Entregador é baleado após PM recusar buscar pedido na portaria

O estado de Nilton era grave na manhã desta terça (5). O militar disse que atirou em legítima defesa depois de Nilton tentar pegar sua arma.
às
WhatsApp Image 2024-03-05 at 12.01.18
Foto: Reprodução/TV Globo

Um entregador é baleado nesta segunda-feira (4) por um PM após recusar a descer para buscar o pedido na portaria, na Zona Oeste do Rio de Janeiro. Nilton Ramon de Oliveira, de 24 anos, atingido na coxa, foi operado e estava internado em estado grave no CTI do Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, na manhã desta terça (5).

O autor do disparo, se apresentou na 30ª DP (Marechal Hermes), e a Corregedoria da PM abriu um procedimento para apurar o fato. O militar disse que atirou em legítima defesa depois de Nilton tentar pegar sua arma.

Entregador é baleado após PM recusar buscar pedido na portaria
Entregador é baleado após PM recusar buscar pedido na portaria – Foto: Reprodução/TV Globo

Como foi o incidente

O polical fez um pedido no Porto do Sabor da Praça Saiqui, em Vila Valqueire, e Nilton foi atender de bicicleta. No portão do endereço, uma rua gradeada, o PM exigiu que o entregador levasse o lanche até a casa. Nilton explicou que não era obrigado a subir, e os dois começaram a discutir por mensagens no aplicativo.

Diante da recusa do PM em encontrá-lo, Nilton acionou o protocolo de devolução na plataforma e voltou para a loja. O policial, no entanto, o seguiu.

Leia Também – Preso suspeito de envolvimento na morte de advogado no Rio siga nossas Redes Sociais.

Na Praça Saiqui, os dois começaram uma discussão, e Nilton passou a gravar o episódio.

“Tá metendo a mão na cintura por quê??”, perguntou o PM. “Tô armado não, filho. Sou trabalhador, filho”, respondeu Nilton.

A arma do PM aparece na gravação. “Tô sendo ameaçado aqui, ó!”, narrou o entregador. “Ameaçado é o c*! Seja educado!”, gritou o policial.

O também entregador Yuri Oliveira disse que tentou, com outros colegas, apartar a briga. “Mas a confusão se estendeu, o policial sacou a arma em direção a ele [Nilton] e acabou atirando nele”, declarou.

O momento do disparo não foi registrado no vídeo.

O atendente Jeferson Coimbra viu quando o PM atirou. “Ele chegou a prestar um primeiro socorro para ele, entrou no carro e foi embora, falando que era polícia”, disse.

“[Nilton é] um moleque trabalhador, honesto, e um cara vai e faz isso. É desumano”, emendou.

Depois do episódio, amigos de profissão protestaram em frente ao condomínio onde a briga começou.

O que disse o PM

A prévia de ocorrência da 2ª Delegacia de Polícia Judiciária Militar está registrada como “lesão corporal por perfuração de arma de fogo, em legítima defesa”.

No documento, o PM contou que chegou do serviço por volta das 19h40 e encontrou a esposa nervosa, “pois havia sido destratada pelo entregador do iFood, que se negou a entregar o lanche”.

Ainda a pedido da mulher, ele foi até a Praça Saiqui para reaver a entrega. O PM afirma que “a todo momento era ofendido por Nilton, que incitava outros entregadores”.

“O PM, para resguardar sua segurança, diante da atitude agressiva de Nilton, sacou sua arma e verificou se Nilton estaria com algum armamento”, prossegue o registro.

“Nilton incitou os demais entregadores, que começaram a se inflamar contra o PM. O policial, já com a arma em porte velado, conversou com demais entregadores e explicou sobre a atitude desrespeitosa e agressiva do entregador.”

A mulher do polical ligou para o 190 e pediu reforço. O cabo pediu que Nilton esperasse a chegada dos policiais, “mas o entregador se negou”.

“Nilton tentou pegar a arma do PM, que, para preservar sua vida, efetuou um disparo na perna esquerda de Nilton”, destaca o registro.

“Neste momento, o policial fez um torniquete na perna de Nilton e ligou para o 193 solicitando socorro”, finalizou.

O cabo foi ouvido pela Polícia Civil e liberado. A arma chegou a ser acautelada, mas acabou devolvida

Crédito: g1

Veja também

Ministério Público do estado, Secretaria de Polícia Civil e Delegacia de Homicídios também foram oficiados
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimas Notícias