Guarda Municipal de Niterói prende acusado de roubo a bancas de jornais; Veja o vídeo

Integrantes da Coordenadoria de Ações Táticas (CAT) da Guarda Municipal de Niterói prenderam um homem, que era procurado pela polícia por ser o suspeito pelo arrombamento e roubo a várias bancas de jornais na cidade. Policiais da 77ª DP (Icaraí) e 76ª DP (Centro) já haviam recebido denúncias feitas pelos donos dos estabelecimentos e estavam investigando os roubos.

Os proprietários das bancas tinham disponibilizado para os investigadores imagens da ação do suspeito, que chegava a utilizar um pé de cabra para arrombar os locais e roubá-los. Segundo a Guarda Municipal, os agentes já haviam sido alertados e tinham uma descrição do acusado.

A prisão aconteceu durante patrulhamento de rotina na Rua Heitor Carrilho, no Centro, no fim da noite da última sexta-feira (24). A equipe do CAT estava realizando uma abordagem de rotina quando identificou o suspeito, que tinha acabado de furtar uma banca de jornais no bairro de Santa Rosa. Ele estava de posse de diversos objetos e não soube informar a procedência. Ele foi encaminhado para a 76ª DP e, posteriormente, conduzido para a 77ª DP, onde havia vários registros de furto a banca de jornais.

“Durante o patrulhamento de rotina, nossas equipes sempre fazem abordagens diferenciadas quando notam algo suspeito. Os agentes desconfiaram do homem e da mercadoria que estava em sua posse. Na delegacia constatamos a participação dele no roubo e a polícia vai continuar investigando, inclusive sobre a possibilidade dele ter agido com comparsas”, explicou o inspetor Paulo Brito, coordenador da Guarda Municipal.

 

Crédito: O São Gonçalo

Acusado de assassinar jovem em shopping de Niterói possui transtorno mental, segundo laudo

A defesa de Matheus dos Santos da Silva, acusado de assassinar a facadas a jovem Vitórya Melissa Mota no ano passado, pode pedir que a pena dele seja reduzida durante o julgamento do caso que será realizado na 3ª Vara Criminal de Niterói do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ). Isso porque, após a solicitação de laudo médico feita pela juíza Nearis dos Santos Arce, foi diagnosticado que o jovem apresenta transtorno esquizotípico e, com isso, não consegue ter plena consciência do assassinato que cometeu. O Tribunal de Justiça confirmou que o laudo médico foi anexado ao processo na última terça-feira (24).

O julgamento dele estava marcado para ocorrer no dia 06 de dezembro do ano passado, no entanto, a juíza pediu o adiamento para que pudesse ser concluído o laudo psiquiátrico do acusado. O Tribunal de Justiça havia informado, antes disso, que, apesar de outros diagnósticos afirmarem que Matheus não possuía transtornos mentais, ele apresentava “retraimento, tendência ao isolamento e dificuldade de relacionamento social” caracterizando um eventual transtorno esquizotípico. Foi a partir dessa questão que o julgamento foi pausado.

Com esse novo diagnóstico, a defesa de Matheus pode alegar transtorno mental e pedir que a pena dele por homicídio qualificado seja diminuída.

Relembrando o crime 

Vitórya foi assassinada no dia 02 de junho enquanto almoçava no Plaza Shopping Niterói, onde ela também trabalhava. Ela e Matheus se conheciam de um curso que faziam juntos. Amigos da vítima contaram aos agentes que Matheus era apaixonado pela jovem e que se declarou para ela recentemente, mas que não foi correspondido e isso teria motivado o crime.

Ele se aproximou da mesa em que Vitórya almoçava, no dia do crime, já com a faca em punhos. Ele havia comprada a arma branca um pouco antes de assassinar a jovem. Ele se aproximou de Vitórya e a esfaqueou após uma discussão, segundo testemunhas.

Uma mulher que estava na praça de alimentação no momento do crime relatou que ia se sentar em uma mesa lado de onde estava a jovem. Ela afirmou que o homem também estava sentado na mesa e os dois estavam discutindo.

“Foi uma coisa muito rápida. Ele ficou gritando com ela perguntando se ela era maluca. Ela levantou e ele ainda sentado puxou uma faca e deu uma facada nela”, relatou a testemunha Ana Carolina Barbosa.

Ana ainda contou que ele se levantou e continuou dando facadas na jovem, até ela cair no chão.

“Depois ele levantou e deu outras facadas e foi quando ela caiu no chão agonizando. Eu não tive reação, fiquei apavorada”, disse.

Matheus tentou fugir após o crime, mas foi contido por pessoas que estavam no local. Quando os militares chegaram, Matheus foi preso e levado para a 76ª DP (Centro de Niterói), aonde ficou até ser transferido. Vitórya chegou a ser socorrida pelos bombeiros e levada para um hospital próximo, mas não resistiu aos ferimentos.

Em audiências anteriores, Márcia Mota, a mãe de Vitórya pedia justiça. “Estou com muita dor na alma. Eu quero é que ele seja julgado e pague pelo que fez”, disse. Ela também contou que Vitórya queria estudar no exterior e ajudar a família.

 

Crédito: O São Gonçalo

Acusado de tentativa de feminicídio é preso em Icaraí, Niterói

Policiais civis da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) de Niterói prenderam, nesta segunda-feira (28/03), um homem acusado de tentativa de feminicídio, lesão corporal grave e ameaça.

O acusado foi abordado pelos agentes no bairro Icaraí, em Niterói. Após pesquisa aos bancos de dados, foi verificado que existiam dois mandados de prisão preventiva contra ele.

O homem é acusado de, no fim de 2020, ter tentado matar sua ex-companheira, além da sobrinha dela, por não aceitar o término do relacionamento.

Segundo os agentes, o autor possui diversas anotações criminais e será encaminhado ao sistema carcerário.

 

Crédito: O São Gonçalo

Engenheiro da Casa da Moeda é preso acusado de estupro em Niterói

A Polícia Civil, por meio da Delegacia da Criança e do Adolescente Vítima, prendeu um engenheiro da Casa da Moeda, acusado de estupro.

Frank Souza Hoffmann, de 63 anos, foi localizado em casa, em Niterói, na Região Metropolitana do Rio. No local, os agentes encontraram um cômodo chamado por ele de “quarto da Disney”. No local há vários personagens e brinquedos que serviam para atrair as possíveis vítimas.

Uma das que foram identificadas foi estuprada quando tinha 13 anos de idade até os 14 anos, sendo que o engenheiro admitiu os atos sexuais. Ele alegou, no entanto, que seria apaixonado pelo menor e que os atos seriam consensuais, bem como teriam ocorrido em diversas viagens feitas no exterior.

Foram apreendidos diversos eletrônicos que serão analisados pela perícia em busca de outras provas e possível identificação de outras vítimas, além de dezenas de brinquedos importados que serão destinados, após autorização judicial, para compor a brinquedoteca da DCAV.

Frank foi denunciado por estupro de vulnerável e estupro, e será encaminhado ao sistema prisional, ficando à disposição do juízo da 1ª Vara Criminal de Niterói que expediu as ordens judiciais.

 

Crédito: Band News

Miliciano é preso em Itaboraí acusado de matar duas pessoas

No início da manhã de hoje (7) a Força Tarefa do DGPE, através dos policiais civis da DC-Polinter (Delegacia de Polícia Interestadual – Divisão de Capturas) prenderam a Rafael Torres do Nascimento,  , integrante da milícia que atua nos bairros Visconde, Porto das Caixas e Areal, em Itaboraí, em decorrência de  mandado de prisão preventiva pela prática de dois crimes de  homicídio qualificado.

As investigações demonstraram que em junho de 2018, após terem participado de uma festa que acontecia em Itaboraí, duas vítimas foram abordadas por três milicianos, que usavam colete a prova de balas e portavam pistolas e fuzis, e foram obrigados a deitar no chão. As testemunhas correram e se esconderam no mato, presenciando quando as duas vítimas foram colocadas na mala de um veículo e levadas para outro local. No dia seguinte, os corpos das duas vítimas foram localizados, com várias marcas de tiro em diversas regiões corporais.

Um dos autores foi identificado como Rafael, miliciano local, conhecido pela sua agressividade excessiva. O criminoso andava sempre portando uma pistola calibre .45, que havia recebido dos chefes da milícia local. Sua função era fazer a segurança dos integrantes da milícia responsáveis pela cobrança da chamada “taxa de segurança”, que era exigida de moradores e de comerciantes locais. As testemunhas, inclusive, relataram que o motivo da morte teria sido que uma das vítimas não concordava com essas cobranças e se negava a pagá-las.

Rafael estava foragido desde o início do ano, quando teve sua prisão preventiva decretada. O criminoso foi preso em uma comunidade de Itaboraí, em operação policial sem que fosse disparado nenhum tiro, garantindo a segurança dos policiais civis envolvidos na operação e da população em geral. Ele será encaminhados à Seap, onde ficará à disposição da Justiça.

A Polícia Civil vem fazendo diversas operações visando a prisão de milicianos. A Divisão de Capturas e Polícia Interestadual (DC-Polinter) continuará participando dessas operações, visando a prisão desses criminosos, o que impactará na diminuição dos índices de diversos crimes. Qualquer informação poderá ser repassada ao Disque- Denúncia da DC-Polinter, através do WhatsApp (21)96587-1592 – o anonimato é garantido!

 

Fonte: osaogoncalo.com.br