Bairros no entorno da BR-101 sofrem com assaltos constantes

às

Quem precisa passar pela BR-101 ou pelos bairros próximos vive com o constante medo de assaltos. A rodovia que liga os municípios de Niterói, São Gonçalo e Itaboraí se tornou a ‘rodovia do medo’. De acordo com dados do sistema da Polícia Civil, analisados pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), somente em novembro de 2018 foram registradas 104 ocorrências de roubo de veículos. No trecho de São Gonçalo, foram 52 roubos, já em Itaboraí, 30. Em um comparativo com o mesmo período do ano anterior, o aumento foi de 38%.

Essa onda de violência está assustando moradores dos bairros no entorno da BR-101 e afetando o comércio local. “Antigamente a gente ficava aqui na rua até tarde conversando, as crianças brincando. Agora não dá mais pra ficar no portão. Não é nem até um certo horário, porque assalto não tem hora mais para acontecer. A gente vive trancado em casa. Outro dia, minha neta foi assaltada na porta de casa às 15h, chegando do trabalho”, disse Lourdes Assunção, de 79 anos, moradora do bairro Boa vista.
Um comerciante do bairro Porto da Pedra, que pediu para não ser identificado, falou que está fechando mais cedo devido aos assaltos. “Tem loja aqui na rua que já foi assaltada quatro vezes em um mês. Não tem condições mais da gente viver assim. É daqui que eu tiro o sustento da minha família e não tem condições de chegar uma pessoa, colocar a arma na sua cabeça e levar tudo. A gente se sente muito humilhado nesse tipo de situação”, contou.

O estudante universitário Luan Rangel, de 25 anos, disse que morava na Região dos Lagos e precisava passar pela rodovia todos os dias. Até nesse percurso já foi vítima de um arrastão na altura do bairro Boaçu (Km 310). “Eu morava em Saquarema e usava a condução cedida pela prefeitura para ir às aulas no centro de Niterói. Um dia, no retorno para casa, por volta das 22h40, o ônibus parou em um engarrafamento e logo em seguida percebemos que era um arrastão. Dois homens entraram no nosso ônibus, recolheram o celular de todo mundo, ainda ameaçaram uma menina que não estava achando o aparelho na bolsa. Nunca tinha passado por isso, fiquei bem nervoso”, contou.

Horário perigoso

Bandidos aproveitam a lentidão na rodovia no horário do rush, quando um grande fluxo de veículos passa pelo local. Segundo informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), os criminosos aproveitam os principais pontos de lentidão para abordar os condutores e levar, na maioria dos casos, celulares. Em algumas vezes, os criminosos chegaram a quebrar vidros dos carros para realizar os assaltos. Não há dados de casos registrados. Na BR-101, os principais trechos de lentidão são aqueles com redutores de velocidade e com radares fixos, implantados essencialmente nos perímetros urbanos das cidades cortadas pela rodovia.

De acordo com o comandante do 7º Batalhão de Polícia Militar, em São Gonçalo, Tenente Coronel André Henrique, os bairros que compreendem o entorno do Shopping São Gonçalo contam com policiamento mediante estudo da mancha criminal. “Existe um Posto de Policiamento Comunitário (PPC), no Porto da Pedra. Além disso, os bairros nos arredores são atendidos por três Setores de Rádio Patrulha e duas Ocupações”, explicou. O Coronel, que assumiu o comando do batalhão de São Gonçalo há quase duas semanas, está fazendo um trabalho intenso com sua equipe para conter as ações criminosas e para imediata diminuição dos índices de criminalidade na região. Rondas diárias em patrulhamento ostensivo são feitas nos mais diferentes horários do dia para inibir as ações.

Veja também

Alternar braços, durante a vacinação não é apenas uma escolha prática, mas uma estratégia que pode resultar em melhor resultado
às
AquaRio, abre mais cedo para receber pessoas com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e suas famílias circuito adaptado das 8h30 às 10h
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Últimas Notícias