Polícia prende um dos principais fornecedores de drogas para comunidades do Rio

Policiais civis da Delegacia do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (Dairj) prenderam, nesta quarta-feira (22/11)
às
7
Foto: Divulgação

Policiais civis da Delegacia do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro (Dairj) prenderam, nesta quarta-feira (22/11), um homem apontado como um dos principais fornecedores de maconha para favelas da capital fluminense. O acusado foi localizado em um apartamento de luxo, no bairro de Ipanema, na Zona Sul do Rio, após cerca de um mês e meio de diligências sigilosas. Durante a abordagem dos agentes, ele chegou a arremessar um telefone celular e um caderno com anotações pela janela.

De acordo com as investigações da Dairj, o preso operava uma rota aérea, com pequenas aeronaves, vindo até Mato Grosso do Sul e, de lá, por via terrestre, passando por Limeira e Nova Odessa, em São Paulo, até chegar a comunidades cariocas, como Parque União, Nova Holanda e Manguinhos, na Zona Norte do Rio.

Os agentes apuraram ainda que o acusado operava uma organização criminosa a mando de um paranaense, conhecido como “Don Carlos”, piloto de avião que fugiu do Brasil nos anos 1990 em busca de refúgio no Paraguai. A quadrilha foi alvo do Drug Enforcement Administration (DEA), órgão do governo dos Estados Unidos de repressão a entorpecentes.

O homem preso nesta quarta possui diversas passagens pela polícia e se encontrava evadido do sistema penitenciário desde 2018, após ser condenado a uma pena de mais de 23 anos de reclusão em regime fechado por tráfico e associação ao tráfico. Na época, parte de sua quadrilha foi presa transportando 300 kg de maconha.

Veja também

Criminosos desviaram R$ 640 mil da conta das vítimas para laranjas. Quadrilha aplicou golpe do empréstimo consignado em pelo menos 17 pessoas.
às

Deixe aqui sua opinião

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Se achar algo que viole os termos de uso, denuncie. Leia as perguntas mais frequentes para saber o que é impróprio ou ilegal.

Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Últimas Notícias