Mulher assume condição genética e deixa barba crescer

Aos 47 anos, a empregada doméstica Maria da Conceição Gomes da Silva resolveu deixar a barba crescer, sempre se barbeou.
às
barba
Foto: Ailton Cruz

Aos 47 anos, a empregada doméstica Maria da Conceição Gomes da Silva resolveu deixar a barba crescer. Isso mesmo! Ela é uma mulher que desde os 13 anos se barbeava com medo do julgamento das pessoas na rua, mas decidiu assumir os pelos que surgem no rosto por causa do excesso de testosterona (hormônio masculino) em seu organismo.

Agora Maria se sente tão confiante que até criou um perfil no Instagram para mostrar sua rotina e adotou o apelido de “Barbudinha”. Para ela, a barba grande, já com pelos brancos, e o bigode preto, ralinho, viraram símbolo de liberdade e de autoaceitação.

“Eu vivi muito tempo presa, com medo do preconceito. Mas eu sou adulta, apesar de não saber ler, eu sou dona de mim e precisava disso para me sentir completa. Então eu parei de me barbear”, afirmou Maria.
Os primeiros pelos no rosto surgiram quando ela ainda era adolescente. A mãe, preocupada, tomou a iniciativa de raspá-los e orientou a filha para que ela seguisse raspando a barba.

“Uma tia tinha [barba], ela raspava também. Eu sei que isso é genético e que de alguma forma eu acabei herdando. Quando minha mãe notou os primeiros pelos no meu rosto, começou a me barbear. Ela tinha muito medo do preconceito das pessoas, que rissem de mim”, lembrou.

A doméstica buscou orientação médica porque, além do surgimento de pelos no rosto, o excesso de testosterona também fazia com que ela não conseguisse engravidar e não menstruasse. Atualmente, Maria faz tratamento hormonal, mas isso não impede o crescimento da barba.

Maria é casada com Tinho Silva há 17 anos. Ele conta que não sabia que a esposa tinha barba até esse ano. “Eu não sabia de nada, mas já tinha visto ela no espelho se barbeando. Achei que era algo normal, algum pelo maior que estava incomodando. Mas que ela tinha essa barba toda, nunca soube”.

Aceitação gerou impasse no casamento

Agora, Tinho fala tranquilamente da barba da esposa, mas as primeiras semanas após a decisão de deixá-la crescer não foram fáceis e isso quase terminou em separação.

“Aos poucos, o marido começou a notar e mandava eu tirar. Eu disse que não ia, ele chegou a me ameaçar, dizer que ia se separar de mim. Mas eu não me abalei, queria ser eu, queria que ele me aceitasse como eu sou”, disse Maria.

O marido da Barbudinha até pensou em adotar medidas extremas como raspar a barba da esposa enquanto ela estivesse dormindo.

“Passei a noite pensando, fiquei com medo do preconceito, do que as pessoas iam falar. Mas quando ela acordou e me deu bom dia, eu não pensei em mais nada, só em apoiar a minha esposa. Ela me ama, me respeita, porque eu vou deixar a minha companheira de uma vida toda?”, afirmou Tinho.

Maria comemora que o casal deu a volta por cima, driblou o preconceito e agora lida com essa condição genética com muito humor e amor.

“Eu fui firme, disse que estava feliz, que estava sendo quem eu realmente era e que não ligava para os olhares e nem o preconceito. Foi quando ele disse que não iria se separar e que ia me aceitar como eu queria ser”, disse a doméstica.

O casal conta que nos 17 anos de relacionamento nunca houve espaço para brigas. Até o salão que Maria costumava frequentar para pintar os cabelos brancos ficou no passado depois que a barba cresceu, e o marido também a apoiou nisso. “Ele disse que era lindo do jeito que eu me sentisse bem”.

Maria reconhece que o visual exótico pode assustar quem vê pela primeira vez, mas quando ela fala que é feliz e que encara a vida de uma forma leve, as pessoas entendem e até admiram a sua coragem.

“Muita gente só acredita que é de verdade quando pega na barba”, brinca Maria, e garante que não se incomoda quando pedem para tocar.

Foi aí que Tinho incentivou a esposa a gravar vídeos do dia a dia em casa, das idas ao mercado, passeio nas ruas… Tem vídeo no Instagram que já ultrapassou mais de 320 mil visualizações.

Com toda essa repercussão, Barbudinha diz que não pretende cortar a barba. Um médico que a acompanha afirmou que até o final do ano, se ela não cortar nem aparar, o comprimento dos pelos deve chegar a um palmo, cerca de 22 centímetros.

Para manter uma boa aparência com a barba grande, o cuidado é fundamental. Ela não gosta de frequentar barbeiros, então faz seu próprio tratamento em casa.

“Lavo e hidrato todos os dias. Cuido como algo normal no meu corpo. Eu que faço tudo, até óleo na barba eu coloco. Nunca fui em nenhuma barbearia porque não me sinto bem, mas uso produtos como qualquer homem que mantém barba”, afirmou Maria.

Fonte: g1.globo.com

Veja também: Temporais no RS: Climatempo alerta para ‘perigo extremo de tempestades’ no Sul do estado e nos acompanhe nas redes sociais.

Veja também

O Governo do Estado concluiu o primeiro trecho das obras de reurbanização da Avenida 22 de Maio, em Itaboraí
às
A população de Casimiro de Abreu demonstrou grande solidariedade às vítimas das enchentes no Rio Grande do Sul
às
Uma nova frente fria deve se estabelecer no Brasil neste final de semana. Essa mudança na temperatura irá provocar o aumento
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimas Notícias