Homem é torturado e morto em Maricá

O crime aconteceu nesta segunda-feira 5 de Abril, dentro do Conjunto habitacional minha casa, minha vida em Inoã, Maricá.

De acordo com policiais do 12°BPM (Niterói),  as denúncias apontaram que o homem estaria sendo espancado por criminosos. Após o ocorrido, policias chegaram ao local, localizaram a vítima com fraturas expostas mas os criminosos já não estavam mais no condomínio.

O homem, que já foi identificado pela família chegou a ser socorrido pela SAMU, foi encaminhado ao Hospital Municipal Conde Modesto Leal, onde não resistiu aos ferimentos e veio a falecer.

A vítima, que possuía anotações criminais por roubo e ameaça foi encaminhada para o Instituto Médico Legal (IML) do Barreto, em Niterói.

Agentes da Divisão de Homicídios de Niterói,  Itaboraí e São Gonçalo assumiram as investigações sobre o caso.

 

Moradores do Vila Lage em São Gonçalo denunciam aumento da criminalidade no bairro e pedem ação da PM

Falta de segurança é um problema recorrente em vários bairros de São Gonçalo. No bairro Vila Lage, mesmo possuindo uma cabine da Polícia Militar, os moradores afirmam que o local tem sofrido com o aumento da criminalidade no local e pedem uma ação mais afetiva da PM.

Moradores do Conjunto Residencial Arariboia, localizado no bairro Vila Lage, constituído de mais de 60 blocos e aproximadamente 200 casas, contam que o tráfico tem feito ameaças de expulsão aos moradores que não seguirem as regras impostas pelo grupo criminoso. Apesar de ser um condomínio privado, as ruas são abertas e os blocos independentes entre si, facilitando com que os criminosos tenham livre circulação pelo local.

“Nossa situação é de completo abandono! Homens de moto aterrorizam moradores com assaltos à luz do dia, além dos traficantes que se impõe em nossas ruas. Eles picham nossos muros com suas “leis” e ameaçam de expulsão quem apagar o que escreveram. Não somos mais donos nem de nossos muros”, afirma um morador, que prefere não ser identificado.

De acordo com os moradores, as ações do tráfico começaram a se intensificar de forma mais dura há aproximadamente um ano e meio. A população afirma que a Polícia Militar não se faz presente no bairro e não realiza ações de patrulhamento e combate ao tráfico nas ruas além da via principal. Eles caracterizam a atitude como “omissão” e pedem que haja uma mudança na atuação da PM.

Em nota, a assessoria de imprensa da Secretaria de Estado de Polícia Militar informou que o 7ºBPM, responsável pela área de São Gonçalo, “emprega os esforços de seu efetivo tendo como principal foco o policiamento ostensivo, visando coibir a atuação de criminosos e garantir a segurança da população, a fim de evitar possíveis confrontos, e preservar vidas. As ações da corporação são programadas com base em informações compiladas pelo Setor de Inteligência e na análise estratégica da mancha criminal, segundo dados fornecidos pelos órgãos oficiais.”

A Polícia Militar também solicitou, através da nota, que a população colabore realizando denúncias através do Disque-Denúncia 2253-1177 ou, para casos urgentes, através da nossa Central 190. Segundo a PM, os registros em delegacias também são essenciais, pois colaboram com a revisão do planejamento operacional na área onde a mancha criminal é mais acentuada.

 

 

 

Fonte: osaogoncalo