Procon-SP notifica Itaú por falhas em aplicativos e plataformas

às

O Procon de São Paulo notificou o Grupo Itaú por problemas enfrentados pelos clientes nos aplicativos e na página do banco ontem (3). Segundo o órgão de defesa do consumidor, foram relatadas dificuldades para cessar contas, efetuar transações e erros em extratos bancários.

O Procon solicitou que o banco esclareça quando constatou o problema e quais as providências e protocolos de segurança foram aplicados. Também devem ser informados quais serviços e quantos clientes foram afetados pela instabilidade.

O órgão de defesa do consumidor também deseja que o Itaú explique quais são as medidas tomadas para proteger os dados pessoais dos clientes e evitar vazamentos acidentais ou ilícitos de informações.

Falhas

O Procon explicou que os consumidores não podem ser prejudicados pelas falhas na plataforma do banco. Caso algum cliente tenha sido impedido de realizar uma transação e o banco não ofereceu alternativas, não poderá haver cobrança de multas ou juros.

A recomendação para quem teve problemas com as falhas no Itaú é registrar uma reclamação pelos canais de atendimento do banco. Caso não seja oferecida solução, o consumidor pode entrar em contato diretamente com o Procon.

Em nota, o Itaú Unibanco disse que prestará todos os esclarecimentos solicitados pelo Procon. “O banco informa, ainda, que a origem do problema teve relação com um atraso no processamento interno de dados, sem qualquer risco de integridade ou vazamento de informações de clientes”, afirmou o comunicado.

 

Crédito: AgênciaBrasil

Veja também

A futura horta comunitária é fruto do trabalho dos Jovens Agricultores Orgânicos e dos Paisagistas Mirins da Fundação Municipal Casimiro
às
Como parte da comemoração pelos 210 anos do município de Maricá, a Esquadrilha Céu fará acrobacias e desenhos com fumaça
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias