Cidades do interior do Rio recebem doses da vacina Oxford/Astrazeneca contra o Corona vírus

Começaram a ser distribuídas na manhã desta quinta-feira 25 de Fevereiro, para os 92 municípios do Rio de Janeiro novas doses da vacina Oxford/Astrazeneca contra o Corona vírus. As 50 cidades das regiões Serrana, dos Lagos, Norte e Noroeste Fluminense recebem, juntas, 36.570 doses.

As unidades são para aplicação da primeira dose do imunizante. Confira abaixo uma tabela com as quantidades recebidas por cidade.

Em Campos, as vacinas chegaram de helicóptero no Aeroporto Bartolomeu Lisandro. A cidade recebeu 5.180 doses.

De acordo com a planilha divulgada pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro, Cabo Frio vai receber 2.340 doses; Nova Friburgo, 2.370; Petrópolis, 3.650; e Maricá, 1.720.

Vacinas Oxford/Astrazeneca para a Serra, Lagos, Norte e Noroeste do Rio:

Cidades Doses a distribuir
Aperibé 170
Araruama 1540
Areal 200
Armação de Búzios 360
Arraial do Cabo 360
Bom Jardim 320
Bom Jesus de Itabapoana 500
Cabo Frio 2340
Cachoeiras de Macacu 640
Cambuci 220
Campos dos Goytacazes 5180
Cantagalo 280
Carapebus 210
Cardoso Moreira 180
Carmo 270
Casimiro de Abreu 440
Conceição de Macabu 300
Cordeiro 300
Duas Barras 160
Iguaba Grande 350
Italva 220
Itaocara 360
Itaperuna 1160
Laje do Muriaé 110
Macaé 2020
Macuco 130
Maricá 1720
Miracema 350
Natividade 240
Nova Friburgo 2370
Petrópolis 3650
Porciúncula 260
Quissamã 320
Rio Bonito 700
Rio das Ostras 1130
Santa Maria Madalena 150
Santo Antônio de Pádua 520
São Fidélis 470
São Francisco de Itabapoana 450
São João da Barra 450
São José de Ubá 120
São José do Vale do Rio Preto 250
São Pedro da Aldeia 1190
São Sebastião do Alto 150
Saquarema 980
Silva Jardim 270
Sumidouro 180
Teresópolis 2020
Trajano de Moraes 190
Varre-Sai 120
TOTAL 36.570

Itaboraí vai começar vacinação de idosos acima de 85 anos na Quarta-feira de Cinzas

Com a retaguarda abastecida de doses para vacinação, a Prefeitura de Itaboraí vai dar mais um importante passo na imunização da população contra a Covid-19, a partir da próxima quarta-feira (17/02). Seguindo as diretrizes do Plano Nacional de Imunização (PNI), a Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA) vai começar a vacinar os idosos acima de 85 anos residentes do município nas salas de vacinação das 36 Unidades de Saúde da Família (USF).

O período de vacinação deste grupo será de quarta-feira (17) até sexta-feira (19), de 10h às 15h. O idoso deverá se dirigir à unidade de saúde mais próxima da sua casa, munido do documento de identificação e comprovante de residência (em nome do vacinado). Com base na estimativa do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aproximadamente 1,2 mil pessoas estão incluídas neste grupo em Itaboraí.

Na manhã desta quinta-feira (11/02), as equipes da SEMSA retiraram mais 1.800 doses (D1) da Coronavac, vacina produzida pelo Instituto Butantan/Sinovac. O município encerra nesta sexta-feira (12/02) a vacinação de pacientes acamados, previamente identificados pela Unidades de Saúde da Família. O subsecretário de Vigilância em Saúde, Renato Botticini, ressalta que a organização de logística da Prefeitura de Itaboraí foi fundamental para não ter esgotamento de doses na cidade.

“Estamos cumprindo com responsabilidade a vacinação de todos os grupos prioritários designados na primeira fase pelo Ministério da Saúde. Nosso planejamento nos dá a segurança necessária para avançar com a imunização de idosos, porque temos doses suficientes para atender esse primeiro grupo”, explicou o subsecretário.

Vacinas

Esta é quarta remessa de doses (D1) já recebidas pelo município. A primeira, contendo 2.310 fracos da Coronavac, foi entregue pelo Estado no dia 19 de janeiro, dando início à vacinação de profissionais de saúde da linha de frente (rede de urgência e emergência) e idosos abrigados em instituições de longa permanência. No dia 25 do mesmo mês, chegou a segunda remessa, com 2.080 imunizantes de Oxford/AstraZeneca, que foi utilizada para avançar a vacinação de profissionais de saúde do município e atender também a rede privada.

