Emprego: Mais de 660 vagas são ofertadas no Rio de Janeiro

Mais de 660 vagas de emprego são oferecidas pela Secretaria de Trabalho para várias regiões do Estado do Rio.

Na Região Metropolitana são oferecidas 371 oportunidades de trabalho, incluindo 93 vagas destinadas para pessoas com deficiência.

Na Região do Médio Paraíba estão sendo oferecidas 119 oportunidades para funções como auxiliar de linha de produção, babá, eletricista de instalações de prédio, entre utras.

Na Região Centro-Sul são oferecidas 21 oportunidades, 20 destinadas exclusivamente para pessoas com deficiência, na função de auxiliar de linha de produção.

Para quem mora em Rio das Ostras, na Baixada Litorânea, são oferecidas 10 oportunidades de trabalho, exclusivas para pessoas com deficiência, para a função de assistente administrativo.

Quem mora em Teresópolis, na Região Serrana, pode concorrer a uma das 143 vagas oferecidas. Entre elas, 25 para repositor de mercadorias, além de vagas para técnico em segurança do trabalho, recreador, entre outras.

As vagas são disponibilizadas por meio do Sistema Nacional de Emprego (Sine).

 

Crédito: bandnewsfmrio.com.br

Mais da metade das contratações da Águas do Rio serão moradores de comunidades

A melhor forma de celebrar o Dia da Favela, comemorado na última quarta-feira, 4 de novembro, é levando dignidade para os moradores das comunidades. Pensando desta forma, a Águas do Rio amanheceu dentro das comunidades da Mangueira e Barreira do Vasco, levando novas redes de distribuição e cadastrando a população para que seja beneficiada pela tarifa social. Além disso, os responsáveis pelas melhorias são moradores locais, como Bruno César, de 41 anos, da Mangueira e recém-contratado para o programa Vem com a Gente.

“Estou muito feliz pela oportunidade de trabalhar com saneamento, que é algo que realmente gera melhoria na vida das pessoas. Além disso, vejo aqui a possibilidade de crescimento profissional. Passei a vida como vigilante, sem oportunidades de crescimento. Hoje vejo que é possível, quero voltar a estudar e encontrar novas frentes de trabalho dentro da empresa”, comentou Bruno.

O compromisso social está no DNA da concessionária, que fará mais da metade de suas 5 mil contratações diretas em comunidades, dando a primeira oportunidade de trabalho formal para muitas pessoas. Para a assistente social Pâmela Fagundes, a admissão teve um significado especial: é o primeiro emprego de carteira assinada em sua área de formação.

“Esse olhar da empresa é muito importante para nós, moradores de comunidades. Faz com que acreditemos que é possível ter uma chance. Eu comecei a faculdade inspirada por outras pessoas e, agora, espero servir de inspiração. Estou feliz por ter sido contratada como assistente social, para trabalhar em uma empresa que irá gerar benefícios para outras pessoas”, afirma Pâmela.

Flavio Faria, recém-contratado como analista administrativo, compartilha o mesmo pensamento. Aos 22 anos, o morador da Rocinha possui curso técnico em administração e planeja iniciar a faculdade no próximo ano. “Estou contratado em um lugar que reconhece e dá oportunidade de crescimento para os colaboradores. Muitas pessoas que são capacitadas não são aproveitadas pelas empresas e não têm a oportunidade de evoluírem profissionalmente pelo simples fato de morarem em comunidades. Eu vi na Águas do Rio este grande diferencial”, vibra o jovem, que será a primeira pessoa da família a ingressar no ensino superior.

Pâmela e Flavio estão entre as mais de 1.700 pessoas já contratadas pela concessionária, que assumiu os serviços de água e esgoto em 27 municípios, sendo 124 bairros da capital, na última segunda-feira (01/11). Uma das premissas do processo seletivo é a valorização da mão de obra local, como forma de contribuir para o desenvolvimento regional e de ter colaboradores atuando próximo as suas residências.

Com oportunidades para pessoas com diferentes níveis de escolaridade, a Águas do Rio segue com o processo seletivo em andamento para atuação em todos os municípios em que a concessionária irá operar. Os interessados devem entrar no site aguasdorio.com.br e clicar em “Carreiras”, onde terão acesso a material sobre a empresa e poderão inserir seus dados.

“Nossa equipe está sendo formada com profissionais de alta capacidade técnica, mas também estamos dando oportunidade para pessoas com pouca experiência. Faz parte do DNA da Aegea, empresa líder no saneamento privado, da qual a Águas do Rio faz parte, investir em capacitação e oferecer oportunidades para os colaboradores. Tudo é pensado para oferecer os melhores serviços em saneamento básico para a população”, afirma Alexandre Bianchini, diretor presidente da Águas do Rio.

