Correios fecham agências e Tribunal de Justiça do Rio reduz efetivo no trabalho presencial por causa da variante ômicron

Com o aumento do número de casos de Covid e o avanço da variante ômicron, muitos serviços públicos fecharam as portas, uma vez que os funcionários acabaram contaminados.

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) determinou que, a partir desta terça-feira (11), o atendimento ao público externo e as atividades nas serventias do órgão serão prestadas com trabalho presencial de no máximo 50% do quadro de cada unidade judiciária ou administrativa.

A medida, que será publicada no Diário da Justiça Eletrônico desta terça, é uma determinação do presidente do TJRJ, desembargador Henrique Carlos de Andrade Figueira, considerando o aumento de infecções causadas pela variante ômicron.

Correios fecham agências

A produção do Bom Dia Rio recebeu relatos de agências dos Correios com vários funcionários afastados por terem testado positivo.

Uma agência no shopping Nova América, em Del Castilho, Zona Norte, deixou de funcionar por conta da contaminação de um funcionário.

Na porta, há dois avisos:

  • “Prezados clientes, informamos que as atividades desta agência estão suspensas temporariamente”;
  • “Agência encontra-se fechada para desinfecção devido a caso comprovado de Covid-19”.

Um centro de distribuição dos Correios em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, também fechou. No local, porém, não há informações ou avisos sobre o motivo da interrupção do serviço ou previsão sobre o retorno das operações.

“Mais um descaso com a população de Nova Iguaçu. A agência central dos Correios, que fica aqui no Centro, fechou as portas. Colocaram um papel lá informando que nós deveríamos nos dirigir às agências menores — e só há duas aqui no Centro. Essas agências já têm uma alta demanda e, com esse problema, as filas ficaram enormes, há muita aglomeração. É um transtorno terrível para todos nós”, reclamou o morador de Nova Iguaçu, Renato Faria.

Ele continua:

“O problema maior é que não informam se esse fechamento é momentâneo, se é para obra ou se essa agência fechou em definitivo. Nós não sabemos de nada”.

Um funcionário do Centro de Distribuição Domiciliar (CDD), na Tijuca, Zona Norte, disse que, dos 60 funcionários da unidade, apenas 8 estão trabalhando — os outros estariam afastados por terem se contaminado com a Covid.

“Sou funcionário do CDD Tijuca e lá todos estão com Covid — uns três a cada dia. Os funcionários pegam, mas eles não fecham o CDD, um vai passando para o outro. Hoje só havia oito trabalhando. Eu estou com sintomas, apesar de ter feito o teste e não ter dado positivo. Mas é sempre assim, depois dá positivo. Aí vai um passando para o outro e levando para seus familiares, mas eles não fecham o CDD”.

Em Copacabana, Zona Sul, uma agência bancária também fechou. Na porta, há o seguinte aviso:

“Esta agência está temporariamente fechada para higienização e cumprimento de medidas de prevenção e combate ao novo coronavírus. Essa medida foi tomada para preservar você e nossos colaboradores. Pedimos desculpas por eventuais transtornos”.

O que diz o Correios

Por meio de nota, a assessoria de imprensa dos Correios disse que, em respeito aos valores institucionais, a empresa compartilha informações sobre seu efetivo apenas com as autoridades competentes.

Diz ainda que, desde março de 2020, vem adotando sucessivas medidas de proteção e que acompanha a situação da saúde dos funcionários, prestando apoio necessário e também atuando para garantir o bom funcionamento das atividades operacionais.

Os Correios afirmaram ainda, que, em razão dos protocolos preventivos adotados pela empresa em prol da segurança de todos, podem ocorrer algumas alterações pontuais no serviço, mas que as rotinas de entrega e de atendimento continuam sendo prestadas regularmente.

Crédito: g1.globo.com

Prefeitura de Saquarema decide cancelar carnaval em Saquarema

A Prefeitura de Saquarema publicou, em edição extra do Diário Oficial, decreto que cancela as festas de carnaval na cidade, bem como dá outras providências para evitar qualquer tipo de aglomeração nas ruas e eventos em espaços públicos. De acordo com o documento, fica proibida a realização de carnaval de rua, eventos pré-carnavalescos, comemorativos ou shows musicais de qualquer natureza, a partir de hoje, 10 de janeiro de 2022, em locais públicos da cidade.