No último dia 3 de fevereiro, o município recebeu uma carga mista, contendo 500 doses da Coronavac e 60 de Oxford/AstraZeneca, que continuou atendendo a profissionais de saúde da rede privada e ampliou ainda a vacinação para pacientes acamados do município. No mesmo dia, Itaboraí também recebeu a primeira remessa de doses (D2) da Coronavac, para a segunda aplicação no primeiro grupo vacinado na cidade.

Decreto provisório de Orçamento assegura aquisição de vacinas

O presidente Jair Bolsonaro assinou decreto que promove a execução provisória do Orçamento do governo federal, já que o Projeto de Lei Orçamentária Anual (PLOA) de 2021 ainda não foi analisado pelo Congresso Nacional. De acordo com a Presidência, a medida assegura os créditos extraordinários abertos no ano passado para aquisição de vacinas contra a covid-19, entre outros que foram reabertos em 2021.

O decreto de execução foi necessário para que não haja a paralisação da máquina pública. Enviado em agosto de 2020, o PLOA deve ser aprovado e sancionado até março deste ano. Até lá, investimentos e demais gastos discricionários (aqueles que não são obrigatórios) terão um corte de 33%.

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência explicou que os créditos extraordinários abertos em 2020 e reabertos em 2021 não serão afetados. Entre eles, estão o crédito de R$ 1,6 bilhão destinado a custear o ingresso do Brasil na Covax Facility, aliança da Organização Mundial da Saúde (OMS) para ajudar os países em desenvolvimento a ter acesso a vacinas contra a covid-19, e o crédito extraordinário de R$ 19,9 bilhões para as ações emergenciais de vacinação da população.

De acordo com a Presidência, o decreto está em consonância com a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2021, que permite a execução orçamentária e financeira de certas despesas caso o Orçamento não tivesse sido publicado até 31 de dezembro de 2020. O decreto do presidente Jair Bolsonaro foi publicado em edição extra do Diário Oficial da União na noite de ontem (11).

“A medida possibilita, conforme previsão na própria LDO, a execução de despesas insuscetíveis à limitação de empenho, a exemplo de despesas relacionadas à assistência e proteção social, despesas relativas a ações de prevenção a desastres e operações de garantia da lei e da ordem, despesas destinadas às ações e serviços públicos de saúde, despesas de caráter inadiável, entre outras”, diz a nota da Secretaria-Geral.

 

Fonte: agenciabrasil.ebc.com.br

Vacinas de Oxford já decolou da Índia e chegara hoje no Brasil

O avião com as vacinas contra a covid-19 desenvolvidas pela farmacêutica AstraZeneca e pela Universidade de Oxford – e fabricadas pelo Instituto Serum – embarcou na Índia na noite desta quinta-feira, às 20h (horário de Brasília), e está previsto para chegar no Brasil às 17h40 desta sexta-feira.

As 2 milhões de doses serão enviadas por meio de um voo comercial da companhia aérea Emirates. A previsão é que a carga chegue no Aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, e, após os trâmites alfandegários, a carga será embarcada em outro avião que segue para o Aeroporto Internacional do Galeão, de onde será levada para a Fiocruz.

O governo brasileiro tenta desde a semana passada trazer a carga de imunizantes do país asiático. A previsão inicial era que elas estariam aqui no último domingo. Contudo, o governo da Índia recuou e as autoridades brasileiras passaram a dialogar para liberar a carga.

A Índia anunciou nesta semana a exportação de vacinas para seis países, sem incluir o Brasil. Na noite de ontem, o secretário de Relações Exteriores da Índia, Harsh Srhingla, confirmou à Agência Reuters a liberação da exportação.

O presidente Jair Bolsonaro publicou nas suas redes sociais sobre a liberação das exportações da vacina e cumprimentou o ministro das relações exteriores Ernesto Araújo e os servidores do Itamaraty pelo trabalho.

 

Fonte: odia.ig.com.br

Primeiras 400 doses de vacina contra covid-19 chegam até quarta-feira em Tanguá

A prefeitura de Tanguá recebe até quarta-feira (20/01), cerca de 400 doses da vacina contra covid-19, doadas pelo Governo do Estado do Rio de Janeiro. Segundo o secretário municipal de Saúde, Rodrigo Lopes, inicialmente estão previstas 840 doses para todo o município. Número que deve crescer, conforme a produção de novas doses.

De acordo com o prefeito de Tanguá, Rodrigo Medeiros, nessa primeira fase serão vacinados, prioritariamente, os grupos de risco, entre eles, os profissionais da saúde que trabalham na emergência e idosos asilados.

 “A imunização deve começar na próxima semana. Estamos concentrando todos os esforços para que todo o processo ocorra da forma mais eficiente possível”, disse Rodrigo Medeiros .