Oportunidades de emprego disponíveis: https://conteudo.gruposeres.com.br/aguas-do-rio

Crédito: aguasdorio.com.br

Rio tem mais de 1.000 vagas em curso para o mercado de trabalho. Confira link para inscrição

A Secretaria da Juventude Carioca (JUVRio) inscreve até o próximo dia 15/10 no “Pega Visão”, um curso de Direitos Humanos e Mundo do Trabalho. São mais de 1.000 oportunidades para jovens de 14 a 24 anos que desejam se qualificar pela internet para os mais diversos temas relacionados à empregabilidade. No total, os alunos terão aulas em três módulos, com carga horária de 57 horas: Direitos Humanos, Política, Racismo Estrutural. A ação é uma parceria da JUVRio o UNICEF, a iniciativa 1MiO e o Instituto de Pensamentos e Ações para a Defesa da Democracia (IPAD Seja Democracia), que visa fortalecer o Emprega JUV, programa de empregabilidade da secretaria da Prefeitura do Rio. Ao final do curso, todos os concluintes receberão certificados e poderão disponibilizar seus currículos no banco de talentos da 1MiO, vinculado a mais de 100 empresas parceiras.

O “Pega Visão” é um percurso formativo de jovens e adolescentes com foco no mercado de trabalho, formação política e projeto de vida. As aulas são totalmente gratuitas e virtuais, com cargas de 10h a 12h por aula, entre os dias 18 de outubro e 25 de novembro. Os inscritos estudarão na modalidade assíncrona e também em aulas ao vivo pela internet, às quintas-feiras, no período da noite.

O secretário especial da Juventude Carioca, Salvino Oliveira, destaca que a parceria foi pensada para atender aos jovens que, além de buscar as vagas de emprego, desejam se preparar para a inserção no mercado de trabalho e no mundo dos negócios.

“A trilha formativa do “Pega Visão” vai oferecer aos jovens mais uma oportunidade de se qualificar, debatendo junto a eles a garantia de direitos no mundo do trabalho, o direito à aprendizagem, a permanência na escola e as questões do racismo estrutural e do patrimonialismo institucional. A intenção é construir uma massa crítica de jovens junto ao mundo do trabalho. Juntar os anseios da juventude e a agenda produtiva dos negócios”, destaca o secretário.

Ao final, os alunos realizarão um trabalho de conclusão de curso com carga horária variável de 6 a 8 horas. Os trabalhos envolvem a criatividade, debates, pesquisas e o desenvolvimento daquilo que foi aprendido ao longo do módulo. As inscrições podem ser realizadas pelo link: https://respondi.app/Apb1t7RW

Crédito: https://www.osaogoncalo.com.br/

Caixa Econômica Federal abre concurso para 1.100 vagas

A Caixa Econômica Federal lançou o edital do concurso público para 1.100 vagas de técnico bancário novo exclusivamente para pessoas com deficiência (PcD). São 1.000 vagas para preenchimento imediato e 100 para formação de cadastro de reserva.

O candidato deve ter nível médio completo. O salário é de R$ 3.000,00 para jornada de 6 horas diárias e 30 horas semanais. Do total, 20% das vagas serão destinados aos candidatos autodeclarados pessoas com deficiência/pretos ou pardos.

O candidato pode optar por trabalhar na rede de agências ou na área de tecnologia da informação (TI) do banco – nesse último caso, as vagas são apenas para o Distrito Federal (veja abaixo a distribuição das vagas).

Entre as atividades do técnico bancário estão prestar atendimento ao público, realizar negócios e comercializar produtos e serviços; identificar clientes, verificando a autenticidade de documentos, assinaturas e impressões digitais; efetuar atividades administrativas e operações bancárias, utilizando equipamentos e ferramentas tecnológicas; e elaborar, redigir e conferir documentos e correspondências em geral.

Além do salário, o técnico bancário terá participação nos lucros ou resultados, plano de saúde, plano de previdência complementar, auxílio refeição/alimentação, vale transporte, auxílio creche, possibilidade de ascensão profissional, acesso a ações de capacitação e desenvolvimento.

Para provar sua deficiência, o candidato deverá enviar, via upload, o relatório médico digital, emitido nos últimos 36 meses em documento PDF digitalmente assinado por certificado digital atestando a espécie e o grau ou nível da deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças (CID-10), bem como a provável causa da deficiência, contendo a assinatura por certificação digital do médico com o número de sua inscrição no Conselho Regional de Medicina (CRM) no documento, cujo formulário eletrônico encontra-se disponível em https://prescricaoeletronica.cfm.org.br/arquivos/relatorio_medico.pdf.

Inscrições e provas

A inscrição deve ser feita no período de 10 a 27 de setembro pelo site www.cesgranrio.org.br. A taxa é de R$ 30.

O concurso terá as seguintes etapas:

  • Provas objetivas
  • Prova de redação
  • Aferição da veracidade da autodeclaração prestada por candidatos pretos ou pardos.
  • Análise do Laudo Médico por Equipe Multiprofissional da condição declarada de deficiência.
  • Procedimentos admissionais para comprovação do atendimento aos requisitos e condições necessárias para a contratação e Exames Médicos Admissionais

A aplicação das provas objetivas e de redação será em 31 de outubro.

