Silva Jardim: Ano letivo começa a partir de hoje nas escolas públicas

O ano letivo nas escolas públicas de Silva Jardim, no interior do Rio, retorna a partir de hoje – segunda-feira (22), de acordo com a Secretaria Municipal de Educação. Segundo a Prefeitura, as aulas permanecem de maneira remota, assim como no ano passado, desde o início da pandemia da Covid-19.

O município informou que serão oferecidas atividades complementares, sendo em plataforma virtual e impressas, para todos os alunos da rede municipal. Os estudantes podem acessar a plataforma para ouvir orientações e obras literárias ou musicais, além de terem acesso a informações, entre outras atividades, sem sair de casa.

Já as atividades impressas, efetuadas de maneira remota, devem ser retiradas nas respectivas unidades escolares, onde os alunos estão matriculados. A cidade de Silva Jardim é uma entre milhares por todo o Brasil, que ainda não tem previsão para retornar com o ensino presencial na rede pública.

 

 

 

Fonte: informerj.com.br

Prefeitura de Cabo Frio faz reunião com equipe da Secretaria Municipal de Educação

Participaram de uma reunião com a equipe da Secretaria Municipal de Educação diretores de 13 regiões escolares de Cabo Frio . O encontro aconteceu no auditório da Escola Municipal Professor Edilson Duarte, no bairro Jardim Caiçara, e contou com todas as medidas de prevenção ao Covid-19. O objetivo era discutir uma agenda proposta pelos próprios diretores.

A reunião aconteceu na última sexta-feira (5), e uma das pautas era sobre os salários deixados em atraso para a nova gestão que assumiu a Prefeitura neste ano. Em apenas 35 dias de governo, a Prefeitura de Cabo Frio quitou o 13º salário de 2016 de aposentados e pensionistas do Ibascaf, pagou o salário de dezembro e um terço de férias dos servidores lotados na Secretaria de Educação, e desde meados de janeiro vem antecipando o pagamento do mês corrido das demais Secretarias Municipais.

“O nosso compromisso continua firme para colocar em dia o pagamento de todos os servidores municipais. Não descansaremos enquanto toda a dívida com nossos funcionários não estiver paga”, disse o prefeito José Bonifácio ao anunciar o pagamento de dezembro da Educação.

Na reunião com os diretores, a secretária-adjunta de Educação, Verônica Cardozo de Oliveira, contou que um dos objetivos da atual gestão é reativar o GAFCE (Grupo de Articulação e Fortalecimento dos Conselhos Escolares), e lembrou que o estatuto para isso está em fase final de preparação.

Outras demandas da pauta foram em relação à criação e divulgação de um calendário de pagamento da Educação, a contratação de vigias e outros profissionais para as escolas municipais, aquisição de mobiliários e prorrogação do mandato dos atuais diretores escolares.

“Para divulgarmos o calendário dependemos de ter recursos. A determinação do prefeito é pagar sempre que houver recurso, exatamente com foi feito em janeiro. Sobre os vigias estamos correndo contra o tempo, porque o contrato deles terminou em dezembro, mas já demos entrada no processo emergencial junto à Procuradoria com vários documentos anexados justificando a necessidade dessa contratação. Da mesma forma, estamos fazendo com outros profissionais, conforme nos foi recomendado pelo Ministério Público para que todo o processo esteja legalizado. Sobre os mobiliários, já temos um processo de compra em andamento, e sobre a prorrogação do mandato vamos conversar com o prefeito, mas eu defendo a prorrogação até o final do ano”, explicou o secretário de Educação, Flávio Guimarães.

Ao findar a reunião, também houve eleição da nova presidência da Comissão de Diretores Escolares. Por unanimidade Jacqueline Leite Gestal, da Creche Escola Municipal Marília de Teves Moreno (Manoel Corrêa), foi eleita presidente, e Andreia Mira de Pina e Souza, da Escola Municipal Maria Etelvina Santana Fonseca (Peró), vice-presidente.

 

 

Fonte: rlagosnoticias.com.br

Começa nesta sexta(4) pré-matricula das escolas da rede estadual

A Secretaria de Estado de Educação do Rio de Janeiro (Seeduc-RJ) abre, nesta sexta-feira (4), o período de pré-matrículas para escolas da rede pública. São mais de mil unidades de ensino estaduais com oportunidades disponíveis. As inscrições devem ser feitas pelo site Matrícula Fácil (www.matriculafacil.rj.gov.br).

A Seeduc reforça que a 1ª fase da pré-matrícula não acontece por ordem de inscrição. Os estudantes são alocados obedecendo aos seguintes critérios do Estatuto da Criança e do Adolescente, nesta ordem:

1 – preferência à pessoa com deficiência; 2 – preferência para crianças e adolescentes até 18 anos incompletos; 3 – permanência na Rede Pública de Ensino; 4 – proximidade da residência; 5 – em caso de empate, a prioridade será para o aluno mais novo.

No site Matrícula Fácil, o aluno encontrará informações sobre como se inscrever; escolas com vagas disponíveis; idade para cada série ofertada; como e quando confirmar a matrícula na escola.

No dia 30 de dezembro, o resultado da alocação será divulgado no site Matrícula Fácil. Na página, o responsável – ou o aluno maior de 18 anos – poderá verificar o dia e o horário agendados para que compareça à escola e realize a confirmação da matrícula, no período de 4 a 14 de janeiro de 2021.