A decisão foi baseada considerando que a situação epidemiológica e sanitária vem sendo monitorada ininterruptamente pelo Poder Público Municipal, buscando a adoção de medidas de enfrentamento, atualizadas pelos constantes atos editados pelo Poder Executivo, além de estudos técnico-científicos realizados pela Diretoria de Vigilância em Saúde da Secretaria Municipal de Saúde, que apontam a ocorrência de novas cepas do Coronavírus, em especial a denominada Ômicron.

“Sempre seguimos as recomendações da equipe técnica de saúde do nosso município, para definir ações, medidas preventivas e decretos. Trabalhamos com muita transparência, responsabilidade e segurança, para garantir a proteção de todos. ”, disse a prefeita Manoela Peres.

O não cumprimento do decreto sujeitará o infrator às seguintes penalidades, sem prejuízo das demais sanções administrativas, conforme a gravidade da infração: advertência, remoção, apreensão, interdição, suspensão de venda, cancelamento de registro, suspensão de autorização de funcionamento ou de licença, multa, bem como as demais sanções previstas no art. 3º do Decreto Municipal nº 2.020 de 14 de junho de 2020. Em caso de descumprimento por instituição carnavalesca, serão responsabilizados também os dirigentes da agremiação.

 

Crédito: Secretaria de Comunicação de Saquarema

Rio registra 3.451 casos de Covid nas últimas 24 horas

O Rio de Janeiro registrou, nas últimas 24 horas, 3.451 casos de Covid, de acordo com dados da Secretaria Estadual de Saúde. A capital é responsável por 87,4% dos casos, com 3.016 ocorrências.

Começam a funcionar nesta segunda-feira (10) três novos postos de testagem para Covid no RJ. As pessoas com suspeita da doença poderão fazer o agendamento on-line para realizar o exame em um dos nove centros disponíveis na rede estadual de saúde.

A recomendação é que apenas pessoas com sintomas leves procurem o local. Pacientes com sintomas moderados a graves, como febre e dificuldades respiratórias, devem procurar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou emergência hospitalar.

De acordo com a SES, com os novos centros de atendimento, a capacidade de testagem da rede estadual sobe para 2,1 mil vagas por dia.

Ao longo do fim de semana, o movimento foi intenso nos pontos de testagem.

Os seis centros de testagem anexos à UPAs na última sexta (7) pela Secretaria Estadual de Saúde do Rio de Janeiro realizaram, no sábado (8) 1.576 testes de antígeno para Covid. Destes 514 foram positivos. O índice de positividade foi de 32,6%.

O centro de testagem que funciona junto à UPA Bangu foi o que registrou o maior número de testes positivos. Das 289 pessoas que se submeteram ao teste, 124 estavam com Covid, o que representa uma positividade de 42,9%.

Crédito: g1.globo.com

Mais de 97% dos testes de Covid feitos em laboratórios de referência no Rio, são de Ômicron

A Secretaria Municipal de Saúde do Rio informa que 98% dos testes de covid-19 analisados por laboratórios de referência são de Ômicron entre os residentes do município. De acordo com a pasta, até o momento, a cidade tem 51 confirmações da cepa.

O comunicado diz que os casos investigados até o momento não têm histórico de viagem, o que reforça a transmissão comunitária da variante.

Ainda na última quinta-feira (6), a Secretaria Municipal de Saúde do Rio recomendou ao Ministério da Saúde e à Secretaria de Estado de Saúde a reabertura de leitos referenciados para covid para o enfrentamento da pandemia na capital.

 

Crédito: bandnewsfmrio.com.br

Número de casos suspeitos de Ômicron no Rio de Janeiro sobe para 94

Em apenas uma semana, os casos suspeitos da variante Ômicron da Covid-19 cresceram 300% na cidade do Rio de Janeiro. Atualmente, são 94 pessoas com suspeita da doença, 63 casos a mais do que no último boletim divulgado pelo município.

De acordo com a Secretaria municipal de Saúde (SMS), desses novo número, há casos informados também por unidades privadas (laboratórios e hospitais) e algumas amostras serão encaminhadas à Fiocruz para sequenciamento genômico para confirmação.

O Centro de Informação Estratégica em Vigilância em Saúde (Cievs) do município está investigando e monitorando esses casos. Todos os pacientes estão acompanhados e até o momento tiveram sintomas leves. Nenhum precisou ser internado.

Na última semana, a Secretaria Municipal de Saúde do Rio identificou aumento do índice de positivo dos testes para COVID-19, subindo de 0,7 para 5,5%.

 

Crédito: Metrópoles