Homem faz a própria mãe de refém em Duque de Caxias

O homem que fazia a própria mãe refém dentro de casa, no bairro Vila Itamarati, em Duque de Caxias, foi retirado do local por militares do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), por volta das 13h40 desta quarta-feira (16). Identificado como Robson da Costa, ele ameaçava a idosa Helena Costa, de 75 anos, dentro do imóvel, na rua Itaocara, com uma faca.

A vítima foi liberada por volta das 13h20. O homem foi levado para a 59ª DP (Duque de Caxias). O 15º BPM (Duque de Caxias) foi acionado por volta das 11h45 e segundo a Polícia Militar, o sequestrador apresenta quadro de confusão mental.

Para retirar Robson de dentro da residência, os militares usaram uma granada de efeito moral. De acordo com o tenente-coronel Nunes, o artefato foi utilizado para provocar distração no sequestrador e causar menos danos a ele e a equipe policial. Uma varredura foi feita no imóvel e ninguém mais foi encontrado.

A vítima também seguirá para a 59ª DP. “Com toda a técnica e a oportunidade que nossos policiais tiveram no momento, conseguiram resgatar a mãe e retomar o espaço, sem ferir o tomador (sequestrador). Nenhum tiro disparado, sem nenhum dano maior, apenas uma distração, que foi feita para a gente poder ter mais segurança para extrair ele de dentro do ambiente”, explicou o tenente-coronel.

Após acionamento da PM, negociadores do Bope estiveram no local e conversaram com o homem, na tentativa de uma rendição. O perímetro da casa chegou a ser isolado pela polícia. Funcionários da Secretaria Municipal de Assistência Social de Duque de Caxias também atuaram no local. Segundo a Polícia Militar, Robson já tem três passagens por violência doméstica.

Presos, mãe e filho são acusados de aplicar golpe do empréstimo consignado

Policiais civis da 79ª DP (Jurujuba) prenderam mãe e filho acusados de estelionato, nesta terça-feira (25/05), no bairro Realengo, Zona Oeste do Rio. Segundo os agentes, a dupla possui 458 anotações criminais. Esta é a segunda prisão ocorrida em dois dias de integrantes da organização criminosa que aplica o golpe de empréstimo consignado.

De acordo com os policiais, o acusado, de 27 anos, possui uma extensa folha penal, com 442 anotações criminais, sendo o líder da quadrilha. A mãe dele tem 16 passagens pela polícia pelo crime de estelionato e também é apontada como uma das lideranças da organização criminosa.

Segundo os agentes, o golpe era praticado por meio de uma empresa aberta em nome do acusado, em que as vítimas contratavam um empréstimo consignado em folha de pagamento e ficavam com 10% do valor contratado. Os outros 90% eram entregues aos estelionatários sob o título de cessão de crédito, com a promessa de que a empresa arcaria com o pagamento das parcelas do empréstimo realizado pelo cliente, além de repasse de parte do lucro obtido com a aplicação do valor cedido em vantajosas operações financeiras. No entanto, após o pagamento de algumas parcelas, o golpista sumia e a vítima arcava com todo prejuízo decorrente das prestações do empréstimo realizado que, na maioria das vezes, era contratado em 72 parcelas.

Após registros de ocorrências de pessoas lesadas, as investigações iniciaram. Os agentes realizaram diligências e identificaram integrantes da quadrilha. Os mandados de prisão temporária foram expedidos pela Justiça e a dupla foi presa.

 

Fonte: osaogoncalo

 

Mulher foi morta na frente do filho a caminho da igreja no dia das mães

“Mãe, é tiro!”. Essa foi a última frase dita pelo filho da atendente de lotérica Janaína dos Santos Duarte Oliveira Peres, de 39 anos, que foi vítima de uma bala perdida enquanto ia para a igreja agradecer pela vida na noite de ontem (09), em Santa Isabel. A notícia abalou toda a estrutura da família de Janaína, que deixou dois filhos jovens (um menino de 13 anos e uma menina de 19 anos) no Dia das Mães.

A reportagem conversou com Mariana Duarte, a filha mais velha de Janaína que nos contou que esteve presente com a mãe no Dia das Mães. “Ontem (09), passamos o Dia das Mães juntas, fomos no Alcântara, compramos presente para minhas tias e minha avó, estávamos muito felizes, e ela voltou para casa dizendo que ia se arrumar para ir na igreja. Que foi quando tudo aconteceu”, contou a filha de Janaína.

Janaína teria sido baleada por homens do tráfico que estavam manuseando armas na hora em que Janaína passou pelo bairro. Ainda segundo Mariana, o irmão dela estava com a mãe no momento em que ela foi baleada. “Meu irmão e ela estava rindo, conversando. Até que ele ouviu os tiros e falou “mãe, é tiro” e ela não respondeu. Ele sentiu então a moto subir e olhou para trás, foi quando ele viu que ela já estava caída, baleada. Meu irmão está em estado de choque”, disse ela. O irmão dela celebrará 14 anos no próximo fim de semana. Este será o primeiro aniversário dele sem a mãe, que sempre foi muito presente.

Ainda na noite de ontem (09), Janaína chegou a ser encaminhada para o Hospital Estadual Alberto Torres (HEAT), onde passou por uma cirurgia para tentar retirar o projétil da bala de sua cabeça, mas não resistiu.

Janaína deixa para os filhos a lição de nunca desistir dos sonhos. “Ela  me ensinou a ser batalhadora, ela batalhava muito. Eu sou cozinheira que nem ela. Ela era muito batalhadora, minha mãe sempre foi muito doce e fazia tudo por todo mundo. Ela pensava mais em mim e no meu irmão do que nela mesma”, lembrou a filha dela.

O corpo de Janaína foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) de Tribobó. Já o sepultamento dela ocorrerá ás 17h no Cemitério Parque da Paz, no Pacheco.

Henry foi levado ao pediatra pela mãe dias após conversa com babá

Atualização do caso

Novas investigações estão sendo feitas sobre o caso da morte do menino Henry, que morreu no dia 08 de Março de 2021 e no programa de TV Fantástico foi dito que um dia após as conversas entre Monique Medeiros, a mãe da criança, e a babá Thayná Ferreira, que informou que Henry estava sendo agredido pelo Dr. Jairinho, padrasto de Henry, a mãe do menino o levou a um pediatra e no hospital informou que ele estava com dores por ter caído da cama.

Segundo informações, a polícia descobriu, enquanto investigava o caso, uma troca de mensagens de Monique e Thayná que ocorreu no dia 12 de fevereiro pelo WhatsApp. Nas mensagens, a mãe de Henry fica sabendo que o padrasto levou o menino para um quarto e que, de lá, a criança saiu mancando e sentindo dores. Ainda nessa situação, Thayná, a babá do menino, conta para a mãe da criança que Henry relata que tomou alguns chutes e outras agressões vindas do vereador enquanto estava no quarto sozinho com ele. Ou seja, Monique sabia das agressões contra o filho.

No dia seguinte, Henry foi levado por sua mãe até um pediatra. Monique contou ao médico que seu filho havia caído da cama por volta das 17h do dia anterior, momento em que ocorre a troca de mensagens entre Thayná e Monique, onde a mãe da criança fica sabendo que seu filho está sendo agredido por Jairinho. No documento do hospital, ainda consta que o menino estava mancando. Monique relatou para o médico que seu filho acordou neste dia assim após cair da cama, apenas com dor, mas sem febre. Nos exames feitos no dia no hospital, a estrutura óssea do menino não foi afetada.

 

Após complicações por Covid-19, morre a mãe do Padre Fábio de Melo

Morreu neste sábado (27) a mãe do Padre Fábio de Melo. O religioso lamentou a perda com publicação em seu Instagram, em que mostra dona Ana Maria em vários momentos, em vídeo de um show antigo que ele fez. Ela estava intubada na UTI com Covid-19 desde o dia 15 de março, e não resistiu às complicações.

“Minha mãe partiu hoje. Logo cedo, como quem tem pressa de viver a eternidade. A mim resta a dor térrea, o ferimento que rasga o corpo e a alma. Ela me deu a vida num Sábado de Ramos, como hoje. Nossa simbiose reuniu as regras do nascer e do morrer.”, começou ele.

Na sequência, ele agradeceu pelo tempo com Ana Maria. “Obrigado, minha dona Ana! Só Deus e nós sabemos o quanto fomos um do outro. Uma pertença que me fez sofrer, sorrir, amar, aprender, conjugar todos os verbos que tornaram válida a aventura de nossa existência. Seguirei hospedando sua memória, levando tudo o que couber dentro de mim.
Um dia, quando eu estava em Fátima, Portugal, eu liguei para a senhora e disse: ‘mãe, eu estou em Fátima!’. A senhora imediatamente me disse: ‘Então, quando você estiver diante de Nossa Senhora, diga que eu mandei um beijo pra ela. Fala que é a Ana Maria, ela sabe quem é’. Sim, minha mãe, meu pedaço de mim. Na eternidade, onde a pureza e a bondade prevalecem, todos sabem quem a senhora é.”, disse.

 

 

 

Fonte: revistaquem