Distribuição das vagas

O candidato deverá optar por um polo (cidade) para fins de classificação e convocação e também para escolha da localidade de realização das provas. Esse polo está vinculado à respectiva Unidade da Federação. Veja abaixo a distribuição das vagas por UFs:

  • Acre: 9 imediatas
  • Alagoas: 12 imediatas
  • Amazonas: 28 imediatas e 5 para cadastro
  • Amapá: 6 imediatas
  • Bahia: 50 imediatas e 5 para cadastro
  • Ceará: 35 imediatas e 5 para cadastro
  • Distrito Federal: 70 imediatas e 5 para cadastro
  • Distrito Federal – Polo TI: 100 imediatas e 10 para cadastro
  • Espírito Santo: 10 imediatas
  • Goiás: 30 imediatas e 5 para cadastro
  • Maranhão: 10 imediatas
  • Minas Gerais: 50 imediatas e 5 para cadastro
  • Mato Grosso do Sul: 15 imediatas
  • Mato Grosso: 20 imediatas
  • Pará: 35 imediatas e 5 para cadastro
  • Paraíba: 6 imediatas
  • Pernambuco: 40 imediatas e 5 para cadastro
  • Piauí: 10 imediatas
  • Paraná: 35 imediatas e 5 para cadastro
  • Rio de Janeiro: 85 imediatas e 11 para cadastro
  • Rio Grande do Norte: 10 imediatas
  • Rondônia: 12 imediatas
  • Roraima: 6 imediatas
  • Rio Grande do Sul: 55 imediatas e 7 para cadastro
  • Sergipe: 42 imediatas e 5 para cadastro
  • Santa Catarina: 6 imediatas
  • São Paulo: 207 imediatas e 22 para cadastro
  • Tocantins: 6 imediatas

Maricá: Média de oferta de emprego no mês de junho é superior à do país

As bem sucedidas iniciativas de suporte econômico contra a pandemia, implementadas pela Prefeitura como o Programa de Amparo ao Emprego (PAE), o Programa de Amparo ao Trabalhador (PAT) e o microcrédito Fomenta Maricá, além do programa Renda Básica de Cidadania (RBC) – continuam trazendo bons reflexos na oferta de emprego na cidade.

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgado em junho pelo Ministério da Economia, o saldo entre admissões e desligamentos no município foi de 11,82% no primeiro semestre, com uma variação média mensal relativa muito superior aos números do próprio país, da Região Sudeste e do Estado do Rio de Janeiro, que registraram 3,90%, 3,80% e 2,04%, respectivamente. No acumulado dos últimos 12 meses, a variação relativa de Maricá foi de 17,63% contra 4,07% do Estado do Rio, 7,07% na Região Sudeste e 7,67% no país – confira aqui o quadro.

No acumulado dos últimos 12 meses, Maricá obteve a melhor variação dos municípios com população acima de 100 mil habitantes, somando ao seu estoque 17,63% ao longo de um ano, uma variação que segue ampliando passando a marca de 20 mil empregos na cidade.

”O destaque de Maricá na geração de empregos é reflexo de todos os programas econômicos existentes na cidade. Geramos demanda adicional através do RBC, incluímos os informais no PAT e dialogamos com o setor produtivo no PAE e com os créditos do Fomenta”, destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico, Comércio, Indústria, Petróleo e Portos, Igor Sardinha.

Vale ressaltar que o mês de maio foi o melhor mês da série histórica nos últimos anos, mesmo sendo marcado pela reabertura das atividades. Já o mês de junho marcou a continuidade das políticas econômicas de transferência de renda e de fomento às empresas com o pagamento dos benefícios ampliados do RBC, além do PAT e PAE. No caso do Fomenta Maricá, a iniciativa já bateu mil contratos assinados e continua crescendo.

Comparando a realidade dos municípios vizinhos, nos primeiros seis meses e nos últimos 12, Maricá obtém uma variação relativa com resultados duas vezes maior do que a média brasileira e a Região Sudeste, quatro vezes maior do que a média do Estado do Rio de Janeiro, dos municípios de Niterói e Itaboraí e seis vezes maior do que São Gonçalo.

Comprovando o dado revelado pelo Caged está o cartório localizado no centro da cidade, que nos últimos meses contratou oito funcionários, como relatou o responsável pelo estabelecimento, Marcelo Bittencourt, de 51 anos.

“O crescimento do cartório foi absurdamente maior do que esperávamos. Antes da pandemia fazíamos em torno de 120 escrituras por mês. Durante a pandemia chegamos a fazer 230. Acredito que as oito pessoas que contratamos ainda seja pouco para dar conta de tanta demanda que temos”, revelou.

Uma dos contratos foi feito com o engenheiro de computação, Carlos Alberto Pinheiro Júnior, de 25 anos. “Vim para aprender sobre cartório e aplicar os conhecimentos em computação”, disse o recém-contratado que tem planos para o futuro. “Moro com meus pais, mas pretendo juntar dinheiro para um dia sair de casa e morar sozinho”, contou.