A matrícula informatizada conta com a parceria do Centro de Tecnologia da Informação e Comunicação do Estado do Rio de Janeiro (Proderj).

Matrículas especiais

Para o ano letivo de 2021, a Seeduc prevê uma matrícula especial para que os estudantes de terminalidade do Ensino Médio possam aprofundar o conteúdo do último ano, caso desejem. O calendário para essas matrículas especiais está sendo elaborado pela pasta e será divulgado em separado.

SERVIÇO PRÉ-MATRÍCULA

Período de pré-matrículas pela internet: de 4 a 22 de dezembro (www.matriculafacil.rj.gov.br)

Resultado da alocação: 30 de dezembro (divulgação no site www.matriculafacil.rj.gov.br)

Confirmação da pré-matrícula: de 04 a 14 de janeiro de 2021 (em dia e horário informados no www.matriculafacil.rj.gov.br)

 

Fonte: ofluminense.com.br

Prefeitura do Rio anuncia fechamento das escolas

A Prefeitura do Rio anunciou nesta sexta-feira (4) que vai fechar novamente as escolas municipais para conter o avanço dos casos de covid-19 na cidade. De acordo com o prefeito Marcelo Crivella, a recomendação foi feita pelo Comitê Científico do município após pedido do Ministério Público do Estado.

Em coletiva realizada nesta tarde, Crivella e o governador em exercício Cláudio Castro também anunciaram que os shoppings centers vão poder funcionar por 24h durante o período do Natal.

A medida tem o objetivo de evitar aglomerações e diminuir a curva de contágio da covid-19. Apesar do anúncio, não foi descartada a hipótese de retroceder as ações de flexibilização na cidade.

Além disso, Crivella anunciou a abertura de 170 leitos de enfermaria e 50 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) nos próximos 15 dias. Os tomógrafos também vão funcionar por 24h.

Castro também afirmou que irá disponibilizar mais leitos. Serão 386, sendo 314 de UTI e 91 de enfermaria.

Os dois também fizeram um apelo para a população evitar locais com aglomerações.

“Para não haver retrocesso temos que assumir nossas responsabilidades”, disse Castro.

Em relação as vacinas, o governador em exercício garantiu que caso ocorra atraso na compra, o Rio de Janeiro vai garantir o imunizante.

“Se houver qualquer atraso nós compraremos as vacinas desde que esteja liberado pela Anvisa. Não estamos fazendo disso um campo de batalha político”, afirmou.

 

Fonte: r7.com

Abertas no Rio inscrições para projetos que mudem ambiente escolar

Projetos criativos protagonizados por crianças e jovens, com apoio de educadores e que contribuam para melhorar e transformar o ambiente escolar ou a comunidade onde estão inseridos, já podem se inscrever na 5ª edição do Desafio Criativos da Escola, promovido pelo Instituto Alana, sediado no Rio de Janeiro.

As inscrições terminam no dia 30 de junho. Este ano, os grupos selecionados receberão como premiação uma viagem a Roma. Podem participar alunos dos ensinos fundamental e médio e educadores que desenvolvam projetos em escolas públicas e particulares, movimentos sociais, organizações não governamentais (ONGs), coletivos e associações comunitárias, entre outras instituições, de todos os municípios brasileiros.

Em 2018, foram inscritos 1.654 projetos de todos os estados. As equipes premiadas viajaram para Fortaleza, onde participaram de oficinas e atividades culturais.

Critérios como protagonismo, empatia, criatividade, trabalho em equipe e potencial de transformação social são avaliados pelo Desafio Criativos da Escola para a escolha dos premiados. Além da viagem, há prêmios para educadores responsáveis por equipes.

Projeto finalista

No ano passado, um dos projetos finalistas foi o Causa Mãe, criado por um grupo de estudantes da Pavuna, zona norte do Rio, com o objetivo de ajudar adolescentes a lidar com as questões relacionadas à gravidez precoce.

A iniciativa partiu de Bárbara dos Santos, 20 anos, que cursava o quarto semestre de Direito e se descobriu grávida. Por conta disso, o contrato de estágio não foi renovado.

Bárbara resolveu, junto com três colegas, criar uma rede de apoio para compartilhar experiências sobre a maternidade na juventude, reunindo jovens que tiveram ou não um bom suporte durante a gravidez. Em conjunto, elas debateram como a gravidez impactou vidas e sonhos.

Ajudadas pela organização não governamental (ONG) Agência de Redes para Juventude, o grupo realizou três encontros no segundo semestre de 2018, envolvendo mais de 50 mães.

O resultado foi a constituição de um grupo nas redes sociais para auxiliar na manutenção do diálogo e do apoio entre as participantes e formar um rodízio de voluntárias visando cuidar das crianças enquanto as mães estudam.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), a média mundial de gravidez na adolescência é de 46 por mil partos de mulheres jovens, na faixa etária de 15 a 19 anos de idade.

No Brasil, os índices são mais elevados, chegando a 68 em cada mil partos.

Instituto

O Instituto Alana foi criado em 1994 com a missão de “honrar a criança”. A organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, é mantida por rendimentos de um fundo patrimonial desde 2013.