mês de fevereiro e os maiores de 60, em março. Apesar da interrupção, o município continua com o plano de vacinar todos os idosos com mais de 60 anos até o fim de março, disse o secretário municipal de Saúde, Daniel Soranz. A prefeitura também já havia anunciado a intenção de vacinar as pessoas com comorbidades em abril.

Segunda dose confirmada

Quem tomou a primeira dose da vacina no Rio não precisa se preocupar, pois a segunda dose está reservada. É o que garantiu o secretário Daniel Soranz.

“A segunda dose está reservada, a gente já começa na segunda-feira a aplicar a segunda dose em alguns institutos de longa permanência de idosos. Profissionais de saúde que tomaram a primeira dose no dia 20 de janeiro, também terão a aplicação desta dose amanhã, 16 de fevereiro. Vamos aproveitar o feriado de carnaval para poder aplicar a dose”, informou o secretário.

 

Fonte: odia.ig.com.br

Conselho recomenda vacinação de presos e servidores de presídios

O Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária publicou, no Diário Oficial da União de hoje (9), resolução que recomenda, a autoridades da saúde, dar prioridade à vacinação de servidores e pessoas privadas de liberdade, no âmbito do Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra o Covid-19.

Citando dados do Departamento Penitenciário Nacional (Depen), a Resolução nº14 lembra que 42.517 presos foram contaminados pela covid-19 entre março de 2020 e janeiro de 2021. Desses, 133 presos morreram por causa da doença. Na comparação com a população brasileira, a taxa de infecção foi 47% maior, Já a de letalidade foi 87% menor.

As visitas sociais foram interrompidas em todos os presídios do país desde março de 2020. Apenas as visitas presenciais e atendimentos de advogados estão sendo retomados, mas de forma gradual em alguns estados. Em meio a esse contexto, o principal contato entre a população prisional e o mundo exterior passou a ser o de servidores dessas instituições penais.

A resolução acrescenta que “quanto maior a demora da vacinação no sistema prisional, maiores serão os gastos em 2021 com a prevenção e assistência à saúde da massa carcerária”. Além disso, lembra que o aumento de infectados na população prisional pode acabar demandando ocupação de vagas em estabelecimentos hospitalares, “sobrecarregando ainda mais o sistema de saúde pública”, além de possibilitar a libertação de mais presos, conforme previsto pela Resolução 62 do Conselho Nacional de Justiça.

Diante dessa situação, a resolução publicada hoje recomenda às secretarias estaduais de Saúde que preparem planos operacionais, em parceria com as administrações penitenciarias, para viabilizar a vacinação de policiais penais e pessoas privadas de liberdade, observando as fases e o calendário previstos no Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra a Covid-19.

Ao Ministério da Saúde e às secretarias estaduais de Saúde, a resolução recomenda que incluam, no rol das pessoas a integrar o grupo prioritário de vacinação, “todos os demais profissionais (estagiários, terceirizados, policiais militares, etc) que atuem nas unidades de custódia de pessoas privadas de liberdade, dado o risco inerente às atribuições”.

 

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

Prefeitura do Rio em continuidade a vacinação começa com idosos de 89 anos nesta segunda-feira

A Prefeitura do Rio vai dar continuidade à vacinação contra a Covid-19 nesta segunda-feira, imunizando os idosos de 89 anos. Para saber qual é a unidade de referência da sua residência, acesse o serviço “Onde ser atendido”, da Secretaria Municipal de Saúde. Em Niterói, pessoas com 88 anos ou mais, incluindo os acamados, serão vacinados hoje.

A vacinação está acontecendo de forma escalonada e de acordo com o calendário do município, essa semana, os contemplados serão os idosos entre 85 e 89 anos. Essa faixa etária engloba mais de 64 mil pessoas.

Também há dois drive-thrus, em que é possível tomar a dose sem sair do carro:

Barra da Tijuca: Parque Olímpico do Rio – acesso pela Rua Projetada após a Jeunesse Arena, no sentido Linha Amarela da Av. Embaixador Abelardo Bueno 3.401. Haverá vacinação tanto para quem chega em carros como para quem chega a pé. O horário de funcionamento é das 9h às 15h.

Maracanã: Câmpus da Uerj – entrada pelo Portão 7, na Avenida Radial Oeste. Esse posto também atende das 9h às 15h.

 

Niterói

Os idosos com 88 anos ou mais poderão se vacinar nas policlínicas do Barreto, São Lourenço, Vital Brazil e Itaipu, das 8h às 16h. É necessário apresentar a carteira de identidade.

Já os idosos acamados, com 88 anos ou mais, deverão solicitar o atendimento pelo e-mail covid19.acamadosniteroi@gmail.com. Eles precisarão informar nome, sexo, data de nascimento, CPF, endereço, condição de saúde e telefone de contato.

Endereços:

Policlínica Dr. Carlos Antônio da Silva – Rua Jansen de Mello s/nº – São Lourenço;
Policlínica Dr. Sérgio Arouca – Praça Vital Brazil s/nº – Santa Rosa;
Policlínica de Itaipu – Est. Engenho do Mato s/nº – Itaipu;
Policlínica do Barreto – Rua Luiz Palmier, 726 – Barreto.

Entrada nas policlínicas e acolhimento das 8h às 16h, com vacinação até 17h.

 

Fonte: odia.ig.com.br