Equipe da Lei Seca se reúne com representantes da Região dos Lagos

às

Ação inédita para atuar na prevenção de acidentes marítimos em decorrência da mistura de bebida e direção, a Operação Marítima da Lei Seca foi o tema de reunião realizada com membros da Capitania dos Portos, da Polícia Militar e de associações de moradores e associações comerciais da Região dos Lagos, nesta quarta-feira (30), no Palácio Guanabara.  O encontro é parte das medidas para reforçar o trabalho de fiscalização e conscientização no interior do estado.

“Nossa ideia é avançar para o interior. Este foi um primeiro contato para que possamos desenvolver e fortalecer a mensagem da Operação Lei Seca, que é nunca dirigir depois de beber. Como é alta temporada e o fluxo nestas cidades aumenta por conta do verão e das férias escolares, estamos buscando reforçar o trabalho de fiscalização e conscientização, seja no mar ou no asfalto, para que a população retorne para casa em segurança”, explicou a coordenadora da Operação Lei Seca, Verônica Stiepanowez.

Para o tenente-coronel da PM e comandante do 25º BPM – que atende a sete municípios da Região dos Lagos -, Roberto Cristiano Dantas, a iniciativa de reunir esforços será fundamental. “O encontro foi de extrema importância. Esta presença da Operação Lei Seca é muito bem-vinda, já que nossas cidades estão muito cheias. A ideia é mantermos o contato e realizarmos ações conjuntas”, disse o militar.

Delegado da Capitania dos Portos em Cabo Frio, José Luiz Alves de Serafim, elogiou o trabalho da Operação Lei Seca com foco marítimo. “A interação entre os órgãos e a preocupação com o bem-estar da sociedade chega em um bom momento. É preciso ter consciência, seja dirigindo um automóvel ou pilotando uma embarcação. A Lei Seca está de parabéns”, afirmou.

Primeira ação

No sábado (19), a Lei Seca realizou a sua primeira ação Marítima na Lagoa de Marapendi, na Barra da Tijuca, e na Urca. Outras ações aconteceram no domingo (20).
No mês de janeiro, 20 fiscalizações foram realizadas em cidades interioranas. Em fevereiro, a meta serão 24 ações de fiscalização. Os números referem-se às blitzes noturnas bem como ao trabalho realizado com foco nas operações diurnas que acontecem no período do verão e marítimas.

Veja também

O governo federal apresentou nesta quarta-feira (24) o programa Voa Brasil, que deverá proporcionar passagens aéreas de até R$ 200
às
Segundo o Centro de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (Cemaden), seis municípios no estado do Rio
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias