Corpo de Bombeiros RJ alerta para o vencimento da Taxa de Incêndio 2022

vencimento dos boletos da Taxa de Incêndio 2022. Os vencimentos, referentes ao exercício de 2021, estão agendados entre os dias 14 e 18 de março. Os valores do tributo variam entre R$34,82 (para imóveis com até 50 metros quadrados de área construída) e R$ 2.089,26 (para bens não-residenciais com mais de mil metros quadrados).
 
O contribuinte que não recebeu o boleto via Correios também pode imprimir o documento no site do Funesbom (http://funesbom.rj.gov.br), tendo em mãos o nº CBMERJ ou a inscrição predial – que consta do carnê do IPTU. 
 
Os recursos são aplicados no reequipamento operacional, na capacitação e atualização de recursos humanos e na manutenção do Corpo de Bombeiros e dos órgãos da Secretaria de Estado da Defesa Civil, sempre visando à melhoria da prestação de serviços à população.
 
Isenção – Conforme prevê a legislação vigente ficam isentos do pagamento da Taxa de Incêndio os aposentados, pensionistas e portadores de deficiência física, proprietários ou locatários de apenas um imóvel residencial no Estado do Rio de Janeiro, medindo até 120 (cento e vinte) metros quadrados, e que recebam proventos ou pensão de até cinco (5) salários mínimos, além de igrejas e templos de qualquer culto. A isenção não é automática! Será concedida pelo CBMERJ mediante a apresentação, pelo beneficiário, da prova do atendimento dos requisitos acima estabelecidos.
 
Constitucionalidade – A Taxa de Incêndio é um tributo obrigatório, previsto no Código Tributário do Estado do Rio de Janeiro. A cobrança teve sua constitucionalidade reconhecida por decisão do Órgão Especial do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro em julho de 2021. É importante reforçar que as decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) que declararam a inconstitucionalidade da taxa nos estados de Sergipe e de Minas Gerais, por exemplo, não se aplicam ao Rio de Janeiro.
 

Prazos prorrogados em Petrópolis – Tendo em vista as chuvas que assolaram o município de Petrópolis em fevereiro, o CBMERJ vai prorrogar para setembro o prazo do pagamento da Taxa de Incêndio 2022 para os moradores da cidade.   

Drones do Corpo de Bombeiros auxiliam na busca por desaparecidos em Petrópolis; Veja o vídeo

Equipamento não-tripulado oferece precisão técnica em diferentes áreas de atuação

Aliado à dedicação intensa dos militares do Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro (CBMERJ) em Petrópolis, os drones vêm se mostrando equipamentos essenciais para a busca por desaparecidos e na sinalização de riscos geológicos.

Capazes de fazer imagens de qualidade altíssima, a uma altura de até três quilômetros, o mapeamento realizado pelas unidades não-tripuladas compara o cenário atual das estruturas geológicas com imagens prévias de satélite. A sobreposição das imagens permite entender o percurso que uma casa arrastada possa ter feito, tornando possível a identificação de pontos de interesse, onde é provável que haja desaparecidos. Após essa identificação, fica mais fácil encaminhar as equipes de busca, sejam bombeiros da corporação, a tropa canina ou máquinas de trabalho.

– O uso de drones é uma tecnologia estratégica com diversas possibilidades. Existe um potencial enorme para auxiliar as equipes de campo, evitando que entrem em risco e permitindo um maior planejamento de ações – contou o major Danilo Teixeira.

O drone utilizado é o UAS (Sistema de Aeronave Não-Tripulado) Matrice 210, com capacidade de zoom de até três quilômetros e uso de câmera térmica. O equipamento também está sendo utilizado no monitoramento de rios, realizando voos mais lentos e técnicos, com capacidade de melhor identificação de possíveis vítimas ou detritos.

Atualmente a operação do Corpo de Bombeiros conta com três drones da Coordenadoria de Veículos Aéreos Não-Tripulados – COVANT. Assim que o drone observa alguma atividade suspeita em rios, por exemplo, logo é acionada uma equipe de mergulhadores.

Esses profissionais estão em Petrópolis para checar a informação in loco, buscando saber se existe ou não uma vítima no local indicado pelo equipamento.

– Os drones conseguem chegar em locais que nossas guarnições, mesmo via terrestre, não conseguem. E como a imagem é em alta resolução, ela consegue dar detalhes do terreno, como fragmentos de pertences pessoais ou até a parte de uma residência. Essa análise cria novos pontos de trabalho para que as nossas equipes possam chegar onde não saberiam que tem ali uma estrutura ou até mesmo uma vítima – complementa o major Fábio Contreras, porta-voz do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro.

O emprego desse tipo de tecnologia, segundo o Corpo de Bombeiros, seguirá ao longo de todas as operações de resgate em Petrópolis. A atuação do drone no ar varia entre 20 e 30 minutos. Dessa maneira, os bombeiros utilizam baterias extra para dar maior condição de voo e análise para seguir a busca de vitimados.

Jovem mergulha na ‘Lagoa Azul’, em Tanguá, e desaparece; Corpo de Bombeiros faz buscas no local

Agentes do Corpo de Bombeiros retomam na manhã desta terça-feira (25), o segundo dia de buscas por um jovem de 18 anos que se afogou no lago que ficou conhecido como “Lagoa Azul”, em Tanguá, na Região Metropolitana do Rio. Segundo o Corpo de Bombeiros, a vítima foi identificada como Luiz Souza, que teria desaparecido depois de mergulhar no lago. Ainda não há informações sobre as circunstâncias do afogamento.

Ainda de acordo com o Corpo de Bombeiros, agentes do destacamento de Rio Bonito foram acionados por volta das 19h15 dessa segunda-feira (24), para a Estrada Minério, no bairro de mesmo nome, em Tanguá. Ao chegarem ao local, os bombeiros iniciaram as buscas na “Lagoa Azul”, mas não conseguiram localizar a vítima.

A Prefeitura de Tanguá informou que a Defesa Civil do município também foi acionada, mas encaminhou a ocorrência para o Corpo de Bombeiros.

SOBRE A “LAGOA AZUL”

O lago de água com tom verde esmerada foi batizado pelos moradores da região de “Lagoa Azul”. O lugar é uma antiga área de exploração de minério e ficou conhecido após a divulgação de uma reportagem produzida pelo Informe, em abril de 2017.

 

 

Crédito: Informe RJ

Bombeiros encontram corpo de jovem desaparecido no mar em Niterói

A família do motorista de aplicativo Jhon Ribeiro, de 29 anos, após passar três dias em aflição, vive agora um momento de tristeza, o corpo do rapaz foi encontrado na baía de Guanabara, na altura da Ilha da Conceição, em Niterói. Jhon desapareceu na noite de segunda-feira (3), quando o barco que ele estava com um amigo, foi atingindo por um rebocador.

O Corpo de Bombeiros, junto de uma equipe de agrupamento Marítimo (GMAR) encontraram o corpo, às 14h36 desta quinta-feira (6). Eles realizavam buscas pela região, e após a localização, encaminharam a vítima para à sede do grupo em Botafogo, na orla do Rio.

A morto foi confirmada pela mãe de Jhon, Patrícia Sena. Ainda não foi divulgado informações sobre onde e quando será o sepultamento.

 

Crédito: www.osaogoncalo.com.br

Quartel do Corpo de Bombeiros de Petrópolis agora tem espaço cultural

O Polo Histórico e Cultural – Cidade Imperial é inaugurado pelo Corpo de Bombeiros Militar do Rio, em Petrópolis, Região Serrana do estado.

O espaço abriga um acervo com itens do Centro Histórico dos Bombeiros, que vão compor o polo de forma itinerante. Uma viatura inglesa de 1927, primeiro veículo de combate a incêndios da cidade, adquirida pela corporação em 1946 e considerada como um grande avanço na época, também está exposta. A viatura passou por reformas dos militares por 11 meses e foi tombada pelo município em 2018.

O espaço cultural está localizado no quartel de Petrópolis, na Avenida Barão do Rio Branco 1.957, no bairro do Retiro. O local tem entrada gratuita e fica aberto aos visitantes de terça a quinta-feira, das 10 às 16 horas e aos sábados, das 10 às 15 horas.

 

Crédito: bandnewsfmrio.com.br